Viagem

10 atrações para não perder em uma visita rápida a Tóquio

Guilherme Solari

Colaboração para o UOL

26/12/2017 04h00

Com cerca de 9 milhões de habitantes e mais de 37 milhões em uma área urbana expandida, Tóquio é a própria definição de uma selva urbana. Lojas de departamento de 9 andares convivem lado a lado com templos xintoístas e budistas tradicionais. Uma capital gastronômica com estimados 6 a 10 mil restaurantes só de lámen. Uma metrópole que você poderia passar uma vida explorando sem repetir as atrações.

Então o que fazer se você tem apenas alguns dias na cidade? No roteiro abaixo preparamos alguns dos passeios que você não pode perder.

1. Mirantes Tokyo Tower e Sky Tree

Os dois famosos mirantes são um bom ponto de partida por permitirem ter uma ideia da dimensão de Tóquio. Tokyo Tower é o observatório tradicional a 250 metros do solo. Inaugurado em 2012, o Sky Tree fica a nada menos que 450 metros de altura. Ambos possuem restaurantes e cafeterias para você comer algo, além de, claro, as lojas de bugigangas que os japoneses tanto adoram. Para quem não quer botar a mão no bolso, uma ótima opção gratuita de mirante é o Tokyo Metropolitan Government Building, onde você pode ver a cidade se estendendo até o horizonte. Só esteja preparado para enfrentar alguns minutos de fila para subir e descer.

Veja também:

2. Yoyogi Park e Shinjuku Koen

Tóquio é uma das regiões mais densamente povoadas do planeta, mas isso não impede que você encontre lugares para ficar quase isolado. O Yoyogi Park é uma espécie de “Central Park” da capital japonesa, uma vasta extensão verde para passear na semana, assim como destino popular nos fins de semana de grupos que praticam artes marciais, esportes e dança. Uma opção mais sossegada, e talvez até mais bela, é o Shinjuku Koen. O parque é um verdadeiro oásis de sossego em meio à correria da metrópole, com um belo jardim francês e árvores tradicionais japonesas.

3. Explore Shinjuku

Shinjuku é um dos maiores centros comerciais do Japão e contém a estação ferroviária mais movimentada do mundo. O bairro é um paraíso de lojas e restaurantes, de deliciosas casas de lámen ao também delicioso sushi de esteira. Assim como atrações tecnológicas como o VR Zone, um fliperama gigantesco de jogos de realidade virtual, onde é possível ate jogar Mario Kart em VR. Nas proximidades, também há o Samurai Museum, onde se pode conhecer a história e até vestir tradicionais armaduras japonesas ou o Shinjuku  Batting  Center, lá é possível rebater alguns lançamentos de bolas de beisebol.

Shinjuku também é um dos locais com a vida noturna mais ativa de Tóquio, que também abriga o Kabukicho, que reúne uma série de bares e clubes ao sexo. Por mais que Tóquio seja uma cidade segura, aqui vale ficar esperto. Homens com cara de turistão ocidental são constantemente abordados de noite com convites para entrar em casas noturnas, que em alguns casos podem se revelar ciladas. Como regra geral, é melhor evitar qualquer bar que insistam muito no “convite” para você entrar.

Veja também

4. Templo Sengakuji

Um templo um pouco fora do circuito turístico tradicional que vale a visita é o Sengakuji, onde fica o túmulo dos 47 ronin, samurais que vingaram a morte do seu mestre e se tornaram heróis nacionais reverenciados até hoje. O templo fica em uma lindíssima área residencial. Por lá é possível ver um pouco da rotina real da cidade fora dos pontos turísticos. No templo, é comum encontrar senhores engravatados acendendo incensos e se ajoelhando em frente aos túmulos em reverência. É um lugar pacato, gratuito e sem filas.

5. Deixe a vergonha de lado e visite um café temático

Os japoneses adoram cafés temáticos. Prepare-se para se divertir ao ser atendido por personagens de animes ou robôs. Uma perfeita - porém cara - armadilha de turista desse tipo é o Robot  Restaurant, casa de um show pirotécnico estranho até para os padrões japoneses. E, diferente do nome, comida não é o forte do local, para comer bem e se divertir vale conhecer o Ninja Cafe. Ninjas te recebem fazendo truques incríveis de ilusionismo e servindo comidas gostosas.

Também existem diversos “cafés de animais”, nos quais você paga pelo privilégio de tomar algo cercado de gatos, porcos-espinhos fofos, répteis ou até mesmo com uma coruja de verdade no seu ombro. Esses lugares já são mais controversos, sendo criticados por entidades por atrapalharem os instintos naturais dos animais para usá-los como atração.

6. A moda de Ginza e Harajuku

Com um dos metros quadrados mais caros do mundo e repleto de grifes de altíssimo padrão como Hermes, Prada, Gucci e Louis Vuitton, é o lugar queridinho para que ama moda, quer comprar ou só se encantar com as vitrines. Você pode encontrar opções de programas inusitados, como por exemplo tomar um cafezinho com a sua própria face estampada no creme no segundo andar do Nissan Crossing.

Um ponto de moda mais alternativo, com preços menores e mais personalidade, é Harajuku. O bairro ficou conhecido como o point dos "jovens descolados" de Tóquio, que se reúnem principalmente aos domingos com roupas coloridas, perucas e vestidos de cosplays, numa mistura lisérgica de anime Lolita, moda vintage e atual. Atualmente Harajuku está mais lotado de turistas, principalmente a rua Takeshita, que tem uma mistura de moda convencional e bizarro e muitos achados.

7. Omoide Yokocho e Golden Gai

Tóquio é uma cidade ao mesmo tempo de avenidas lotadas e becos íntimos, com lugares que não só parecem ter parado no tempo como se orgulham disso. Como o Omoide Yokocho (o "beco das memórias"), uma passagem decorada como o Japão do meio do século vinte, contendo restaurantes minúsculos onde se senta praticamente na rua para apreciar cervejas e os yakitoris, os espetinhos japoneses.

Se o seu programa é mais beber e menos comer, o Golden Gai é um paraíso de bares igualmente minúsculos, alguns apenas com três lugares, e onde todo mundo participa da mesma conversa. Por esse motivo, alguns lugares pedem que o visitante tenha algum conhecimento de japonês, mas se você pesquisar direito encontra plaquinhas em inglês onde o turista pode se sentir mais à vontade. Alguns bares inclusive são tão pequenos que não aceitam visitantes novos e são reservados para os habituês, mas vale juntar a coragem, entrar e ver o estilo do estabelecimento. A experiência pode variar muito de lugar a lugar. Uma escadinha leva a um ambiente completamente diferente de um ponto logo ao lado. A regra de não ter medo de explorar, que vale para Tóquio em geral, é particularmente valiosa no Golden Gai.

8. Akihabara

Bairro conhecido como o centro dos eletrônicos e cultura otaku, a versão japonesa dos nerds. As lojas impressionam pelo tamanho, com lojas de departamento de um quarteirão inteiro e nove andares repletos de câmeras, games, action figures, eletrônicos, como o Yodobashi Camera. O tipo de lugar que você entra para "dar uma olhadinha" e no final passou uma tarde inteira sem conseguir sequer sair da ponta do iceberg nerd.

Além das lojas de departamento maiores, Akihabara também possui diversos cafés temáticos de Mangá e Anime, como o Gundam Cafe, e diversas lojas de games retrô, entre elas a Super Potato. Se você for comprar eletrônicos, vale muito bater perna se enfiando nas lojinhas menores, que às vezes escondem ótimos descontos .

9. Shibuya

Pode ser descrita como a Tóquio de Tóquio, uma selva urbana de neon, luzes coloridas, multidões, lojas e possibilidades. Aqui temos o famoso cruzamento de Shibuya, o mais movimentado do mundo, com a estátua do cão Hachiko. É o tipo de lugar onde você se acostuma a encontrar gente vestida de personagens do Mario Kart andando de karts de verdade pelas ruas.

As dimensões de Shibuya são tamanhas que se sua viagem fosse só por aqui você ainda não conseguiria ver tudo. Amantes da música podem se perder na Tower Records, morra de fofura na loja oficial da Disney, se arrisque jogando games bizarros no VR Park Tokyo, compre bugigangas em lojas como a Don Quijote.

10. Saia para explorar sem rumo

Como já deve ter ficado aparente, Tóquio é uma fonte inesgotável de atrações, como ainda o Palácio Imperial, o Museu Gibli, a Universal Studios, o Museu Mirakan. Pode ser tentador abarrotar um itinerário de lugares a visitar, mas, por mais que sua estadia seja corrida, tente incluir um tempinho para explorar a cidade da forma que você achar melhor.

Tóquio convida a exploração por ter muitos locais interessantes e ser extremamente segura, sendo considerada em 2017 pela revista The Economist como a metrópole mais segura do mundo. E por mais que até o inglês dos japoneses possa ser difícil de compreender, eles compensam a barreira do idioma sendo em geral muito solícitos e educados com turistas.

Siga por uma rua que achar interessante, experimente um restaurante que nunca ouviu falar, fuce produtos exóticos - para nós ocidentais. Às vezes, a experiência mais marcante da sua viagem acaba sendo uma que você não estava procurando.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Viagem

Topo