menu
Topo

Viagem

Veja pousadas para casais liberais que querem curtir swing no Brasil

Do UOL, em São Paulo

12/12/2017 04h00

Quer sair da rotina, esquentar a relação e ainda compartilhar esse momento com mais gente? O Brasil tem um catálogo bem diversificado de pousadas liberais, onde casais podem praticar swing e também conhecer novas pessoas.

Veja também:

Claro, em um passeio desse tipo espera-se uma relação mais ousada, mas vale ressaltar que ninguém é obrigado a transar e há também espaços reservados e estadias particulares em que é possível 'esticar' o passeio. Cada local tem suas regras próprias e nem todos aceitam quem busca, digamos, criar uma 'carreira solo'. Confira cada lugar antes de comprar a passagem. Conheça:

Praia do Pipa (Rio Grande do Norte)

Divulgação
Imagem: Divulgação

Instalada na praia do Pipa, Rio Grande do Norte, a pousada Club 16 causou frenesi entre os praticantes de sexo liberal quando foi inaugurada, em março deste ano. O local conta com 42 quartos, dois bares liberais, piscina, passeio de catamarã (um tipo de embarcação), quadriciclo e massagistas. Claro, há também uma boate com labirinto, área também conhecida como “reservado”, onde é possível a prática de troca de casais. Sim, solteiros e solteiras são aceitos, desde que indicados e acompanhados de um casal hospedado na pousada. Dá para ficar sem roupas em todos os espaços, com exceção do restaurante. A 80 km da capital Natal, o clube tem hospedagens que vão de R$ 179 a R$ 299 a noite. Durante o réveillon, há pacotes que garantem a hospedagem entre os dias 28 de dezembro e 1º de janeiro. Nesse caso, o chalé sai por até R$ 4.800 na opção mais cara e R$ 2.500 na opção mais em conta.

Arraial D’Ajuda (Bahia)

Divulgação
Imagem: Divulgação

Já tradicional entre casais liberais, a pousada "Solar das Vertentes", em Arraial D’Ajuda, Bahia, tem 5.700 m² de área exclusiva para os hóspedes. O cenário é paradisíaco, e é uma boa pedida para iniciantes e também àqueles que já são mais à vontade na cena swing. O pacote para três noites sai de R$ 1.850 na opção de chalé mais barata, e até R$ 2.650 na opção suíte de luxo para quatro noites. No réveillon, os preços sobem um pouco: R$ 3.650 na opção mais cara, com direito a noites na suíte de luxo. Inclui café da manhã e aperitivos à noite. Quem é solteiro, não entra -- e a casa dá aquele ar de sítio feito só para você, seu parceiro e os demais parceiros.

Praia de Tambaba (Paraíba)

Divulgação
Imagem: Divulgação

A pousada "Villamor - Naturista Liberal" está localizada a 5 minutos da praia de Tambaba, a cerca de 50 km da capital João Pessoa, Paraíba. A praia naturista é conhecida internacionalmente por ser o primeiro destino permanente para casais liberais em nosso país. A pousada possui piscina, jacuzzi coletiva para até 15 casais e sauna com 52 jatos massageadores, além de um restaurante e, claro, uma boate liberal, equipada com pole dance, espaço reservado e cabines. Homem solteiro não entra. É possível andar nu em todos os espaços (com exceção do restaurante) - e é obrigatório entrar nu na piscina. Também é proibido qualquer aparelho celular ou máquina fotográfica. O que acontece na Villamor, fica na Villamor. Os ingressos para o ano novo já estão esgotados, mas o pacote para casal, com café da manhã incluído, sai por R$ 2.100 na opção de apartamento de luxo. Para os demais preços é preciso consultar a disponibilidade.

Praia Grande (São Paulo)

Divulgação
Imagem: Divulgação

A “Beach Clube”, em Praia Grande, litoral de São Paulo, mescla uma casa de swing noturna aberta ao público, a quartos reservados para a estadia de hóspedes. Em comparação às instalações anteriores, o Beach Clube oferece pacote com valores mais modestos: R$ 200 para o casal. É uma das poucas pousadas a aceitar solteiros. Mulheres solteiras pagam apenas R$ 100, enquanto homens sozinhos pagam R$ 100. A casa fica próximo da praia. Há festas temáticas - que vão de noites com tema “cabaré” a eventos mais clássicos, como uma noite dedicada ao ménage. Se também quiser algo que envolva casais e solteiros, digamos, “menos espontâneos”, a casa também é uma pedida.

Mais Viagem