menu
Topo

Viagem

Roteiros culturais

O que ver em Garfagnana, entre as montanhas e as vilas medievais na Itália

Divulgação
Garfagnana Imagem: Divulgação

09/10/2018 15h11

Passeios em bosques misteriosos, isolados de qualquer som que não seja o da própria natureza. Aldeias medievais a serem exploradas, estradas tortuosas para percorrer pela costa de rochas enormes, e uma cozinha rica em farinha de castanha, queijos e cogumelos. Mas, principalmente, panoramas de tirar o fôlego. Esse é um pouco do que se pode esperar em Garfagnana, cidade italiana histórica localizada na região da Toscana.

Longe do verde das colinas do Val d'Orcia, Garfagnana fica localizada entre os Alpes Apuanos e os Apeninos, em uma região montanhosa, com grandes altitudes, cheia de vales, bosques e pequenas aldeias com uma história misteriosa que instiga o turista a desvendá-la. Apesar de se estender por somente 28 km², o local esconde diversos segredos para serem explorados, em uma viagem ideal para regenerar o corpo e a mente.

Veja também

O que fazer

Uma primeira parada na estrada que leva de Lucca a Garfagnana pode ser a ponte da Madalena, também conhecida como ponte do Diabo. Lá, cinco arcos simétricos que se refletem no rio Serchio dão o exemplo de engenharia medieval. A ponte foi edificada no século XII. Seguindo a norte, Castelvecchio Pascoli também pede uma parada.

Parte da cidade de Barga permite a visita à vila dos Cardosi-Carrara, na qual o poeta italiano Giovanni Pascoli viveu de 1895 a 1912. A residência passou por diversas restaurações ao longo dos anos, mas sem jamais perder as suas características. A casa conservou sua estrutura, a decoração, a disposição dos espaços, exatamente como no momento da morte de Pascoli, que tem sua memória viva nos objetos modestos e familiares da cozinha, na escrivaninha e nos cômodos, que abrigavam as suas contribuições para a poesia italiana.

Divulgação
Ponte Diavolo Imagem: Divulgação

Da varanda da casa do poeta, uma vista maravilhosa do que pode ser a próxima parada do itinerário em Garfagnana: Barga, uma das aldeias mais elegantes do Vale do Serchio. Seu centro histórico conserva o ideal medieval, hospeda alguns palácios renascentistas, e contrasta com numerosas casas com um estilo mais moderno. Subindo pelas vielas e praças, chega-se ao Duomo românico, que domina o vale do Serchio e oferece um panorama sem comparações.   

Um outro ponto da viagem é o Lago di Vagli, no qual confluem as águas do rio Edron, afluente do Serchio. Além de oferecer a beleza das montanhas que o circudam, o lago, que funciona como reservatório hidrelétrico, esconde um segredo: nas suas profundezas está a cidade-fantasma de Fabbriche de Careggine. A pequena vila é invisível porque emerge somente quando o lago é esvaziado para trabalhos de manutenção da barragem, evento que ocorria a cada dez anos, mas que não é feito desde 1994.   

Já o que está acima do Lago é a vila de Vagli Sotto, com suas típicas casas de pedra e a igreja românica de Sant'Agostino. A seis quilômetros dali, é possível visitar o oásis natural Lipu di Campocatino, a mil metros de altura. E de lá, o mosteiro de San Viano, construído em uma cavidade natural de uma parede rochosa.   

A Ilha Santa é outro ponto que merece atenção, uma pérola pouco conhecida e solitária da região. Recentemente valorizada graças a um projeto de restruturação de algumas famílias do local, a minúscula vila se encontra ao pé dos montes em um lago delicioso, onde se pode pescar ou parar e fazer um piquenique no gramado.   

A Gutra do Vento é uma das principais atrações de Garfagnana.   

Divulgação
Barga Imagem: Divulgação


Aberta ao público desde 1967, é a única caverna turística na Europa que oferece a possibilidade de escolher entre diversos itinerários de visita, incluindo o chamado "aventura", disponível somente sob agendamento com uma guia espeleológica. O nome da caverna deriva da fonte corrente de ar que percorre os túneis da gruta, mas durante as visitas esse vento é quase bloqueado pelo fechamento de uma porta blindada.   

Esses são alguns dos principais pontos de Garfagnana, mas os montes escondem diferentes belezas a serem exploradas. Como chegar - É possível chegar de carro em Garfagnana pela estrada regional 445, que permite saída pelo sul com a cidade de Lucca e por norte com Aulla e Lunigiana, e pela qual escoam diversas estradas de comunicação.

Já de trem, dá para desfrutar da ligação da linha ferroviária Lucca-Aulla, que atravessa completamente Garfagnana.   

Turisticamente, o percurso de trem não é tão bom, porque as estações são próximas aos principais centros, e assim, distantes das vistas da montanha. Com o trem, também é possível associar linhas de ônibus, mas a melhor alternativa é a bicicleta, útil para percorrer os vários caminhos sinalizados na região.

Mais Roteiros culturais