Dicas e macetes para encontrar as passagens aéreas mais baratas disponíveis

Daniel Ribeiro
Do UOL, em São Paulo

Comprar passagens aéreas baratas é praticamente uma arte. Há alguns anos já deixou de ser um bom negócio enfrentar quase três dias de ônibus para chegar de São Paulo a Recife, por exemplo. Ir de avião sai mais em conta, já que além de ser uma viagem mais rápida e um pouco mais confortável, o turista ainda irá economizar com almoço e jantar e "ganhar" alguns dias a mais para curtir o destino.

A lógica de venda de bilhetes aéreos é muito específica e, em um mesmo voo e classe, os preços podem variar bastante. Grupo de assento, horário e data da venda também influenciam nos valores. Os serviços, porém, são os mesmos pra todo mundo: passageiros que pagaram R$ 59 ou R$ 300 estarão sentados lado a lado.

Por isso, conseguir bilhetes mais baratos exige muita pesquisa. Quem tiver as datas mais flexíveis e mais disposição para fazer contas e comparações levará a melhor. Conheça alguns macetes e conte sobre suas próprias estratégias na área de comentários no final da página.

  • Getty Images

 

  • Fique de olho nos dias e horários

As companhias aéreas costumam dar descontos em voos menos solicitados, como os que partem entre os horários das 10h às 16h. Embarques às terças, quartas e sábados também costumam ser mais baratos porque a procura é menor.

O horário de comprar as passagens também faz diferença. Se você fizer uma pesquisa no site das companhias entre meia-noite e 5h encontrará preços melhores do que se realizar uma busca idêntica às 14h.
 

  • Compre com antecedência

Os preços das passagens aumentam à medida que a data do voo se aproxima. O ideal é planejar a viagem com três meses de antecedência para conseguir as melhores tarifas. Ter flexibilidade de datas também é importante: às vezes, adiar a volta em um dia sai mais barato do que pagar pelo valor de uma passagem no domingo, por exemplo.
 

  • Promoções
  • Arte UOL

    Entenda o bilhete aéreo e fuja das roubadas nas viagens

Pesquisar é a regra número um para pagar menos nas passagens. As companhias aéreas têm usado não apenas seus sites, mas principalmente as redes sociais para divulgar promoções "relâmpago". Vale ficar de olho nelas principalmente aos finais de semana.

Fique atento a promoções que dão desconto apenas em um dos trechos do voo. Dependendo do percurso, vale mais a pena comprar uma passagem normal em outro dia do que as oferecidas em oferta. Leia também todo o regulamento para não ser pego de surpresa: normalmente há um tempo mínimo de permanência no destino e não é possível a troca de voo ou data. As letras miúdas fazem toda a diferença nessas compras.
 

  • Use suas milhas com sabedoria

Aproveitar pontos acumulados com compras no cartão de crédito em voos é uma prática relativamente comum entre os brasileiros. Mas ainda assim o desperdício de milhas é alto. Cada programa de fidelidade tem regras próprias e é necessário conhecê-las para fazer um bom negócio. Algumas companhias oferecem um trecho nacional ida e volta por um certo número de milhas - assim voar para Manaus ou para o Rio de Janeiro tem o mesmo valor em pontos. Seguindo esta lógica vale mais a pena usar os pontos para comprar o voo mais caro pretendido. As milhas podem ser usadas em qualquer época do ano, por isso é mais vantajoso usá-las nos períodos de alta temporada, quando as passagens sobem naturalmente de preço.

Acumular milhas também exige planejamento. As companhias aéreas vendem bilhetes de diferentes classes, e, quanto mais caros, maior a quantidade de pontos oferecidos e a flexibilidade propiciada (como exclusão de taxas para remarcar o voo, por exemplo).

Cadastrar-se em serviços que reúnem pontos de vários prestadores diferentes (de postos de gasolina à banca de revistas) também é interessante.
 

  • Sites de pesquisa de passagens
  • Arte UOL

    Sites de compra coletiva apostam em pacotes turísticos; vale a pena experimentar?

Os sites que reúnem várias companhias aéreas são uma boa ferramenta de pesquisa e disponibilizam muitas tarifas promocionais que não são encontradas no endereço da própria empresa. Mas não se iluda. Esses portais funcionam como agências de viagem e cobram taxa de serviço, por isso nunca finalize uma compra sem antes verificar o preço direto da companhia. As taxas aeroportuárias também costumam ser informadas apenas no fim da compra, elevando o custo encontrado inicialmente.
 

  • Leilões e compras coletivas

Buscar outras maneiras de comprar passagens aéreas ajuda a economizar. Os sites de compras coletivas divulgam pacotes que incluem os trechos aéreos. A compra pode ser uma ótima opção, mas é necessário tomar cuidado com as restrições desses tíquetes, pois muitos permitem apenas viagens na baixa temporada ou em dias de semana.

A Gol disponibiliza semanalmente lotes de passagens para o leilão da empresa Milan Express (milanexpress.com.br). Os trechos não podem sofrer alteração de dias e datas e a leiloeira cobra taxa de serviço. É importante que o turista leia atentamente as regras de cada passagem.

A TAM começou a vender passagens por um canal próprio de compras coletivas no fim do ano passado. Pelo tam.com.br o cliente tem acesso ao SaveMe, portal que vende efetivamente os bilhetes. Cada oferta fica disponível por um tempo determinado e exige um número mínimo de compradores para que seja efetivada. Os usuários podem acompanhar o tempo em que a promoção permanecerá no ar em contagem regressiva e a indicação de quantas pessoas já adquiriram a oferta. As passagens vendidas nesta modalidade também têm regras específicas de utilização, que devem ser conferidas pelo usuário antes de efetuar a compra.
 

  • Voe por outras companhias

Muitas empresas oferecem voos a custos reduzidos - e nem por isso são as mais populares. Se a meta de uma viagem é economizar e conseguir a tarifa mais barata possível, aposte em companhias menores.

A Webjet, por exemplo, oferece tarifas abaixo da média, e segundo dados divulgados pela Infraero em março de 2012, tem figurado entre as mais pontuais do mercado. A antiga OceanAir opera hoje como Avianca, e embora ainda não seja tão popular, oferece bons preços e seu serviço costuma ser elogiado. Já a Azul oferece muitas opções de destinos, mas a maioria dos voos saem de Campinas, no interior de São Paulo. Muitos turistas descartam a companhia pela distância do aeroporto, mas a empresa oferece ônibus gratuitos que levam o cliente de diversos pontos da capital paulista para Viracopos. Os preços são competitivos e a viagem pode ficar bem mais barata.

Para voos internacionais, algumas estratégias podem ser vantajosas. Empresas como a inglesa British Airways, e a árabe Emirates, têm voos para Buenos Aires com parada em São Paulo. Em alguns casos, as companhias disponibilizam lugares com preços menores para completar o voo. É preciso pesquisar durante muitos dias para encontrar um preço que valha a pena. Se houver tempo para pesquisar, você pode ter a experiência de voar por uma companhia de luxo, como a Emirates, por um preço similar à média.

Últimas de Viagem



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos