UOL Viagem

09/01/2008 - 19h09

Obras não livram litoral de SP do trânsito ruim, diz Arce

O secretário estadual dos Transportes de São Paulo, Mauro Arce, disse hoje, após reunião com os prefeitos de São Vicente (SP), Tércio Garcia (PSB), e Praia Grande (SP), Alberto Mourão (PSDB), que a discussão de soluções para o trânsito na região deve ser voltada para os problemas que acontecem nos finais de semana normais, e não em casos pontuais como o do Réveillon e do Carnaval.

"Não vamos sentar aqui e tentar resolver o problema de 580 mil veículos porque nós não vamos resolver", disse Arce, afirmando que, se todas as obras planejadas já tivessem sido feitas, o congestionamento do feriado da virada do ano seria de cinco horas a menos do que foi, mas continuaria existindo.

O prefeito de São Vicente sugeriu a construção de seis passagens sobre a rodovia dos Imigrantes para interligar a cidade, que é cortada pela estrada. A obra eliminaria os semáforos na rodovia, considerados os vilões do congestionamento do retorno do Réveillon. Estimada em cerca de R$ 50 milhões, a prefeitura entregará o projeto à Secretaria no dia 21, com o objetivo de conseguir o recurso para executar a construção.

Já o prefeito de Praia Grande defendeu a construção de uma ligação de 3.680 metros entre a via expressa Sul, na altura na Vila Tupy, e a rodovia Padre Manuel da Nóbrega. Estimada em R$ 45 milhões, a pista demoraria seis meses para ficar pronta e seria executada através de convênio com o governo estadual, porque, segundo Mourão, "é uma obra complementar". "Nós temos condições de licitar amanhã essa obra porque a gente já está com tudo pronto. Agora precisa apressar a liberação ambiental. São dois anos e tanto que está lá (na Secretaria do Meio Ambiente)".

Além disso, Mourão pleiteou autorização da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) para que a prefeitura construa alguns viadutos, alças e passagens que facilitariam o tráfego na cidade e evitariam acidentes. Parte das obras seria feita com recursos do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e outra parte em convênio com o Estado.

Carnaval

Receptivo aos projetos, Mauro Arce afirmou que a resposta sobre a viabilidade dos projetos saíra depois do Carnaval. Até lá, a secretaria discute medidas paliativas para o feriado do dia 25 de janeiro (aniversário de São Paulo) e também para o Carnaval. "Vamos buscar intensificar a fiscalização, aumentar os meio materiais para, se um veículo quebrar, a gente tirar o mais rápido possível e, principalmente, vamos focar em cima da informação em tempo real. Temos câmeras instaladas e a pessoa, antes de sair, pode olhar como é que vai encontrar a estrada", disse o secretário. (Rejane Lima)

Compartilhe: