UOL Viagem

09/11/2007 - 18h46

Hotéis da BA festejam ampliação de vôos de Congonhas

Salvador - Os empresários de turismo da Bahia comemoraram a decisão do ministro da Defesa, Nelson Jobim, de ampliar de mil para 1,5 mil quilômetros o raio dos vôos que operam no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, entre 1º de dezembro e 15 de março. Apesar disso, eles se dizem apreensivos com a instabilidade das decisões governamentais. "Essa postura de primeiro proibir e depois liberar - para, quem sabe, proibir de novo - causa insegurança entre os empresários, que ficam sem saber como se planejar", afirma o gerente-executivo da Associação Brasileira da Indústria Hoteleira da Bahia (Abih-BA), Luiz Blanc.

De acordo com ele, a decisão é benéfica para que as empresas do setor no Estado aproveitem o verão para "fazer caixa" e se preparar para o caso de a proibição voltar a valer depois da alta temporada. A Abih estima que a restrição dos vôos partindo de Congonhas, decisão tomada no mês passado, tenha feito o fluxo de turistas diminuir 30% no Estado.

Segundo cálculos das companhias aéreas, a Bahia deixou de receber 15 mil turistas em um mês por causa da decisão - os aeroportos do Estado tiveram redução de 28 vôos diários, 14 partidas e 14 chegadas. Se a restrição fosse mantida na alta temporada, a diminuição do fluxo de turistas poderia chegar a 35 mil por mês. Segundo dados da Secretaria de Turismo da Bahia, 60% dos turistas que chegam à Bahia têm como última procedência São Paulo. (Tiago Décimo)

Compartilhe: