UOL Viagem

10/09/2007 - 16h30

Sindicatos protestam contra pedágio no Rodoanel em SP

Sorocaba - Sindicatos e associações comerciais de municípios da Grande São Paulo iniciam amanhã, em Osasco, uma campanha contra o projeto do governador José Serra de cobrar pedágio no Rodoanel. A ação está sendo articulada por deputados e vereadores do Partido dos Trabalhadores (PT), mas tem caráter apartidário, segundo o vereador petista Antonio Kalunga, da Câmara de Cotia. "Vamos lembrar à sociedade que o projeto original do Rodoanel não previa a cobrança."

As rodovias que alimentam o anel viário, como a Castelo Branco, a Raposo Tavares, a Anhangüera e a Bandeirantes, já têm pedágios. A cobrança proposta pelo governador se destinaria a financiar a construção do trecho sul, que ligará a região oeste da Grande São Paulo ao sistema Anchienta/Imigrantes. Com a instalação das praças de pedágio, as rotas de fuga devem causar aumento de tráfego em vias urbanas dos municípios, afirma o vereador. "Não houve um estudo desse impacto, nem a realização de audiências públicas nos municípios."

Para a mobilização, foram preparados 2 milhões de panfletos e adesivos para carros com mensagens contra a cobrança. Alguns acessos do sistema viário já exibem faixas com os dizeres: "Povo diz não ao pedágio" e "Governador, não transforme o Rodoanel em Rouboanel". De acordo com o vereador, a transferência do sistema à iniciativa privada precisa ser mais debatida, pois a obra consumiu dinheiro público. "A empresa que vencer a licitação vai receber todo o trecho oeste já pronto, sem ter investido um centavo", alega.

A Secretaria dos Transportes informou, através da assessoria de imprensa, que no projeto do Rodoanel havia previsão de cobrança de pedágio. Segundo a secretaria, foi realizada no dia 23 de agosto uma audiência pública para discutir o projeto de concessão do trecho oeste à iniciativa privada. O evento, no Instituto de Engenharia de São Paulo, reuniu 300 pessoas, inclusive deputados, prefeitos e vereadores. O prazo para o recebimento de propostas e sugestões encerrou-se no dia 31.

O edital deve ser publicado no próximo dia 17. Vencerá a licitação a empresa ou consórcio que apresentar o maior valor de outorga (contrapartida) ao Estado, verba que será destinada à construção do trecho sul do Rodoanel. Nos 32 quilômetros do trecho oeste circulam 145 mil veículos por dia, sendo 78% de passeio, 21% caminhões e 1% ônibus. A obra custou R$ 1,3 bilhão. (José Maria Tomazela)

Compartilhe: