UOL Viagem

13/06/2007 - 11h35

Vôos da Aerolíneas Argentinas começam a se normalizar

Marina Guimarães

Buenos Aires - Longe de uma solução definitiva para a conflitante relação trabalhista entre os funcionários da Aerolíneas Argentinas e Austral, a greve foi suspensa temporariamente ontem à noite. Depois de três dias de caos e de cancelamento de todos os vôos nacionais e atrasos dos vôos internacionais, a empresa ameaçou a despedir os empregados que não cumprirem com a determinação de voltar ao trabalho. Em assembléia, os funcionários decidiram não se arriscar e voltaram aos seus postos de trabalho.

A expectativa é de que hoje a situação no Aeroparque Jorge Newbery seja normalizada. A companhia tem programado 60 vôos para todo o país. Segundo o porta-voz da Aerolíneas Argentinas, Jorge Molina, "o primeiro vôo saiu às 5:30 horas com destino a Ushuaia e os demais também estarão normalizados durante o dia". Ele explicou que "a solução do problema atrasou porque os sindicalistas começaram pedindo mais segurança. Mas depois, pediram uma menor jornada de trabalho, e isso não podemos aceitar".

A Associação de Pessoal Aeronáutico (APA) iniciou a greve no domingo à noite alegando que os funcionários encarregados de fazer o check-in dos vôos estavam sendo agredidos. Naquela noite, havia uma forte neblina que provocou o atraso e até mesmo o cancelamento de vários vôos. Irritados, alguns passageiros teriam atacado os empregados. A APA exigiu maior segurança da empresa para que os funcionários pudessem voltar ao trabalho. Na segunda e ontem, a APA cancelou 45 e 50 vôos, respectivamente, e começou a reivindicar melhores salários e menos horas de trabalho.

Desde o ano passado, os empregados têm realizado greves para reivindicar melhores condições trabalhistas. Tudo indica que o assunto continuará na pauta de negociações entre a APA e a empresa, o que não se descarta que outros movimentos grevistas possam ocorrer até que o conflito trabalhista seja solucionado.

Compartilhe: