Esportistas dão movimento a cenários de renome

Algumas regiões do Peru abrigam concentrações de vida altíssima. Só o Parque Nacional do Manú mais de 800 espécies de aves. Praias, cadeias de altas montanhas, vales, lagos e outras belas paisagens não tardaram a receber esportistas ávidos por incluir adrenalina na fruição da natureza.

Algumas das maiores ondas da América do Sul atraem surfistas experientes a Pico Alto, em Punta Hermosa.

Outras praias próximas de Lima são percorridas pela bela estrada construída sobre falésias que ficou conhecida como Costa Verde. Entre os distritos de San Miguel, Magdalena, San Isidro, Miraflores (foto), Barranco e Chorrillos, é difícil não parar para um olhar mais atento para vistas arrebatadoras do oceano Pacífico. Os ventos favoráveis da área da bahía de Paracas (Ica) e em Máncora (Piura) também fazem a alegria de praticantes de kitesurf.

A praia de Lobitos (Talara) sedia um campeonato mundial de windsurf, esporte que também pode ser praticado em Vichayito.

Caiaques deslizam entre as ilhas de junco do lago Titicaca, habitadas por diferentes comunidades, como Llachón, na península de Capachica. Se você é amante desse esporte, considere também ir ao lago Sandoval, à laguna Azul e à Albufera (lagoa de água salgada) de Medio Mundo.

Se o quesito for a altura, a caminhada na Cordilheira Branca ganha do disputado trekking pela Trilha Inca. Perto da cidade de Huaraz, encontram-se os mais imponentes picos depois do Himalaia. Abaixo dos cumes de mais de seis mil metros, há lagos glaciais, lagoas cor de esmeralda e o Passo de Punta Unión, uma fenda angular que parece interminável para os audaciosos que decidem atravessa-la.

Nos caminhos ancestrais próximos a Cusco, incluindo na rota para o Vale Sagrado, ciclistas de montanha parecem querer acelerar o compasso do tempo.

Esse material é de autoria da Secretaria de Turismo do Peru com patrocínio da TAM e não faz parte do conteúdo jornalístico do UOL,
sendo de total responsabilidade de seus produtores e idealizadores