Novos moradores injetam energia ao cenário cultural e culinário da Filadélfia

Freda Moon

New York Times Syndicate

Cidade com dezenas de belos bairros, um sem-fim de museus de classe internacional e um papel importante na fundação do país, nos últimos dez anos Filadélfia comemorou várias inaugurações: boutiques ambiciosas, o universo em expansão dos restaurantes de Stephen Starr e hotéis estilosos em prédios históricos que foram reformados com arte e capricho. Regiões inteiras foram transformadas, parques foram construídos e uma onda de gente nova – fugindo dos altos preços de Nova York e Washington – chegou injetando energia ao cenário cultural e culinário.

Sexta-feira

15h - Começando do início
Originalmente um projeto da Administração de Obras Públicas que ganhou o nome do pioneiro do rádio, Atwater Kent (que foi quem doou o prédio em estilo grego à cidade), o Museu de História da Filadélfia (15 South Seventh St.; 215-685-4830; philadelphiahistory.org) reabriu em setembro passado depois de três anos de reformas. Desde 1941 esse museu modesto (US$ 10) celebra o dia-a-dia da cidade com 330 anos de história local retratada em seus objetos, incluindo um cinto que William Penn ganhou do povo lenape, latas de cerveja Schmidt e uma coleção dedicada à experiência afro-americana.

18h - O estilo Sichuan
Na outra margem do Schuylkill, em University City, o novo endereço do bem-amado Han Dynasty (3711 Market St.; 215-222-3711; handynasty.net) tem salão amplo com linhas modernas, madeira rústica e uma lista de coquetéis para lá de kitsch. Drinques enormes como o Scorpion Bowl e o Singapore Sling saem por US$ 5 durante o happy hour, mas a grande atração mesmo é a comida. Os pratos, tamanho família, não param de sair – noodles dan dan (US$ 7,95), peixe cozido duas vezes (US$ 17,95) e pepinos ultra apimentados (US$ 6,95) - sendo que todos vêm com o índice de 1 a 10 de nível de ardência.

20h - Museu de casa nova
Durante a maior parte de seus 90 anos de história, o Barnes Foundation Museum (2025 Benjamin Franklin Parkway; 215-278-7000; barnesfoundation.org) ficou em Merion, a onze quilômetros do centro, mas depois de anos de polêmica e construção, ele se mudou, levando uma das maiores coleções do mundo de trabalhos de Picasso, Matisse e Modigliani (entre outros) para o Museu Row. Nas noites de sexta, o espaço, geralmente sombrio, oferece espetáculos e vinho até as 22h00. De dia ou à noite, é bom reservar os ingressos (US$ 18) com bastante antecedência.

22h30 - Música e drinques
Quem quiser curtir música ao vivo, a cerveja local e uma decoração para lá de eclética, deve conferir o Johnny Brenda's (1201 North Frankford Ave.; 215-739-9684; johnnybrendas.com), cujo pequeno palco atrai grandes nomes da música indie, como Grizzly Bear e Vampire Weekend. Do outro lado da rua, o Frankford Hall (1210 Frankford Ave.; 215-634-3338; frankfordhall.com) não é tão agressivamente estiloso, com um clima mais familiar, e oferece mesas de tênis de mesa e piquenique, jogos de bloquinhos de madeira e uma excelente lista de cervejas. Ao lado, a filial recém-aberta da casa tradicional do Brooklyn, a Fette Sau (1208 Frankford Ave.; 215-391-4888; fettesauphilly.com) oferece churrasco até a meia-noite.

  • Mark Makel­a/The New York Times­

    Entrada do Museu de Arte da Filadélfia

Sábado

9h - Doce e salgado
Experimente um café da manhã diferente: vá de frango frito e donuts de mel (US$ 9 meia porção, US$ 17 inteira) no Federal Donuts (1219 South Second St.; 267-687-8258; federaldonuts.com), onde o chef Michael Solomonov prepara a ave conforme a sua escolha de tempero seco (entre as opções recentes, leitelho, zaatar e curry com leite de coco) ou cobertura úmida (mel-gengibre e pimenta-alho). Se preferir algo mais tradicional, passe pela Artisan Boulanger Patissier (1646 South 12th St.; 215-271-4688; artisanboulangerpatissier.com) no bairro de East Passyunk, em South Philadelphia, onde André Chin, um cambojano com treinamento francês, prepara croissants excepcionais (de US$ 1,75 a US$ 4) nas versões pain au chocolate ou amêndoas, ou ainda as salgadas: espinafre, cogumelos e ricota.

13h - Mexilhões de todo jeito
Experimente uma das oito variedades de mexilhão e fritas (de US$ 10 a US$ 20), incluindo a De Koninck (cerveja De Koninck, maçã, queijo Gruyère, alho-poró caramelizado e alho) e a Red Light (cerveja Hoegaarden, pimenta chile de árbol, cerefólio e alho) – no Monk's Cafe (264 South 16th St.; 215-545-7005; monkscafe.com) em Rittenhouse Square, um bar estilo taverna meio escondido com uma boa lista de cervejas.

15h30 - Corredor de compras
Depois, vá para a 13th Street para fazer compras ou ver vitrines. Comece pela Verde (108 South 13th St.; 215-546-8700; verdephiladelphia.com), que vende uma mistura eclética de pulseiras, roupas femininas de grifes internacionais, bolsas de couro e chocolates artesanais Marcie Blaine; a Kembrel (1219 Locust St.; 866-219-2196; kembrel.com) era uma loja pop-up que fincou raízes e organiza sessões de fotos e serve espresso de graça. Para aquela guloseima da tarde, experimente o sorvete de coco, pistache ou chocolate amargo na Capogiro Gelato Artisans (119 South 13th St.; 215-351-0900; capogirogelato.com).

17h - Não seja quadrado
Fundado por volta de 1850, o bairro Rittenhouse Square abrigava a aristocracia vitoriana da cidade. O parque tem uma piscina refletora, calçadas em diagonal ziguezagueando pelos carvalhos, bordos, alfarrobas e estátuas de bronze - como a alegoria à Revolução Francesa de 1832, "Lion Crushing a Serpent", de Antoine-Louis Barye. Dê uma paradinha da Livraria Joseph Fox (1724 Sansom St.; 215-563-4184; foxbookshop.com), uma verdadeira instituição da cidade desde 1951, com prateleiras lotadas de livros de todos os gêneros, de arte a arquitetura, passando por ficção e poesia e sessões de autógrafos com grandes nomes como David Sedaris.

19h - Cardápio direto da fazenda
Inaugurado em março de 2011 numa rua estreita, com uma fachada discreta de tijolinhos, o Farm & Fisherman (1120 Pine St.; 267-687-1555; thefarmandfisherman.com) é um restaurante de bairro com um cardápio sofisticado que muda diariamente. Em visita recente havia um delicado Kona kampachi (com marmelo, nabo, maça e tapioca, US$ 14) e pombo com pera, alecrim, abóbora japonesa e castanha (US$ 29).

21h - De volta à Lei Seca
Não há aperto de mão secreto no Franklin Mortgage & Investment Co. (112 South 18th St.; 267-467-3277; thefranklinbar.com), um bar subterrâneo à luz de velas no melhor estilo antigo; há, sim, garçonetes simpáticas e estilosas (com óculos gatinho e Oxford de duas cores) e drinques servidos em globos de gelo feitos à mão. A lista de 28 coquetéis tem subtítulos poéticos ("Eu pedi água, ela me trouxe gasolina") e ingredientes esotéricos (como o Rollin' in the Ruins, que mistura gim Tanqueray, Hayman's Old Tom, Chartreuse, brandy de pera, suco de limão, xarope de chá de capim-limão, Bitter Truth Thai e tintura de pimenta rosa). Inaugurado numa viela atrás do El Rey de Stephen Starr, em 2010, o Ranstead Room (2013 Ranstead St.; 215-563-3330), que tem entrada própria, fotos de nus dos anos 70 nas paredes, cabines de vinil vermelho e coquetéis a US$ 12 cada.

  • Mark Makel­a/The New York Times­

    O Frankford Hall não é tão agressivamente estiloso, com um clima mais familiar, e oferece mesas de tênis de mesa e piquenique

Domingo

10h - Parques e arte
Caminhe ao longo do Schuylkill Banks (schuylkillbanks.org), o novo calçadão de quase 2 km à margem do rio; de lá, dê um pulo no Anne d'Harnoncourt Sculpture Garden, no grandioso Museu de Arte da Filadélfia (2600 Benjamin Franklin Parkway; 215-763-8100; philamuseum.org). Volte ao centro pelo Parque Sister Cities (18th Street e Benjamin Franklin Parkway), outra bela área verde no meio da cidade.

12h - Bar no banco
Nas manhãs de fim de semana, o National Mechanics (22 South Third St.; 215-701-4883; nationalmechanics.com) abre um bar de Bloody com dezenas de molhos apimentados, condimentos, vodca com infusão ou tequila jalapeño. Decorado por William Strickland, em 1837, o interior do prédio é neogótico, com coleções de garrafas antigas, orquídeas nas janelas, bancos de igreja e longas mesas comunais. Depois, vá ver vitrines na Third Street, onde as boutiques vintage disputam a atenção do público. Não perca o Centro de Arte em Madeira (141 North Third St.; 215-923-8000; centerforartinwood.org), onde há uma galeria e uma loja.

Se você for

Inaugurado em outubro, o Hotel Monaco (433 Chestnut St.; 215-925-2111; monaco-philadelphia.com) tem uma localização fantástica, com vista para o Liberty Bell; oferece wine hour, academia e tem um bar na cobertura. Diárias a partir de US$ 183.

Se preferir uma estadia mais acessível no centro, o Alexander Inn (301 South 12th St.; 215-923-3535; alexanderinn.com), com 48 quartos, é despretensioso e aconchegante. Diárias dos quartos simples a partir de US$ 119, duplos, a partir de US$ 129.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos