Lojas fechadas pela crise se transformam em galerias de arte em Atenas

  • EFE

    Loja com cartaz de "vende-se" no centro de Atenas, na Grécia (22.12.2011)

    Loja com cartaz de "vende-se" no centro de Atenas, na Grécia (22.12.2011)

Atenas - Sob o lema "uma boa imagem para os tempos dificeis", estudantes da Escola de Belas Artes de Atenas transformaram 16 pontos de comércios do centro da capital, fechados pela crise, em uma atrativa galeria de exposições de arte.

Pelo menos durante o período de festas, a iniciativa da Sociedade Municipal de Cultura da Prefeitura de Atenas Tecnópolis conseguiu devolver vitalidade ao centro da capital grega, onde as consequências da crise são grandes.

As lojas estão desertas. Poucos são os que entram e ainda menos os que fazem compras, inclusive durante esta época de Natal e Ano Novo, que em outros anos era certeza de comércio intenso.

As empresas que declararam falência aumentaram, segundo os dados da Confederação Grega de Comércio. Em setembro do ano passado, o número de casos registradas foi 25% superior que o do mesmo mês de 2010.

Além do desemprego e a perda de poder aquisitivo da população, as lojas fechados, com suas portas e vitrinas manchadas, cobertas de cartazes publicitários, criaram um ambiente desolador, sujo e triste.

Mas agora, as 16 lojas recebem mostras de arte e atraem o público até o dia 7 com suas variadas criações plásticas.

"Com esta ação, revitalizamos as lojas que estavam fechadas e oferecemos aos jovens artistas a oportunidade de divulgar suas obras", explicou Kostas Bitzánis, diretor-executivo de Atenas, à Agência Efe.

Outro objetivo é o de incentivar uma população castigada, que após dois anos de reduções de receita e aumentos de impostos, ainda não vê chances de melhoria e entra em 2012 com um panorama sombrio, dadas as fortes medidas de economia adotadas para obter ajuda financeira externa e evitar a quebra do país.

"É uma ação de orçamento muito limitado, como todas as outras manifestações culturais que organizamos para as festas de fim do ano", reconheceu Bitzánis.

Mas "graças à imaginação dos jovens artistas, as ruas comerciais do centro da cidade mudaram de aspecto. Queremos fazer o mesmo nos bairros da periferia da cidade", acrescentou.

"A proposta que nos fez Atenas Tecnópolis nos gostou muito", disse o presidente da Associação de Comerciantes de Atenas, Panayís Karelas, à Efe.

"Já pensávamos em fazer algo para embelezar o centro comercial de Atenas. Queríamos que as pessoas, especialmente os comerciantes, esquecessem por alguns dias os problemas econômicos e não ficassem tristes", explicou.

Também deu uma trégua, durante as tradicionais festas, as manifestações e protestos que, no início da crise, em 2010, voltaram frequentes e acabaram em incidentes violentos e destrutivos no centro da capital.

Por fim, a iniciativa foi muito bem recebida, tanto pelos comerciantes quanto pelo público. "Em breve haverá outras ações deste tipo", prometeu Panayís Karelas.

No dia 7 de janeiro, data em que acaba a exposição, as três melhores obras de arte serão premiadas pela Associação de Comerciantes de Atenas.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos