Topo

Viagem

Novos lounges de aeroporto são projetados para combater jet lag

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Eric Rosen

da Bloomberg

11/06/2018 17h26

Um salão de alongamento. Sessões guiadas de meditação. Suítes de banho com fototerapia. Parecem elementos de um spa New Age, mas são recursos do novo salão de trânsito internacional da Qantas Airways no aeroporto de Perth. E todos têm um único propósito: ajudar a combater o jet lag.

Para a companhia aérea australiana, essa é uma proposta especialmente relevante - ela lançou em março uma nova rota sem escalas de Perth a Londres, que - com 17 horas e 20 minutos de duração - é uma das mais longas do mundo. A Qantas não está sozinha neste páreo. A Singapore Airlines acaba de lançar uma nova rota recorde que atravessa 12 fusos horários, de Cingapura a Newark, em 18 horas e 45 minutos.

À medida que cidades mais distantes passam a se conectar por voos diretos, cada vez mais companhias aéreas estão oferecendo recursos relacionados ao bem-estar em seus salões. E todas transmitem uma mensagem comum: se você quiser dormir, esqueça o champanhe.

Salão do futuro

"Os clientes que viajam de Perth a Londres passam aproximadamente 17 horas no ar, por isso foi importante melhorar não apenas a experiência a bordo, mas também antes e depois do voo", diz Phil Capps, chefe de experiência do cliente da Qantas.

O novo salão de trânsito da companhia aérea está aberto apenas para os passageiros da classe executiva de voos entre Perth e Londres (as elites de voo Qantas Gold, Platinum e Platinum One também podem entrar). O salão foi projetado em colaboração com cientistas do Centro Charles Perkins, da Universidade de Sidney, um instituto de pesquisa interdisciplinar que estuda o bem-estar e condições crônicas, já que muitas delas apresentam os mesmos sintomas do jet lag.

Como a maioria dos salões de luxo de companhias aéreas, este inclui tratamentos de spa e refeições gourmet. Mas o mais notável são os detalhes que ajudam os passageiros a "se recuperar do voo". Um pátio arejado, por exemplo, tem um teto retrátil para permitir a entrada de luz natural e aumentar a vitamina D dos passageiros, promovendo padrões de sono mais saudáveis.

As 15 suítes de banho do salão - essencialmente, banheiros privativos com penteadeira, mas sem vaso sanitário - têm um interruptor de iluminação especial. Ligue o que diz "fototerapia/intervenção no relógio biológico", e o espelho da penteadeira emitirá uma frequência azul brilhante de cerca de 480 nanómetros. Segundo a Dra. Yu Sun Bin, epidemiologista do Centro Charles Perkins, este comprimento de onda promove a vigília e o estado de alerta.

"O voo sai de Perth para Londres às 18 horas", disse Bin à Bloomberg, "então o relógio biológico da maioria dos passageiros está começando a desacelerar". A luz azul, diz ela, pode levar o corpo a acreditar que o dia está começando - mais perto do horário de Londres. É apenas uma pequena maneira de levar o ritmo circadiano para o fuso horário de destino um pouco mais rápido.

"Ao projetar o salão, trabalhamos com algumas das melhores mentes da Austrália em design, ciência e nutrição para ajudar nossos clientes a se sentirem melhor durante a jornada", diz Capps, da Qantas.

A Qantas está à frente no que diz respeito à ciência do jet lag. Mas outras companhias aéreas começaram a aderir à ideia de priorizar o bem-estar nos salões de aeroportos.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Viagem