Viagem

Veja três truques simples para se parecer como um local em qualquer viagem

Getty Images
turista; relaxado; viajante Imagem: Getty Images

Mark Ellwood

05/06/2017 16h25

Pauline Frommer é copresidente da Frommer Media, onde atua ao lado de seu lendário pai, o pioneiro dos guias turísticos Arthur Frommer. Ele fundou o negócio ao publicar um guia chamado "Europa por US$ 5 ao Dia", que se tornou um grande best-seller.

Neste ano, o lançamento do livro completará 60 anos. A série Frommer atualmente conta com mais de 100 títulos; oito deles foram escritos por Pauline. Em entrevista ao Bloomberg, ela conta alguns de seus segredos de viagem.

Truque da sacolinha

"Evelyn Hannon, da Journeywoman, me deu um dos melhores conselhos práticos que já escutei. Como as mulheres que estão viajando são um alvo mais provável de assédio em alguns países, especialmente se forem vistas como pessoas de fora, a primeira coisa que ela faz ao chegar é comprar algo pequeno em um supermercado ou farmácia da vizinhança.

Depois, ela circula pela cidade com a sacola que veio com a compra, pois sabe que, por mais que ela pareça diferente dos demais habitantes daquele lugar, aquela sacola lhe dá um ar "local" e, possivelmente, também certa proteção. Usei esse truque recentemente em Chennai; inclusive insisti para que minhas filhas adolescentes façam o mesmo quando viajam sozinhas. É uma espécie de amuleto de segurança. Eu suponho que funciona, mas talvez só me deixe mais confiante."

Programas desafiadores

"Acho que você precisa ir a países onde seus filhos possam fazer coisas que seriam ilegais onde você mora. Em Belize, por exemplo, minha menina de 10 anos fez rapel em penhascos e entramos em cavernas onde havia um salão que parecia uma catedral, com antigos artefatos maias calcificados no solo, incluindo ossos de sacrifícios humanos. Na Nova Zelândia, minhas filhas praticaram zorbing e bungee jumping.

E na Ilha Branca, no litoral da Ilha do Norte, caminhamos em volta do maior vulcão ativo do país; você tem que usar uma máscara de gás e andar de mãos dadas com o grupo, porque o terreno muda todos os dias. Eu não quero que elas sempre estejam confortáveis. Para mim, nas férias, a ideia é ter coragem e desafiar a si mesmo. E o melhor é que elas nunca brigam em férias assim, porque cada dia é uma aventura diferente. Houve aprendizagem, mas não foi algo forçado."

Tipo sua casa

"Sempre reservo um quarto com varanda, seja um Airbnb ou um hotel. Você pode sair dos confins de seu quarto e ver a vida ao redor, mas com privacidade para estar de roupão tomando uma xícara de café. Lembro de estar em Paris, em um pequeno complexo perto do Boulevard Saint-Germain, em um quarto assim, em um daqueles edifícios franceses construídos ao redor de um pátio.

Eu sentava ali e via os vizinhos, observando de verdade como é o cotidiano deles: gente pendurando roupa no varal, crianças brincando com carrinhos. Senti que estava vendo um lado de Paris que os turistas nunca veem.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Viagem

Topo