Viagem

Wanda City: o parque chinês que quer desbancar a Disney

AFP
O Wanda City tem a montanha-russa mais alta do país, além de complexo de compras e de cinemas Imagem: AFP

04/06/2016 15h38

Edifícios em forma de xícara de porcelana, a montanha-russa mais alta do país e a possibilidade de visitar o "maior parque aquático do mundo" são apenas uma parte da nova aposta de Wang Jianlin, o homem mais rico da China, no ramo do entretenimento.

O Wanda City, um complexo de mais de US$ 3 bilhões (R$ 10,5 bilhões), foi inaugurado no último fim de semana na cidade de Nanchang, no sudeste do país, para concorrer com a Disney, que prevê inaugurar seu próprio parque temático em Xangai ainda neste mês.

As instalações incluem um parque temático de US$ 800 milhões dedicado à China, centros comerciais, cinemas interativos e um gigantesco aquário.

Nas palavras do próprio Wang, a iniciativa é contraponto às importações da cultura ocidental e uma tentativa de estabelecer uma marca global baseada na cultura chinesa.

AFP
O parque teve investimento de R$ 10,5 bilhões de grupo imobiliário chinês Imagem: AFP

Símbolo global
Maior proprietária de imóveis do país, a empresa de Wang também tem investido muito dinheiro na indústria cinematográfica.

E, ainda que o empresário não tenha mencionado a palavra Disney na cerimônia de inauguração do complexo, sua companhia tem indicado que um de seus objetivos é afugentar a empresa americana do mercado chinês e se transformar em um símbolo de entretenimento reconhecido ao redor do mundo.

"Queremos ser um modelo de empresa privada chinesa e estabelecer uma marca global para companhias do país", disse Wang.

Uma semana antes, o empresário também disse ao canal local CCTV que "a moda do Mickey Mouse e do pato Donald" já havia passado. "O tempo em que acompanhávamos cegamente a Disney acabou faz anos", afirmou.

Expansão
Depois do complexo de Nanchang, Wanda planeja abrir cerca de 15 parques no país antes de 2020.

A Disney, porém, não quer ficar para trás. O novo parque que abrirá em Xangai, avaliado em US$ 5 bilhões, será seu sexto parque temático e o quarto fora dos Estados Unidos - os outros ficam em Paris, Tóquio e Hong Kong.

Em 2011, após uma década de negociações, teve início a construção da primeira Disneylândia na China continental. Analistas esperam que seja mais bem-sucedido que o parque de Hong Kong, aberto em 2005.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Viagem

Topo