Novo terminal de aeroporto em Londres começa a operar sob protestos

A companhia aérea britânica British Airways (BA) começou a operar nesta quinta-feira em um novo terminal (T5), exclusivo para seus vôos, apesar de protestos de manifestantes contrários à ampliação do aeroporto de Heathrow, que fica no sudoeste de Londres e é um dos mais movimentados da Europa.

Cerca de 250 manifestantes se concentraram no saguão principal do novo terminal e alguns tiraram os casacos e camisas para exibir camisetas vermelhas com o slogan "Pare a Expansão do Aeroporto", de acordo com a agência de notícias PA.

Ambientalistas preocupados com a contribuição da aviação para mudanças climáticas e moradores da região são contrários à construção de mais uma pista no aeroporto e de um sexto terminal no aeroporto londrino, disse a PA.

A BA espera atender a 30 milhões de passageiros por ano nesta parte do aeroporto, que terá 36 guichês para vistoria de passaportes.

Bagagens

Um vôo da BA proveniente de Hong Kong foi o primeiro a chegar no Terminal 5 e a primeira partida foi de um avião para Paris.

As obras para a construção das novas instalações levaram seis anos e custaram o equivalente a cerca de US$ 8,6 bilhões.

O sistema de controle de bagagens é descrito como sofisticado pela empresa. Um total de 18 quilômetros de esteiras serão capazes de transportar 12 mil malas por hora.

Mas apesar disso foram registrados alguns problemas na manhã desta quinta-feira. Alguns passageiros de um vôo proveniente de Frankfurt, na Alemanha, tiveram que esperar duas horas para recolher sua bagagem.

Ocorreram ainda atrasos no despacho de malas no compartimento de carga de aviões.

A transferência dos vôos da BA de outros terminais para o T5 será gradativa. Até o dia 30 de abril, todos os vôos intercontinentais já estarão transferidos do Terminal 4 para o Terminal 5, inclusive os do Brasil. As exceções serão os vôos para Bangcoc, Sidney e Cingapura.

Digitais

A administração do aeroporto de Heathrow, British Airport Authority (BAA), resolveu adiar nesta quinta-feira a implementação de um controle biométrico de impressões digitais para passageiros, depois de terem sido levantadas algumas questões relativas à privacidade.

A BAA terá que justificar primeiro às autoridades britânicas por que é necessário lançar mão deste recurso.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos