Viagem

Governo espanhol alerta sobre risco de viajar ao Brasil

ANELISE INFANTE

De Madri para a BBC Brasil

17/03/2008 12h34

Depois dos incidentes com brasileiros barrados no aeroporto de Madri e da reciprocidade das autoridades de imigração no Brasil, o governo da Espanha decidiu avisar oficialmente a seus passageiros que viajar a destinos brasileiros pode ser um problema.

O Ministério de Assuntos Exteriores e de Cooperação espanhol divulgou a informação para quem pensava em passar a Semana Santa no Brasil, advertindo que é possível ser barrado no aeroporto e correr o risco de não poder entrar no país.

Segundo informações do site do ministério, "as autoridades brasileiras estão aplicando com maior rigor os controles de imigração nos aeroportos internacionais brasileiros".

Sem definir a razão de possíveis incidentes, o governo avisa que "as autoridades espanholas estão fazendo gestões para restabelecer a situação anterior".

Por telefone, o serviço de atendimento aos passageiros do ministério avisa aos turistas espanhóis da possibilidade de não serem admitidos nos aeroportos brasileiros. Para evitar o problema, recomendam que os turistas tenham passagem de volta, dinheiro ou cartão de crédito e comprovante de reserva de hotel.

O governo recomenda ainda que cada viajante entre em contato, antes de embarcar, com a Embaixada e o Consulado brasileiros na Espanha para confirmar se atendem aos requisitos necessários.

Sobre os recentes incidentes de brasileiros retidos no aeroporto de Madri, a Secretaria de Estado Ibero-Americana, Trinidad Jiménez, disse no sábado à emissora de televisão espanhola Antena 3 que a atuação da polícia aduaneira espanhola é a de praxe.

"São milhares de estrangeiros que tentam entrar diariamente por Barajas (aeroporto de Madri) e não é possível deixar passar todo mundo. Em nenhum caso existe uma discriminação de cidadãos do Brasil ou de qualquer outro país", afirmou.

Os casos de retenção de brasileiros continuam. No último domingo, outra brasileira foi deportada depois de passar sete dias numa sala do aeroporto de Madri.

Desta vez, a passageira Janaína Agostinho, de 27 anos, tinha passagem de volta, dinheiro, reservas de hotel e dados sobre o namorado espanhol -que a esperava no saguão- e ainda colocou uma advogada para defendê-la.

Mas a polícia alegou que a brasileira não apresentou carta-convite (um documento assinado por um espanhol ou residente legal na Espanha que assuma a responsabilidade sobre o visitante durante a estadia no país).

A lista de advertências do governo espanhol aos turistas que escolham destinos brasileiros ainda inclui alertas sobre a violência, febre amarela, dengue e até terrorismo. Segundo a nota ministerial sobre o Brasil, "neste momento nenhuma região do mundo e nenhum país está a salvo de possíveis atos terroristas".

O ministério espanhol faz recomendações especiais em relação à segurança. Avisa que os turistas devem evitar os "bairros marginais, chamados de favelas, de todas as grandes cidades, especialmente de Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Brasília".

E ainda aconselha a "não dirigir em estradas à noite pelo alto risco de trânsito e pelo mau estado das rodovias e carência de iluminação". Sobre as condições sanitárias, o governo da Espanha recomenda evitar "o consumo de água da bica assim como de frutas e verduras que não tenham sido lavadas e desinfetadas adequadamente".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo