Viagem

Pelo menos no Brasil não tem terrorismo, diz Marta na Espanha

ANELISE INFANTE

De Madri para a BBC Brasil

30/01/2008 19h49

A ministra do Turismo, Marta Suplicy, se irritou nesta quarta-feira em Madri, na Feira Internacional de Turismo, quando foi questionada pelos europeus sobre a insegurança para os visitantes estrangeiros. "O Brasil pelo menos não tem terrorismo", respondeu.

Em entrevista coletiva, a ministra disse que, se tivesse medo, não viajaria à Europa e sugeriu que a Espanha, depois dos atentados ocorridos no país, não pode ser considerada um destino mais seguro do que o Brasil.

"Aqui tem terrorismo, cataclismos", afirmou Marta. "Um brasileiro morreu no metrô de Londres."

"O Brasil não é um país mais violento do que os outros", acrescentou. "O que acontece no Brasil, principalmente no Rio de Janeiro, vira imediatamente manchete e uma tragédia."

"Mas a violência pode acontecer em qualquer lugar. Você caminha pelas ruas do mundo inteiro e pode ser assaltado", completou a ministra. "O Brasil vive no imaginário como essa coisa enorme de insegurança."

A reação de Marta provocou silêncio na sala de imprensa da Feira Internacional de Turismo, onde o governo brasileiro apresentou o Plano Aquarela, uma estratégia de marketing para promover a imagem do país no exterior.

Febre amarela

Questionada sobre os casos de febre amarela registrados no Brasil, principalmente depois que um espanhol foi contaminado e morreu em Goiás, no último dia 12, a ministra disse que não há alarmismo e que o assunto não terá impacto sobre o Carnaval.

De acordo com Marta, o governo fez uma advertência à Organização Mundial da Saúde (OMS) para recomendar a vacina com dez dias de antecedência a todos os turistas que viajam ao país.

"Em toda a costa, só há duas pequenas partes onde houve suspeitas (Espírito Santo e Bahia), mas sem nenhum episódio da doença", disse.

"Eu mesma passei uns dias no Mato Grosso do Sul", acrescentou. "Se você tem a vacina, é como ir a qualquer lugar."

Segundo a ministra, a imagem do Brasil no exterior não foi atingida pela morte do turista espanhol e ninguém notou cancelamentos de pacotes para o Carnaval.

Marta sugeriu ainda que o caos aéreo deixou de ser um problema ao afirmar que a "dificuldade, que durou quatro meses, já acabou".

De acordo com a ministra, mesmo com os problemas do setor, o Brasil recebeu US$ 4,9 bilhões em divisas com a chegada de turistas aos aeroportos brasileiros.

Imagem

A ministra também ressaltou que a imagem do Brasil no exterior melhorou desde que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assumiu o governo.

"Ninguém mais pensa que a capital do Brasil é Buenos Aires", disse. "A imagem é muito melhor, muito mais simpática."

Marta definiu o Brasil como o "turismo internacional do século 21" por causa da oferta de paisagens naturais. Segundo a ministra, "os europeus podem criar muitos monumentos, mas lugares de beleza natural como Foz do Iguaçu, ninguém pode inventar".

Em comparação com a Espanha, que é o segundo destino mais visitado do mundo, atrás da França, o Brasil ainda está em desvantagem. Os espanhóis têm 12% do PIB vindos do turismo, enquanto o índice brasileiro alcança apenas 2,6%.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo