Excursão no Pantanal 'garante avistar' onças, diz jornal

Pacotes turísticos recém-lançados que "garantem" a observação de onças no Pantanal de Mato Grosso ganharam a capa do caderno de turismo do jornal britânico "The Daily Telegraph" deste sábado.

O diário classifica a onça-pintada de "uma das criaturas mais elusivas e mais caçadas do planeta" e afirma que esse "novo ramo de turismo" espera "persuadir a população do Pantanal de que esse grande gato é mais valioso vivo que morto".

Nas estimativas do "Telegraph", entre 4.000 e 7.000 onças vivem no Pantanal, e os animais "emprestam romantismo à paisagem virgem já repleta de biodiversidade".

A reportagem diz ainda que o santuário natural brasileiro atrai desde "mestres do universo" -como um americano dono de uma mina de prata na Bolívia, que comprou uma fazenda no Pantanal- até "salvadores do planeta".

'Pulo do gato'
A alcunha é emprestada na notícia ao biólogo e ambientalista americano Charles Munn, "que passou os últimos 25 anos nas matas do Brasil e do Peru".

Munn é também o guia da expedição tema da reportagem britânica.
"Por meio do turismo, (Munn) planeja demonstrar aos fazendeiros, pecuaristas e madeireiros do continente que continuam a matar jaguares que eles são mais valiosos vivos que mortos."

Munn disse ao diário londrino que "entre julho e meados de outubro, você tem uma probabilidade de 97% de ver o maior felino das Américas".

De acordo com o jornal, o "truque simples mais brilhante" usado pelo empreendedor foi contratar caçadores de onça para rastreá-las -e comunicar a sua localização para os guias dos grupos de ecoturistas.

Segundo o "Telegraph", ao fim dos dez dias de passeios de observação da natureza, regados a caipirinhas, "coquetéis de alta octanagem à base de rum", o turista chega a ficar "cansado" de tanto ver onças.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos