Viagem

Aeroportos dos EUA usam know-how da Disney para receber turistas

A agência do Departamento de Segurança Nacional dos Estados Unidos (CBP, na sigla em inglês), responsável pela segurança das fronteiras e portos do país, está trabalhando em parceria com a Disney para receber melhor os viajantes estrangeiros.

Os aeroportos de Houston e de Washington, que estão entre os mais movimentados do país, foram escolhidos para serem modelos da iniciativa.

Segundo informou a assessoria da CBP à BBC Brasil, a Disney está usando a sua "expertise" para ajudar a organizar as filas na imigração e a melhorar o ambiente no saguão de espera.

Um estudo da Discover America Partnership- grupo de empresários americanos formado para impulsionar a indústria de turismo - apontou que o "clima de medo e frustração" na imigração dos Estados Unidos tem afastado os viajantes estrangeiros a negócios e a lazer.

Das mais de 2 mil pessoas entrevistadas ao redor do mundo, 54% disseram que os oficiais de imigração americanos são rudes e dois terços temem ser detidos por causa de um simples erro de comunicação.

Simpatia

De acordo com a Discover America Partnership, a Disney ofereceu ajuda à imigração do Dulles International Airport, em Washington, em quatro áreas.

A empresa ofereceu usar o seu know-how na análise do espaço físico do aeroporto para evitar, por exemplo, longas filas e um fluxo muito grande de pessoas; desenvolver um ambiente mais receptivo com cartazes, mensagens, quiosques e vídeos sobre os Estados Unidos; modernizar os saguões móveis; analisar o potencial de aumento da eficiência e da satisfação dos viajantes, produzindo, por exemplo, um guia para os funcionários com instruções de como serem mais "amigáveis".

O objetivo é reverter a tendência de queda de chegadas internacionais - o país perdeu quase 60 milhões de turistas estrangeiros desde os ataques de 11 de setembro de 2001, de acordo com a Discover America Partnership.

Britânicos, japoneses, alemães, franceses, italianos e brasileiros estão entre as nacionalidades que diminuíram as visitas ao país.

Em 2000, 737 mil brasileiros foram aos Estados Unidos. Em 2006, viajaram 525 mil.

No mesmo período, o número de viajantes da Grã-Bretanha recuou de 4,7 milhões para 4,1 milhões. A maior queda foi entre os japoneses - de 5 milhões para 3,6 milhões.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo