Topo

Viagem

Conheça 18 cidades italianas para visitar em 2018

Getty Images
O Duomo di Milão, um dos cartões postais italianos Imagem: Getty Images

da ANSA, em Milão

28/02/2018 09h00

Centros históricos, paisagens naturais e importantes municípios para o turismo da Itália estão na lista das 18 cidades para conhecer em 2018, feita pelo site de viagens "Skyscanner". Confira:

Veja também

1. Milão, Lombardia

A cada ano, a cidade inaugura novos centros culturais e promove diversos eventos. Em 2018, haverá a abertura de um novo museu: O Museu de Arte Etrusca, junto ao Palácio Rizzoli-Bocconi-Carraro. Este projeto, da "Fundação Luigi Rovati", ficará pronto até o final do ano e trará uma coleção de vasos etruscos, em um espaço que promete "fortes emoções".

Além do museu, o visitante pode alugar um carro e conhecer a região, como o Lago Maggiore, na divisa com a Suíça.   

As Ilhas Borromeu também estão entre as atrações "imperdíveis".

2. Parma, Emilia-Romana

Que tal passear por uma das cidades mais lindas e ricas em gastronomia da Emília-Romana? Parma é um "local sagrado" da cozinha italiana, lar do tão conhecido "presunto Parma". Todos os anos, em setembro, a cidade homenageia a iguaria no "Festival do Presunto de Parma".

São do município também o "culatello", um preparado com carne de porco, o queijo "parmigiano", a coppa, o salame, a tripa, o "bollito"- um cozido misto, e o vinho frisante Lambrusco. Além da comida, Parma merece uma visita pelas suas obras artísticas e arquitetônicas, como o Duomo e o Batistério, mas também pelas suas belezas naturais, como o Parque Fluvial Regional de Taro.

3. Trieste, Friuli-Veneza Giulia

Localizada no nordeste da Itália, Trieste é banhada pelo Mar Adriático.

Dentre as atrações imperdíveis de 2018, há a 50ª edição da "Barcolana", histórica regata internacional que acontece no Golfo de Trieste, em outubro. Ainda para os amantes do mar, até 1º de maio haverá uma grande mostra: "Nel mare dell'intimità. L'archeologia subacquea racconta l'Adriatico", no Salão degli Incanti, sobre a arqueologia subaquática do Adriático.

4. Pesaro, Marcas

A cidade festeja em 2018 o aniversário de 150 anos da morte do compositor erudito Gioachino Rossini, com grandes eventos e espetáculos ao longo de todo o ano.

O visitante pode incluir no roteiro de viagem uma visita à residência do compositor, a "Casa Rossini", e um passeio no "Teatro Nuovo", além de uma passada no "Tempietto", no Palazzo Olivieri, onde fica a sede da Fundação Rossini. O grande momento comemorativo será por ocasião do "Rossini Opera Festival", evento anual que ocorre de 11 a 23 de agosto.

Quem visitar Pesaro ainda pode planejar uma visita a San Marino, a república mais antiga do mundo. O país não possui abertura para o mar e é completamente envolto pela Itália.

5. Palermo, Sicília

A cidade de Palermo foi batizada de "Capital Italiana da Cultura de 2018" pelo Ministério de Bens e Atividades Culturais e de Turismo. Por conta disso, em 2018, o município receberá diversos eventos com o objetivo de promover a cultura. Além disso, dentre seus monumentos estão a Catedral de Palermo, dedicada à Santa Vergine Maria Assunta in Cielo. O site "Skyscanner" ainda aconselha a alugar um carro para conhecer a vizinhança, como as cidades de Monreale, Bagheria e Cefalù.

6. Treviso, Vêneto

Uma das principais atrações turísticas de Treviso é a "Piazza dei Signori", que abriga monumentos arquitetônicos como o "Palazzo del Potestà", o "Palazzo dei Trecento" e o "Palazzo Pretorio" - datados dos anos 1300.

Outro local imperdível é a "Ponte Dante". O ano de 2018 é particularmente importante para a área em torno do rio Piave, que comemora 100 anos do fim da Primeira Guerra Mundial. A Batalha do Rio Piave, entre 15 e 23 e junho de 1918, foi uma decisiva vitória do Exército italiano sobre as tropas austro-húngaras.

7. Salerno, Campânia

Um excelente motivo para visitar Salerno em 2018 é o show "Luci D'Artista", que acontece durante as festas de fim de ano. Entre novembro e janeiro, o centro histórico da cidade se iluminará com as mais belas luminárias do mundo. Salerno também é "porta de acesso" para a Costa Amalfitana, rota perfeita para ser feita de carro.

Um pouco mais longe, há também a cidade de Padula, que abriga um dos maiores complexos do período barroco, o Monastério de San Lorenzo.

8. Città di Castello, Úmbria

Nesta pequena cidade úmbra, nasceu o pintor e escultor italiano Alberto Buri, considerado um dos precursores dos movimentos artísticos pós-guerra, como o "Neodadaísmo", o "Nouveau réalisme" e a "Arte Povera". Todas as suas criações estão expostas em uma coleção no interior da Fundação Palazzo Albizzini, que em 2018 completa 40 anos.

O visitante ainda pode conhecer palácios aristocráticos, torres e colinas. Não muito distante da cidade, fica o Lago Trasimeno - o quarto maior da Itália -, que abriga as cidades de Castiglione del Lago, Passignano sul Trasimeno e San Feliciano.   

9. Vieste, Púglia

De acordo com o "Skyscanner", a cidade é "realmente maravilhosa", com suas rochas calcárias. Além disso, é um ótimo ponto de partida para outros itinerários, como San Giovanni Rotondo, cidade em que São Pio de Pietrelcina nasceu. Seus restos mortais se encontram em um santuário, projetado pelo arquiteto italiano Renzo Piano. A costa do mar Adriático também atrai visitantes ao município, mesmo em estações em que o calor não é tão intenso - como no inverno e no outono.

10. Cagliari, Sardenha

O ano de 2018 é perfeito para visitar Cagliari, pois a cidade abrigará uma grande mostra sobre a história da Sardenha e do Mar Mediterrâneo. Outra atração turística interessante é a praia de Poetto. Para quem prefere os monumentos arquitetônicos, há também a Catedral de Cagliari, assim como o Museu Arqueológico Natural e as ruínas do Anfiteatro Romano.

As cidades vizinhas também são ótimos locais para se visitar, como Barumini - onde se encontra o sítio arqueológico Su Naraxi, considerado patrimônio mundial pela Unesco desde 1997.

11. Trento, Trentino-Alto Ádige

A cidade é movimentada por história, arte, esporte e natureza, além de ser considerada a "capital dos Alpes". Para o "Skyscanner", o tour deve começar na Piazza Duomo, que abriga a "Fonte de Netuno". Depois, a visita deve seguir ao Castelo de Buonconsiglio, e então à cidade subterrânea de Tridentum.

Há ainda o Museu de Ciências, o Parco Bosco e a ciclovia localizada no Valle dell'Adige - que em 22 de maio sediara a 16ª edição do "Giro d'Italia", uma das principais provas do ciclismo mundial.

12. Breuil-Cervinia, Vale de Aosta

O "Giro d'Italia 2018" passará também por Breuil-Cervinia, localizada na encosta do Monte Cervino (ou Matterhorn, em alemão) —, uma montanha de gelo de mais de 4 mil metros de altura. No local funciona uma estação de esqui.

Mas não é somente no inverno que o município atrai os turistas. O verão revela paisagens de "contos de fadas", além de permitir percursos de trekking, campos de golfe e diversas outras atrações. Alugando um carro, é possível também desvendar outros municípios do Vale de Aosta, como Arnad, Bard, Issogne, Point-Saint-Martin e Verrès.

13. Viterbo, Lazio

Entre tumbas, aldeias e objetos etruscos, está a cidade universitária e "mágica" de Viterbo. Dentre os monumentos da cidade está a Câmara de Santa Rosa, estrutura utilizada para embelezar a estátua de Santa Rosa. Anualmente, em 3 de setembro, diversos fiéis realizam uma procissão carregando a câmara, conhecida como "Facchini de Santa Rosa".

A cada cinco anos, o monumento é desenhado de maneira diferente por um arquiteto, cada vez "mais próximo do céu". Para quem visita a cidade durante a primavera e deseja fazer um passeio de carro, é interessante ir para o Centro Botânico Moutan, em Vitorchiano - que possui a maior coleção do mundo de peônias chinesas.

14. Pisa, Toscana

Todo ano, no mês de junho, a cidade realiza o "Giugno Pisano", uma "reconstituição" histórica que inclui manifestações, shows e festas nas praças para celebrar a tradição de Pisa. Além disso, o município abriga um dos pontos turísticos mais conhecidos do mundo todo, a Torre de Pisa.

Além dela, outras paradas "obrigatórias" são a Catedral de Pisa, o Batistério e o Camposanto Monumentale. E, para os amantes de compras, há a "Borgo Stetto", que possui cafés, lojas e restaurantes típicos. Recomenda-se também explorar a Costa dos Etruscos, a poucos quilômetros da cidade.

15. Matera, Basilicata

Matera é uma das cidades mais "espetaculares" da Itália e foi nomeada "Capital Europeia da Cultura" de 2019. Aguardando uma vasta programação cultural no próximo ano, ela deve ser visitada já a partir de 2018.

A capital da Basilicata, esculpida em pedra entre igrejas rupestres, cisternas escondidas e paisagens deslumbrantes, abriga um centro histórico — chamado de Sassi — que é tombado pela Unesco. Em 2018, o local também é propício para quem busca "fortes emoções", já que haverá o "Voo do anjo", em que um cabo segura uma pessoa entre Castelmazzano e Pietrapertosa.

16. Turim, Piemonte

Neste ano, a descoberta da tumba do faraó Tutankhamon completa um século, portanto, não existe período melhor para visitar o Museu Egípcio, localizado em Turim. O acervo conta com uma das maiores coleções do Egito do mundo, com aproximadamente 6,5 mil peças expostas.

Em 2018, haverá a inauguração de um novo espaço, com três andares cheios de peças que até então estavam armazenadas no depósito. É uma cidade para quem gosta de arqueologia, mas também para quem aprecia outras artes: há o Museu do Cinema, o Centro Italiano para a Fotografia e diversas outras atrações.

O roteiro recomendado começa na Piazza San Carlo e passa pela Piazza Vittorio Veneto, pela Basílica de Superga e pelo Quadrilátero Romano. Para quem tem disponibilidade para alugar um carro e conhecer a região, o Castello de Rivoli, atual sede do Museu de Arte Contemporânea de Turim, é uma boa opção.

17. Sanremo, Ligúria

É em Sanremo que acontece um dos mais importantes eventos de música do mundo todo: o Festival de Sanremo. Apresentado no Teatro Ariston, o concurso recebe grandes nomes da música e conta ainda com competições de artistas amadores.

Ainda que a edição deste ano já tenha acabado (aconteceu entre os dias 6 e 10 de fevereiro), outras atrações chamam atenção de turistas, como o Cassino de Sanremo, a Piazza Bresca, além de sua costa.

Depois, o visitante ainda pode organizar uma viagem para Triora — local em que uma série de mulheres foram queimadas vivas durante a Inquisição, por serem consideradas bruxas pela Igreja Católica.

18. L'Aquila, Abruzzo

No coração de Abruzzo, aos pés do Monte Gran Sasso, está um município ao mesmo tempo "forte como as pedras" e "delicado como a neve". É uma histórica cidade universitária, apreciada tanto pelos estudantes quanto pelos turistas, e possui um patrimônio artístico notável, cujo centro é cheio de palácios e igrejas — como a Santa Maria di Collemaggio.

Em 2009, a cidade foi atingida por um terremoto, que danificou a basílica, mas os trabalhos de restauro fizeram renascer a fachada do local. O visitante pode aproveitar o passeio e rumar para a Costa dei Trabocchi e conhecer a reserva natural de Punta Adeci.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Viagem