Topo

Viagem

Roma trocará nome de ruas dedicadas a estudiosos racistas

da ANSA, em Roma

23/01/2018 09h39

A Câmara Municipal de Roma, na Itália, anunciou nesta segunda-feira (22) a alteração dos nomes das ruas da cidade que homenageiam personalidades que apoiaram o "Manifesto della Razza" ("Manifesto da Raça", em tradução livre) de 1938, que deu início à exclusão dos judeus italianos da vida pública.

Veja também

A declaração foi feita pela prefeita de Roma, Virginia Raggi, durante uma entrevista concedida ao documentarista Pietro Suber, criador do filme "1938. Quando scoprimmo di non essere più italiani" ("1938. Quando descobrimos que já não éramos italianos", em tradução livre). A ideia é iniciar a mudança ainda em 2018.

"Iniciamos os procedimentos necessários para renomear as ruas e praças da capital que levam os nomes daqueles que assinaram o Manifesto da Raça. Devemos eliminar estas cicatrizes indeléveis que são uma vergonha para o país", disse Raggi.

Segundo a prefeita, "este gesto pode servir de exemplo para todas as câmaras municipais que, assim como Roma, têm ruas com os nomes dessas pessoas".

O "Manifesto della Razza" foi assinado em 1938 por 10 cientistas e, além de excluir os judeus da vida pública, contribuiu para criar as condições para a sua deportação pelos nazistas. Entre os famosos signatários estão o neuropsiquiatra Arturo Donaggio e o zoólogo Edoardo Zavata.

Durante seu discurso, Raggi ressaltou que "Roma é orgulhosamente antifascista e que, por isso, usará todos os instrumentos disponíveis para combater a violência e a discriminação, que são intoleráveis".

As declarações da prefeita de Roma acontecem uma semana depois que o candidato da centro-direita ao governo de Lombardia, Attilio Fontana, convocou seus simpatizantes a defenderem "a raça branca" contra a invasão dos imigrantes. 

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Viagem