Maré humana no primeiro dia da exposição universal de Xangai

A exposição universal de Xangai, a maior de todos os tempos, abriu suas portas neste sábado a centenas de milhares de visitantes, que suportaram com bom humor horas de espera, para visitar os pavilhões mais frequentados, como os da China e dos Estados Unidos.

 

As pessoas praticamente invadiram a Expo, no dia seguinte de uma cerimônia espetacular de abertura com milhares de fogos de artifício, raios laser e cascatas.

 

As 500.000 entradas à venda desapareceram rapidamente, apesar do preço alto, 200 yuanes (27 dólares), segundo os organizadores.

 

O pavilhão chinês, uma pirâmide invertida vermelha que domina a exposição com sua altura e tamanho - equivalente a 35 campos de futebol - teve que suspender a venda de ingressos ante a afluência.

 

No estande do Tibete, uma cantora com roupas tradicionais interpretava músicas típicas diante de um cenário gigante de montanhas nevadas; no da Mongólia interior podia-se admirar imensas esculturas de cavalos brancos.

 

Os pavilhões de Canadá, Estados Unidos, França e Suíça, os mais audazes arquiteturalmente, estavam entre os mais visitados.

 

A Expo 2010 deve durar seis meses e seus organizadores esperam entre 70 a 100 milhões de visitantes.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos