Companhias aéreas vão perder 9 bilhões de dólares em 2009

KUALA LUMPUR, Malásia, 8 Jun 2009 (AFP) - O setor internacional de transporte aéreo perderá 9 bilhões de dólares este ano, anunciou nesta segunda-feira em Kuala Lumpur a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata). A projeção equivale quase ao dobro dos 4,7 bilhões de dólares estimados há apenas dois meses.

A Iata atribui os novos resultados a "receitas em rápida deterioração", revisando, também, o valor das perdas de 2008: US$ 10,4 bilhões, contra uma estimativa de US$ 8,5 bilhões divulgada em março.

Segundo o diretor-geral da Iata, Giovanni Bisignani, "não existe precedente moderno para a crise econômica de hoje". Ele falou sobre o assunto durante a conferência da indústria em Kuala Lumpur, na Malásia. "Nossa indústria está abalada", frisou.

Para Bisignani, até 100.000 empregos poderiam estar em risco em todo o mundo, "a menos que a situação econômica melhore".

Apesar da redução dos preços do combustível, o tráfego mundial de passageiros se reduziu, segundo a Iata, 7,5% entre janeiro e abril de 2009, e 11% no caso das companhias asiáticas, as mais duramente afetadas.

"Esta é a situação mais difícil enfrentada pela indústria", disse Bisignani, que pediu maior liberalização do setor.

A Iata representa 230 companhias aéreas, que dominam 93% do tráfego aéreo regular.

No entender de Bisignani, o impacto da crise econômica mundial está sendo pior que o observado depois dos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, quando a receita das companhias internacionais caíram 7%; a indústria demorou três anos para se recuperar, apesar do contexto de forte crescimento econômico mundial.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos