Castelo de Vauvenargues, onde viveu Picasso, abre pela primeira vez ao público

MARSELHA, 18 Mai 2009 (AFP) - Depois do imenso sucesso da exposição "Picasso e os Mestres" no Grand Palais de Paris, os fãs do pintor espanhol poderão entrar pela primeira vez no castelo de Vauvenargues (sul), onde viveu e criou - visita que pode ser completada com a exposição "Picasso-Cézanne" no museu Granet de Aix-en-Provence (sul).

A abertura do castelo de Vauvenargues entre 25 de maio e 27 de setembro deste ano revelará uma parte da intimidade de Picasso, que lá viveu de janeiro de 1959 a junho de 1961 e foi sepultado junto à última esposa, Jacqueline.

"O castelo está como estava quando Picasso o deixou", declarou Bruno Ely, diretor do museu Granet de Aix-en-Provence.

A abertura ao público do castelo ocorrerá nas mesmas datas da exposição "Picasso-Cézanne" no museu Granet de Aix-en-Provence, onde será demonstrada, com cem quadros, a influência de Cezanne sobre o pintor espanhol.

A proximidade entre os dois artistas foi o que levou Picasso a adquirir em setembro de 1958 o castelo de Vauvenargues, aos pés da montanha Santa Victoria, à qual Cezanne dedicou quase 80 de suas telas.

A exposição "Picasso-Cézanne" esboçará, através das obras dos dois artistas, os contornos de um apadrinhamento reivindicado por Picasso que se descrevia como um especialista e um colecionador do pintor francês, considerado o pai da pintura moderna.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos