Mônaco desiste de projeto para ampliar território

MÔNACO, 9 dez 2008 (AFP) - O principado de Mônaco decidiu cancelar seu projeto para construir um aterro, com custo estimado entre 5 e 10 bilhões de euros (13 bilhões de dólares), devido à crise econômica e à falta de garantias para o meio ambiente, disse o príncipe Albert II, nesta terça-feira.

"Nas condições atuais, não seria responsável lançar um projeto dessa envergadura", declarou o príncipe, na entrevista à AFP, ressaltando que faltam as condições necessárias, tanto financeiras como ambientais, para tomar uma decisão "responsável".

"A crise internacional nos obriga a pedir mais garantias de financiamento, mais segurança. Eu também quero me assegurar de que as conseqüências para o meio ambiente sejam as menores possíveis", acrescentou.

Anunciado há dois anos, o projeto iria permitir que o principado de Mônaco, um minúsculo Estado de apenas 2 km2 (200 hectares) ganhasse 10 hectares de superfície mar afora. As obras começariam em 2011.

A análise de cinco propostas apresentadas para o projeto deveria terminar em fevereiro, ainda que as autoridades monegascas já tivessem elogiado os trabalhos apresentados pelo britânico Norman Foster - autor do Parlamento alemão e do viaduto de Millau, na França - e pelo americano Daniel Libeskind, que dirige a reconstrução do World Trade Center, em Nova York.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos