Viagem

Guia Michelin Nova York destaca cozinha japonesa e chefs franceses

07/10/2008 18h35

NOVA YORK, 7 Out 2008 (AFP) - A cozinha de inspiração japonesa recebeu homenagens no Guia Michelin 2009 de Nova York, no qual o restaurante Masa obteve três estrelas e o Momofuku Ko, duas, enquanto os franceses melhoraram sua posição com duas estrelas para o Adour, de Alain Ducasse.

O Masa, restaurante do chef japonês Masa Takayama, que fica no quarto andar do edifício Time Warner, no centro de Manhattan, recebeu três estrelas, que os clientes dispostos a pagar contas de 400 dólares por pessoa acham mais do que justa.

Já no Momofuku Ko, restaurante qualificado pelo Zagat como "de inspiração japonesa", seu chef americano de origem coreana David Chang já havia sido elogiado nos últimos anos, principalmente em 2006 pela revista "Food and Wine".

"Ele não acreditava no que ouvia quando liguei para ele nesta manhã", contou Naret.

Após alguns problemas com restaurantes anteriores, que foram questionados pelos críticos, o novo empreendimento do francês Alain Ducasse, o Adour, situado no hotel St-Régis, obteve duas estrelas meses depois de sua inauguração.

O guia publica também uma lista de 58 restaurantes de Manhattan, Queens e Brooklyn que oferecem bons jantares por 40 dólares.

Em meio a uma das piores crises econômicas dos Estados Unidos, a edição 2009 do Michelin NY traz ainda uma lista de 74 restaurantes onde se pode consumir um menu completo por no máximo 25 dólares.

Os outros três restaurantes nova-iorquinos no firmamento do célebre guia continuam sendo os mesmos de 2008, pelo quarto ano consecutivo: o Jean-Georges, o Le Bernardin (dirigidos por chefs franceses) e o Per Se, do californiano Thomas Keller, anunciou nesta segunda-feira em uma entrevista coletiva o diretor geral do guia, Jean-Luc Naret, que foi a Nova York um dia antes do lançamento da quarta edição da edição nova-iorquina do Michelin.

Ainda marginal em Nova York, onde o mercado é dominado pela concorrente Zagat, que vende mais de 650.000 exemplares por ano - contra uma tiragem de menos de 150.000 do guia francês -, o Michelin aposta na celebridade mundial de suas estrelas e tenta conquistar o resto do mundo.

Após o lançamento de uma edição em Los Angeles e e outra em Las Vegas, editadas no ano passado - que se sucederam a outra, dedicada a São Francisco -, a bíblia gastronômica e hoteleira do grupo de pneus francês desembarcará em Hong Kong e Macau em dezembro, segundo Naret.

"O lançamento do guia no ano passado em Tóquio superou nossas expectativas, vendemos tudo em 24 horas e tivemos que imprimir uma segunda edição", afirmou.

Ao todo, 1,2 milhão de exemplares do guia Michelin foram vendidos no ano passado em cerca de cem países.

O diretor disse que não necessariamente há três estrelas em todas grandes cidades do mundo. "Não encontramos em Los Angeles, mas temos um em Las Vegas", lembrou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo