Japão passa a exigir fotos e impressões digitais de estrangeiros

O Japão adotou nesta terça-feira uma lei que exige fotos e impressões digitais dos estrangeiros que entram no país, uma das medidas de reforço do plano antiterrorista, criticada por defensores dos direitos humanos e empresários.

O Japão é o segundo país do mundo a adotar este tipo de controle, inspirado no modelo americano. Nos Estados Unidos, este sistema vigora desde os atentados de 11 de setembro de 2001.

As novas regras são válidas para todos os estrangeiros maiores de 16 anos, inclusive os que residem no país.

O sistema, instalado nos 415 postos de entrada no país por mar e ar, custará 36,5 bilhões de ienes (225 milhões de euros) ao Japão.

Os defensores dos direitos humanos condenaram as medidas por considerar que elas violam os direitos à vida privada e passam uma imagem ruim do Japão.

Os empresários estão preocupados com as repercussões destas medidas, que podem desanimar os turistas se eles tiverem de enfrentar longas filas para entrar no país.

O Ministério da Justiça afirmou que a espera não deve passar de 20 minutos.

O número de visitantes estrangeiros bateu recorde de 7,45 milhões em 2005 -a estatística mais recente- 10,3% a mais do que no ano passado, segundo o Ministério da Justiça.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos