Com novo terminal, aeroporto parisiense de Roissy demonstra suas ambições

ROISSY, França, 26 jun 2007 (AFP) - A abertura do "S3", o novo terminal satélite do aeroporto parisiense de Roissy, que poderá acolher até seis aviões gigantes A380 e 8,5 milhões de passageiros por ano, marca o início de uma fase de renovação do segundo aeroporto europeu.

Após três anos de obras e 645 milhões de euros de investimentos, o "S3" com suas 22 portas de embarque, 3.200 m2 de lojas e 1.400 m2 de bares e restaurantes com vista para as pistas foi inaugurado na terça-feira pelo presidente francês, Nicolas Sarkozy.

O novo terminal rompe com a tradição "cimento" de Roissy, trazendo uma fachada de vidro de 750 metros e múltiplas cores (laranja, rosa e verde) e marcando o início de uma grande fase de renovação que dará à plataforma de Roissy a capacidade de competir com o aeroporto londrino de Heathrow.

Além disso, em março de 2008, reabrirá o terminal 2E, destruído parcialmente em 2004. Em outubro de 2008, abrirá o 2G, dedicado a aviões pequenos. No fim de 2008, o velho terminal 1 terá sido renovado, a espera, em 2012, do "S4", gêmeo do "S3", que deve responder, segundo expectativas, a um tráfego cada vez maior.

"Roissy tem todas as pistas de aterrissagem e decolagem necessárias para se desenvolver, mas faltam alguns terminais. Com o S3, chegaremos a 8,5 milhões de passageiros por ano", destacou à AFP o presidente de Aeroportos de Paris (ADP), Pierre Graff.

"O novo terminal permitirá o parque da Air France funcionar melhor, com transferências de vôo mais rápidas e eficazes, em particular com menos uso de ônibus", acrescentou.

O objetivo principal do ADP é aumentar a capacidade anual de tráfego do Roissy em 20 milhões de passageiros, até 2010. Em 2006, esta capacidade era de 47 milhões de passageiros.

A inauguração do S3 será progressiva. Nesta quarta-feira, os passageiros de cerca de dez vôos (para os Estados Unidos) descobriram sua galeria comercial, batizada de "A galeria parisiense", com seus espaços de jogos e lojas.

A partir de julho, o satélite, onde trabalharão 700 empregados da Air France (350 no pólo cliente e 350 no pólo pista) receberão cerca de 30 vôos por dia, dos EUA, da Ásia e da África, antes de se instalar, dois meses mais tarde, em seu ritmo de cruzeiro de 65 vôos por dia, segundo a Air France.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos