Air France-KLM registra novo lucro recorde

PARIS, 24 maio 2007 (AFP) - O maior grupo aéreo europeu Air France-KLM apresentou nesta quinta-feira um lucro anual recorde, anunciando ainda novas melhoras para o ano fiscal 2007-2008.

O resultado de exploração (IBTDA) aumentou 32,5% no exercício 2006-2007 (encerrado no fim de março), para ficar em 1,24 bilhão de euros. Com isso, o grupo supera pela primeira vez a barreira do bilhão. O faturamento da empresa foi de 23 bilhões de euros, em alta de 7,6%.

Em contrapartida, o lucro líquido caiu 2,4%, para 891 milhões de euros. Mas, sem contar os elementos extras, este resultado aumenta em 80%.

Para o exercício atual, a Air France-KLM prevê "uma melhora" no lucro de exploração e espera "melhorar ainda mais a rentabilidade" dos capitais empregados, levando-a a até 8,5% em 2009-2010, contra os 6,5% registrados em 2006-07, afirmou seu diretor-geral, Jean-Cyril Spinetta, ao apresentar os resultados anuais. Apesar de uma fatura de petróleo muito salgada (+18,7%, a 4,4 bilhões de euros), a Air France-KLM se beneficiou em 2006-2007 de um persistente dinamismo no transporte de passageiros, que aumentou 5,4%.

Também tirou proveito dos efeitos da fusão. Nos três últimos anos as duas companhias economizaram 525 milhões graças à combinação de suas vendas, seu sistema de informática... Daqui a 2009-2010, a proposta é de economizar mais um bilhão.

O grupo anunciou ainda o lançamento de um plano de economias, que prevê uma redução dos custos de 1,4 bilhão de euros em três anos.

O presidente da Air France-KLM, Jean-Cyril Spinetta, aproveitou a apresentação dos resultados anuais para anunciar que a Air France fará um pedido de dois Airbus A380 extras, e 30 aviões de média distância do tipo A320 e outros 18 de longa distância Boeing 777, por uma quantia superior a 7 bilhões de dólares, a preço de catálogo.

"A opção de compra dos dois A380 adicionais faz parte de um acordo com a Airbus para a indenização pelos atrasos na entrega do avião gigante", acrescentou.

Com os 30 A320, o grupo irá substituir as aeronaves mais antigas, e com os 18 Boeing 777, renovará a frota de longa distância, explicou.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos