México encontra restos de edifícios pré-hispânicos de mais de 2.500 anos

MÉXICO, 24 jan (AFP) - Os restos de edificações de uma antiga cidade pré-hispânica com características olmecas, que datam de entre os séculos VIII e V a.C., foram descobertos por arqueólogos do Instituto Nacional de Antropologia e História (Inah) do México, informou a instituição nesta quarta-feira.

Os especialistas "localizaram seis construções pré-hispânicas correspondentes ao período compreendido entre 800 a 500 a.C., do qual foi Zazacatla", disse o Inah.

Os edifícios encontrados têm características olmecas, ainda que o lugar da descoberta, no estado de Morelos (centro), se situe fora da zona onde se desenvolveu esta civilização, a primeira da Mesoamérica, entre os séculos XIII e VII a.C.

As edificações descobertas compunham o centro cerimonial da cidade, de cerca de 9.500 metros quadrados, dos quais sobraram restos em apenas 3.000.

Entre as construções encontradas, destaca-se uma base de pirâmide com dois nichos, nos quais havia duas esculturas.

Ambas as figuras mostram um personagem nu, sentado com as pernas cruzadas, as mãos sobre os joelhos e com os traços característicos do dragão olmeca, deidade pertencente a esse período.

Os arqueólogos responsáveis pela descoberta, Giselle Canto e Víctor Mauricio Castro, consideram que ela "aporta importantes dados para a história pré-hispânica da região, do estado e da Mesomérica olmeca".

Também permite supor vínculos dessa região com a da Costa do Golfo, onde se desenvolveu o núcleo da cultura olmeca.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos