Viagem

EUA apresentam novo exame de cidadania centrado nos valores americanos


Por Jocelyne Zablit

WASHINGTON, 30 Nov (AFP) - O governo americano divulgou nesta quinta-feira um novo exame de cidadania que se centra mais nos valores e princípios americanos do que em informação histórica.

A prova, que começará como um plano piloto em 10 cidades no início de 2007, busca assegurar que os imigrantes que querem ser cidadãos americanos podem responder a perguntas sobre o significado da democracia ou a Lei sobre Direitos Civis mais do que sobre as cores da bandeira americana ou sobre quem escreveu o hino nacional ("Star-Spangled Banner").

"Descobrimos que o atual exame para a naturalização (...) estimula os aspirantes a decorar os fatos só para passar no exame, mas isto não garante que entendem o significado por trás da pergunta", disse o diretor dos serviços de cidadania e imigração (USCIS, na sigla em inglês), Emilio Gonzalez, em comunicado.

"Nosso objetivo é inspirar os imigrantes a que aprendam sobre os valores civis desta nação, para que depois que prestarem o juramento da cidadania participem plenamente de nossa grande democracia", explicou.

Gonzalez disse que serão apresentadas 144 perguntas a 5.000 voluntários que, se fracassarem, poderão fazer a prova atual. Para passar no exame, os aspirantes devem responder corretamente seis de 10 perguntas selecionadas.

As perguntas serão provavelmente reduzidas a 100 antes que o novo teste passe a ser adotado em todo o país, no início de 2008.

Algumas das novas perguntas são:

- Por que os Estados Unidos tem três poderes de governo?

- Nome dos direitos que sejam só para cidadãos americanos.

- Nome dos membros do gabinete.

- Nome de uma idéia importante que esteja na Declaração da Independência.

- Para que serve a Constituição?

John Keely, do Centro para Estudos sobre a Imigração, uma organização sem fins lucrativos de Washington, considerou positivas as mudanças, estimando que dará substância e integridade ao processo de cidadania.

"O exame atual se atrofiou em algo sem significado", disse à AFP. "Assim como esperamos que os que tirarem carteira de motorista possam dirigir bem um carro, simplesmente saber que a torta de maçã é popular nos Estados Unidos ou que cores estão na nossa bandeira não demonstra a fluidez com o país".

Mas os grupos de imigrantes temem que as mudanças sejam um novo obstáculo para eles, que já sofrem o aumento dos custos do trâmite de cidadania (400 dólares) e um aumento da duração do processo.

"Agora o processo de imigração não é nada claro, é muito complicado e não há indícios de que este teste vá simplificá-lo ou torná-lo mais eqüitativo", disse Ali Noorani, diretor-executivo da coalizão para imigrantes e refugiados de Massachusetts.

Sua organização foi uma das mais de 220 entidades de imigrantes que enviaram uma carta à USCIS expressando o receio de que a prova seja exigente demais para os imigrantes, especialmente para aqueles com menor nível educacional.

"A imigração é nossa guerra cultural atual e (...) acho que é justo dizer que mudar o teste e incrementar sua dificuldade é parte deste debate sobre a imigração", avaliou Noorani.

Especialistas e funcionários da imigração destacaram, no entanto, que as perguntas e respostas estarão disponíveis previamente para os candidatos à cidadania.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo