Topo

Viagem


Restaurante mais antigo em operação no mundo tem quase 300 anos; conheça-o

Divulgação/Botín
Localizado em Madri, o restaurante Botín foi aberto em 1725 Imagem: Divulgação/Botín

Marcel Vincenti

Colaboração para o UOL

2019-07-11T04:00:00

2019-07-11T17:27:26

11/07/2019 04h00Atualizada em 11/07/2019 17h27

Curtir uma refeição no Botín é entrar na história. Literalmente. Localizado em Madri, perto da Plaza Mayor (um dos cartões-postais da capital espanhola), este estabelecimento foi fundado há 294 anos (mais precisamente em 1725) e, segundo o Guinness World Records, é o mais antigo restaurante em operação no mundo.

Trata-se de um local tão lendário que foi usado como cenário para o clássico livro "O Sol Também se Levanta", escrito por Ernest Hemingway e publicado nos anos 1920.

Divulgação/Botín
Interior do restaurante Botín, já frequentado por gente como Ernest Hemingway Imagem: Divulgação/Botín

Na novela, um dos personagens chama o Botín de "o melhor restaurante do mundo" e conta que, lá, comeu leitão assado. É exatamente esta receita que encantava Hemingway que, junto com a história do lugar, atrai diariamente diversos turistas para o Botín.

Divulgação/Botín
O leitão é a principal receita do Botín, em Madri Imagem: Divulgação/Botín

O estabelecimento ainda preserva uma atmosfera de taberna do século 18, com uma fachada de madeira e um interior cavernoso - e que, ao mesmo tempo, é extremamente aconchegante.

Sob arcos de tijolos, garçons passam para lá e para cá servindo o célebre leitão, uma receita que é feita em um forno à lenha que também remonta a 1725.

O porquinho chega à mesa com cabeça e tudo, crocante por fora e macio por dentro, com sua forma animal ainda preservada.

A área do forno, por sua vez, de onde sai sem parar este iguaria, é marcada por azulejos decorados com motivos florais e cenas rurais da Espanha.

Divulgação/Botín
No restaurante Botín, o leitão é preparado em um forno do século 18 Imagem: Divulgação/Botín

E, não fosse pelos clientes tirando fotos dos pratos incessantemente com seus celulares, seria perfeitamente possível pensar que, dentro do Botín, você voltou no tempo.

O edifício onde funciona este negócio, aliás, é do século 16 e, desde o começo do século 20, o restaurante é administrado pela terceira geração da família González (diz a história que Hemingway era amigo do avô dos atuais donos do Botín).

Mais celebridades

Além do autor de "O Sol Também se Levanta", este restaurante foi frequentado por outras celebridades do mundo literário ao longo da história. Aqui, sob este teto, sentou-se gente como John Dos Passos, F. Scott Fitzgerald, Graham Greene e Frederick Forsyth.

E, em relação à comida, não é apenas o leitão que faz a cabeça dos frequentadores.

Divulgação/Botín
Equipe do Botín na frente do restaurante, que fica perto da Plaza Mayor, em Madri Imagem: Divulgação/Botín

Como restaurante histórico, o Botín serve muitas receitas tradicionais espanholas, como o gaspacho, perfeito para os dias mais quentes do ano.

O cordeiro, também feito no forno de quase três séculos, é extremamente popular entre os comensais. E, como já é tradição desde antes de Hemingway, o restaurante tem uma enorme variedade de vinhos espanhóis para casar com a comida.

O Botín fica no número 17 da via Calle de los Cuchilleros, a menos de 10 minutos de caminhada da Plaza Mayor.

Mais informações: www.botin.es

Outros restaurantes antigos

Ao redor do mundo, há restaurantes que afirmam ser mais antigos do que o Botín (mas eles não têm o certificado do Guinness World Records).

Localizado em Berlim, por exemplo, o Zur letzten Instanz informa que suas origens remontam a 1621.

O parisiense Le Procope, por sua vez, afirma ter sido fundado em 1686.

E o restaurante St. Peter Stiftskulinarium, na cidade austríaca de Salzburgo, informa que suas origens chegam ao ano de 803.

Mais Viagem