menu
Topo

Viagem

Roteiros culturais


Da Áustria ao Egito: estes Patrimônios da Humanidade estão em perigo

Marcel Vincenti

Colaboração para o UOL

2019-04-21T04:00:00

21/04/2019 04h00

O incêndio que nesta semana atingiu a catedral de Notre-Dame, em Paris, fez o mundo lembrar que monumentos de grande importância para a humanidade estão sujeitos a avassaladoras destruições.

Atualmente, segundo a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), existem mais de 50 locais que são considerados Patrimônios Mundiais e que se encontram em perigo -- seja por causa da ação humana, da negligência dos poderes públicos e até em razão de efeitos causados pela natureza.

Abaixo, conheça 10 patrimônios da humanidade que, de acordo de Unesco, estão com sua integridade ameaçada nos dias de hoje.

Centro histórico de Viena (Áustria)

bluejayphoto/Getty Images/iStockphoto
Imagem: bluejayphoto/Getty Images/iStockphoto

Capital da Áustria, Viena tem um lindo centro antigo recheado de construções de estilo de barroco, jardins bem cuidados e vias públicas como a Ringstrasse, cercada por edifícios monumentais.

E isso sem contar a história que esta região carrega, com locais por onde circularam personalidades como Mozart e Freud.

Mas, segundo a Unesco, o centro histórico vienense está com sua paisagem ameaçada por causa de atuais projetos de construção de edifícios modernos de grande porte que, de acordo com a entidade, "irão causar um impacto negativo no excepcional valor universal deste local".

Cidade de Potosi (Bolívia)

DC_Colombia/Getty Images/iStockphoto
Imagem: DC_Colombia/Getty Images/iStockphoto

A cidade boliviana de Potosi possui um dos mais significativos conjuntos arquitetônicos da era colonial da América do Sul.

Além disso, este centro urbano abriga o Cerro Rico (no fundo da foto), montanha de onde os espanhóis extraíram, principalmente entre os séculos 16 e 17, milhares de toneladas de prata de alta qualidade.

Toda esta importância histórica fez a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura classificar Potosi como Patrimônio Mundial da humanidade.

Mas, segundo a Unesco, o Cerro Rico se encontra atualmente em perigo, por causa das "operações de mineração contínuas e descontroladas que ainda ocorrem dentro da montanha", podendo fazer colapsar este local histórico e afetando o meio ambiente da cidade de Potosi.

Parque Nacional Virunga (República Democrática do Congo)

Getty Images
Imagem: Getty Images

O Parque Nacional Virunga se espalha por uma área de 790 mil hectares na República Democrática do Congo, na África.

O local abriga um ecossistema riquíssimo, com gorilas-das-montanhas, mais de 20 mil hipopótamos e até pássaros da Sibéria, que voam para esta região na época do inverno.

O Virunga, entretanto, está ameaçado por fatores como a caça de animais, desmatamento e ações de grupos armados que operam dentro do parque explorando ilegalmente seus recursos naturais (e que, inclusive, já chegaram a assassinar guardas que cuidam deste Patrimônio Mundial da Unesco).

Sítio arqueológico de Leptis Magna (Líbia)

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Considerado Patrimônio Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, Leptis Magna é um dos mais fantásticos sítios arqueológicos da época do Império Romano que existem no planeta.

"O local foi embelezado por Septimius Severus, que nasceu lá e depois se tornou imperador", lembra a Unesco. "É um local que foi uma das mais lindas cidades do Império Romano, com monumentos públicos imponentes, um porto, áreas comerciais e distritos residenciais".

Boa parte da estrutura de Leptis Magna se encontra em bom estado de conservação, mas, para a Unesco, o sítio arqueológico está ameaçado pelos conflitos armados que tomam conta da Libia desde a época da queda do ditador Muammar Gaddafi, em 2011.

Cidade arqueológica de Samarra (Iraque)

yuliang11/Getty Images/iStockphoto
Imagem: yuliang11/Getty Images/iStockphoto

A cidade arqueológica de Samarra, no Iraque, é outro importante patrimônio histórico da humanidade que está ameaçado por um conflito armado nos dias de hoje.

Segundo a Unesco, "este é o local de uma poderosa capital islâmica que teve domínio sobre as províncias do Império Abássida, que se estendiam entre a atual Tunísia e a Ásia Central. É um lugar que desenvolveu inovações arquitetônicas e artísticas que depois se espalharam para outras regiões do mundo islâmico".

Um dos destaques da cidade arqueológica de Samarra é a Grande Mesquita, erguida do século 9 d.C. e que chama a atenção com seu lindo minarete em forma de espiral (na foto).

Para a Unesco, os conflitos armados que marcam o território iraquiano desde a invasão comandada pelos Estados Unidos, em 2003, além "da inabilidade das autoridades responsáveis para conservar" o sítio arqueológico, são uma ameaça à estrutura desta parte histórica de Samarra.

Patrimônio das Florestas Tropicais de Sumatra (Indonésia)

Donyanedomam/Getty Images/iStockphoto
Imagem: Donyanedomam/Getty Images/iStockphoto

O Patrimônio das Florestas Tropicais de Sumatra, na Indonésia, é uma área de 2,5 milhões de hectares que reúne os parques nacionais Gunung Leuser, Kerinci Seblat e Bukit Barisan Selatan.

"É uma região que abriga um número estimado de 10 mil espécies de plantas, mais de 200 espécies de mamíferos (incluindo o orangotango-de-sumatra, na foto) e aproximadamente 580 espécies de pássaros", informa a Unesco.

Segundo a entidade, a integridade desta área está ameaçada por planos de construções de estradas através da região, exploração madeireira ilegal e caça de animais.

Parques Nacionais do Lago Turkana (Quênia)

nyiragongo/Getty Images/iStockphoto
Imagem: nyiragongo/Getty Images/iStockphoto

Os Parques Nacionais do Lago Turkana compõem uma linda paisagem natural no Quênia, no continente africano.

"Trata-se de uma região usada como escala por aves migratórias e que é um importante local de procriação para crocodilos e hipopótamos", informa a Unesco.

A entidade, porém, avisa que esta área, que é classificada como Patrimônio Natural Mundial, está ameaçada pela operação da represa Gibe III, que fica no território da Etiópia (vizinho do Quênia) e que estaria causando um impacto negativo no fluxo e no ecossistema do Lago Turkana.

Sítio arqueológico de Chan Chan (Peru)

diegograndi/Getty Images/iStockphoto
Imagem: diegograndi/Getty Images/iStockphoto

Localizado no noroeste do atual território peruano, perto da cidade de Trujillo, Chan Chan foi a capital do reino Chimu, que durou até o século 15, quando foi conquistado pelos incas.

Este lugar é hoje um sítio arqueológico que guarda testemunhos de uma cidade que era extremamente planejada, que tinha áreas agrícolas e industriais avançadas para sua época, além de ainda exibir ruínas de templos e residências.

A Unesco, entretanto, avisa que colocou Chan Chan na lista de Patrimônios Mundiais ameaçados por causa "do precário estado de conservação de suas edificações e sua vulnerabilidade a eventos climáticos extremos que afetam a costa norte do Peru". Além disso, peças das ruínas já foram alvo de roubo.

A Unesco informa que autoridades locais estão tomando medidas para proteger o sítio arqueológico de eventos climáticos e outras ameaças, mas Chan Chan ainda está na lista dos monumentos em risco.

Parque Nacional Everglades (EUA)

tswinner/Getty Images/iStockphoto
Imagem: tswinner/Getty Images/iStockphoto

O Parque Nacional Everglades fica no Estado norte-americano da Flórida, possui lindas paisagens litorâneas e, de acordo com a Unesco, é "um santuário para diversas espécies de aves, répteis e animais ameaçados de extinção como o peixe-boi".

Este local está na lista de Patrimônio Mundiais ameaçados da Unesco "por causa da séria e contínua degradação do seu ecossistema aquático, o que tem causado perda de habitat marinho e declínio na presença de espécies marinhas".

Sítio arqueológico de Abu Mena (Egito)

Einsamer Schütze/creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/deed.en
Imagem: Einsamer Schütze/creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/deed.en

Localizado relativamente perto da cidade de Alexandria, no Egito, o sítio arqueológico de Abu Mena abriga o túmulo de um mártir cristão chamado Menas, que morreu no século 3 d.C.

Ao longo dos séculos, foram construídas, ao redor da sepultura de Menas, igrejas, mosteiros e casas, que hoje se encontram em ruínas.

A Unesco diz que este local, que é considerado Patrimônio Mundial, está ameaçado: "o solo do sítio arqueológico, composto por argila, é capaz de suportar as edificações quando está seco, mas, com a presença de água em excesso, o chão fica semilíquido", o que aumenta o risco de colapso das ruínas.

Práticas agrícolas nos arredores de Abu Mena estão causando o aumento da presença de água na área do sitio arqueológico, o que tem deixado seu solo instável e colocado em risco de colapso muitas de suas estruturas remanescentes.

Mais Roteiros culturais