menu
Topo

Viagem


Sexo nas Pirâmides? Egito vai investigar fotógrafo que divulgou vídeo

Reprodução/andreashvid.com
Andreas Hvid publicou uma foto em que parece fazer sexo no topo da Grande Pirâmide de Gizé Imagem: Reprodução/andreashvid.com

Do UOL*

11/12/2018 16h02

A mais antiga das 7 Maravilhas do Mundo está no centro de um vídeo que causou escândalo no Egito. Na gravação, um casal parece escalar a Grande Pirâmide de Gizé à noite e aparece nu, aparentemente fazendo sexo no topo da pirâmide. 

O fotógrafo dinamarquês Andreas Hvid publicou o vídeo em que afirma que a peripécia aconteceu em novembro. Ele e uma mulher não identificada sobem as pedras e aparecem, depois, em uma imagem congelada, sem roupa e deitados no alto do monumento. Andreas depois alterou o vídeo, removendo a imagem da suposta transa e deixando apenas o registro de sua acompanhante tirando a blusa.

No seu site, no entanto, a foto ainda estampa uma coletânea de nus artísticos feitos em ambientes diversos, como telhados, guindaste e construções abandonadas.

As autoridades do país prometem investigar o caso, mas dizem desconfiar que o conteúdo seja fake, já que muros e vigilância protegem o sítio arqueológico de invasões como esta.

A lei egípcia proíbe subir nas pirâmides. No entanto, uma busca rápida no Youtube mostra vídeos de diferentes pessoas subindo as pedras das pirâmides, de noite e de dia. Em 2016, um turista alemão que tirou fotos e vídeos no topo da pirâmide de Quéops foi banido do país por toda a vida.

Reprodução/Youtube
O fotógrafo publicou um vídeo em que afirma escalar a mais antiga das 7 Maravilhas Imagem: Reprodução/Youtube

"O escritório do promotor egípcio abriu uma investigação sobre o ato do fotógrafo dinamarquês e a veracidade do vídeo e das fotos no topo da pirâmide de Quéops", declarou à AFP Mustafa Waziri, secretário-geral do Conselho Supremo das Antiguidades do Egito.

"Se essas imagens foram realmente filmadas no topo da pirâmide, então se tratará de crime extremamente sério", acrescentou Waziri.

As imagens provocaram controvérsia no Egito porque muitos consideram uma falta de respeito pela herança egípcia. "Uma civilização de 7.000 anos foi transformada em cenário para uma cena sexual", escreveu um internauta egípcio no Twitter.

"Querem atacar a dignidade e o orgulho dos egípcios porque a pirâmide reflete a glória e a grandeza do povo egípcio", disse outro internauta.

* Com informações de agências internacionais

Mais Viagem