menu
Topo

Viagem


Ponha na lista: experiências que todo turista deve viver antes de morrer

Marcel Vincenti

Colaboração para o UOL

04/12/2018 04h00

Viajar é uma das atividades mais prazerosas da vida e, ao redor do mundo, não faltam lugares que oferecem experiências inesquecíveis para o turista.

Você sabia que, no Egito, é possível fazer um passeio de balão sobre monumentos faraônicos? E que, no Himalaia, não é preciso ser alpinista para chegar perto de algumas das montanhas mais altas do mundo?

Abaixo, o UOL Viagem preparou uma lista com 20 experiências que qualquer amante das viagens deveria curtir pelo menos uma vez na vida. E conte-nos: quantas destas jornadas você já realizou? 

Fazer um passeio de balão no Egito

Getty Images
Imagem: Getty Images

Nos arredores da cidade de Luxor, no Egito, é possível realizar passeios de balão que sobrevoam paisagens lendárias da antiga terra dos faraós, como o templo de Hatshepsut e os Colossos de Memnon.

E o melhor: muitos dos tours são feitos na hora do nascer do sol. É uma experiência inesquecível ver, desde o céu, o rio Nilo brilhando sob as primeiras luzes do dia.   

Encarar uma trilha no Himalaia

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Na cordilheira do Himalaia, na Ásia, se encontram algumas das mais altas montanhas do mundo. E não é preciso ser um alpinista para desbravar boa parte destas paisagens: na região, turistas têm a chance de fazer trilhas que os colocam frente a frente com paisagens montanhosas fantásticas. 

O Nepal é um dos melhores lugares para realizar estas caminhadas: elas chegam a durar diversos dias e é preciso estar em boa forma física para encará-las. Mas o esforço vale a pena: há percursos que levam os viajantes até perto do Everest e que cruzam encantadores vilarejos nepaleses.  

Admirar o nascer no sol em Angkor Wat

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Admirar o nascer do sol sobre Angkor Wat, no Camboja, é uma das experiências mais lindas que qualquer turista pode ter em uma viagem pela Ásia. 

Em diversas épocas do ano, nas primeiras horas do dia, o céu ganha tonalidade de fogo antes que o astro-rei apareça sobre este sítio arqueológico erguido pelo Império Khmer e cuja arquitetura é inspirada no lendário monte Meru (a montanha cósmica que, segundo textos hinduístas, é o eixo do universo). Trata-se de um evento que costuma reunir multidões de turistas. Mas vale a pena enfrentar a muvuca para assistir ao espetáculo.   

Admirar o pôr do sol em Ipanema

Getty Images
Imagem: Getty Images

No Brasil ocorre um dos mais incríveis momentos de pôr do sol do mundo: com condições meteorológicas permitindo, é fantástico ver o astro-rei caindo junto ao Morro Dois Irmãos desde a praia de Ipanema ou do Arpoador. 

Muita vezes, o céu fica dourado, envolvendo esta parte da orla carioca em uma ambiente mágico. Não à toa, muitos dos presentes costumam bater palmas para este espetáculo da natureza.  

Conhecer (pelo menos) uma das sete maravilhas do mundo moderno

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Nos anos 2000, a organização suíça New Open World Corporation promoveu uma eleição mundial que escolheu as Sete Maravilhas do Mundo Moderno. São elas o Coliseu de Roma (na Itália), o sítio arqueológico maia de Chichen Itzá (no México), o sítio arqueológico inca de Machu Picchu (no Peru), o Cristo Redentor (no Brasil), a Murulha da China (na China), o sítio arqueológico de Petra (na Jordânia) e o Taj Mahal (na Índia).

São todos monumentos com características arquitetônicas fascinantes: um ou mais deles devem estar na lista de desejos de qualquer viajante que se preze.   

Realizar uma viagem pela Itália ao lado de um grande amor

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Do idioma à arquitetura de suas cidades, da beleza de suas vinícolas à riqueza de seu acervo artístico, a Itália é um dos países mais românticos do mundo: faça uma viagem para lá com um grande amor e você verá que, dificilmente, o casal não voltará ao Brasil ainda mais apaixonado. 

As vielas da região romana de Trastevere à noite, os vinhedos da Toscana sob o pôr do sol, os restaurantes intimistas de Milão à meia-luz perfumados pelo melhor da culinária italiana: quase tudo, no país da bota, contribui para uma incrível jornada a dois. 

Desbravar a Amazônia brasileira

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

A Amazônia ainda não desfruta da popularidade que deveria ter entre os turistas brasileiros (às vezes, viajantes estrangeiros parecem se interessar muito mais por ela do que nós). 

Mas este patrimônio do ecoturismo tem muito a oferecer: Alter do Chão (PA) abriga algumas das mais lindas praias de rio do mundo. Já em Novo Airão (AM), fica-se frente a frente com os lendários botos cor-de-rosa. Presidente Figueiredo (AM), por sua vez, oferece uma enorme variedade de cachoeiras. E o arquipélago de Anavilhanas é composto por ilhas fluviais forradas por natureza. 

Fazer um cruzeiro na Europa

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Com países próximos uns dos outros e praias que, nas épocas mais cálidas do ano, exibem paisagens paradisíacas, a Europa é um lugar ideal para fazer um cruzeiro marítimo. 

Lá, por exemplo, é possível realizar jornadas de menos de 10 dias que conectam a cidade italiana de Veneza a destinos litorâneos absolutamente fantásticos de Croácia e Montenegro, como Dubrovnik, Split e Kotor. Há também navios que levam o turista às mais famosas ilhas gregas (como Mykonos e Santorini) e outros que atravessam boa parte do Mediterrâneo, visitando cidades litorâneas de Espanha, França e Itália. Turismo, definitivamente, de grande estilo.  

Embrenhar-se no ambiente religioso de Jerusalém

Baz Ratner/Reuters
Imagem: Baz Ratner/Reuters

Mesmo que você não acredite em Deus, é quase impossível não se comover com o intenso ambiente religioso de Jerusalém. A cidade israelense, afinal, abriga alguns dos pontos mais sagrados para as três principais religiões monoteístas do mundo, frequentados por legiões de fiéis devotos. 

Ver judeus rezando fervorosamente na frente do imponente Muro das Lamentações, observar cristãos comovidos dentro da Igreja do Santo Sepulcro e cruzar com muçulmanos a caminho de suas orações sob a cúpula dourada do Domo da Rocha são experiências que têm tudo para serem transcendentais.  

Percorrer o Salar do Uyuni

Getty Images
Imagem: Getty Images

O Salar do Uyuni, na Bolívia, é um lugar único no mundo, pois faz o turista sentir que está em outro planeta. Trata-se de um deserto de sal plano que ocupa uma área com mais de 10.000 km², a mais de 3.500 metros de altitude, e que, na época das chuvas, entre dezembro e março, pode exibir um espelho de água que reflete com perfeição as nuvens, fazendo o turista pensar que está andando sobre o céu. 

Em outras épocas do ano, a seca faz o chão do salar adquirir um aspecto árido, que lembra um cenário extraterrestre. Os tours pela área são feitos com veículos 4x4: muitos deles permitem que o viajante passe a noite em hotéis feitos de sal. 

Circular entre as cidades históricas de Minas

Marcel Vincenti/UOL
Imagem: Marcel Vincenti/UOL

Há cidades históricas de Minas Gerais que, em termos de riqueza arquitetônica, não devem em nada a destinos da Europa. 

Ouro Preto, a joia da coroa (na foto), é marcada por românticas vielas de pedra onde aparecem obras-primas como a igreja São Francisco de Assis (construída por volta de 1770 e com sua fachada e altares laterais projetados por Aleijadinho) e a Matriz de Nossa Senhora do Pilar, com um interior coberto de ouro e esculturas angelicais.

Tiradentes, por sua vez, exibe monumentos como o Santuário da Santíssima Trindade e cenários que têm como pano de fundo a Serra de São José. E ainda há os centros urbanos de Congonhas, São João del-Rei e Diamantina, também cheios de lindos edifícios históricos. É uma área para consumir as férias inteiras de qualquer um. 

Conhecer (pelo menos) uma das Chapadas brasileiras

Alexandre Schneider/UOL
Imagem: Alexandre Schneider/UOL

O Brasil abrigas as lindas Chapadas Diamantina (na Bahia), dos Veadeiros (em Goiás), dos Guimarães (em Mato Grosso) e das Mesas (Maranhão).

São locais que exibem quedas d'água gigantescas, trilhas no meio da natureza e paisagens montanhosas perfeitas para quem gosta de ecoturismo. 

Na Chapada Diamantina, por exemplo, está a cachoeira da Fumaça, com cerca de 340 metros de altura, e o icônico morro do Pai Inácio, com o pico a aproximadamente 1.120 metros de altitude. Já a Chapada dos Veadeiros é famosa, entre outras coisas, por sua atmosfera mística e pelo Vale da Lua, com paisagens que lembram a superfície lunar. 

A Chapada das Mesas (na foto), por sua vez, é um paraíso das cachoeiras, como a de São Romão, com quase 30 metros de altura, além de ter piscinais naturais paradisíacas. E a Chapada dos Guimarães tem seu horizonte composto pela cachoeira Véu de Noiva, com quase 90 metros de altura.   

Fazer um safári na África

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Ver animais selvagens de perto na África é uma experiência que costuma encantar (a níveis altíssimos) turistas do mundo inteiro. E não faltam ótimos lugares para realizar este tipo de viagem no continente africano.

Localizado em Botsuana, por exemplo, o Chobe National Park abriga mais de 120 mil elefantes. Já no Maasai Mara National Reserve é possível presenciar uma gigantesca migração de centenas de milhares de gnus. E o Kruger National Park (na foto) é um dos mais famosos locais para ver de perto os chamados "big five" (ou "os cinco grandes): o leão, o elefante, o rinoceronte, o leopardo e o búfalo-africano.

Encantar-se com o mundo perdido de Petra

Getty Images
Imagem: Getty Images

Localizado na Jordânia, o sítio arqueológico de Petra faz o turista se sentir como um Indiana Jones descobrindo um mundo perdido. Trata-se de um local recheado de edificações esculpidas a partir de montanhas de arenito. 

Os nabateus, tribo árabe que se estabeleceu na região há mais de 2.200 anos, foram os principais escultores desta cidade. Eles transformaram o maleável arenito em belíssimas peças de arquitetura, que surgem entre montanhas avermelhadas. Uma delas é o Al-Khazneh (na foto), obra do século 1 a.C feita como mausoléu real e com uma fachada, de inspiração helenística, que tem 43 metros de altura por 30 de largura. 

Percorrer de carro a Nova Zelândia

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Poucos lugares do mundo são tão propícios para uma "road trip" como a Nova Zelândia.  

As duas principais ilhas que compõem o país da Oceania podem ser percorridas de carro de ponta a ponta, através de estradas que passam ao lado de montanhas nevadas, fiordes, lagos, geleiras, praias e lindas cidades como Queenstown e Wellington. 

Um dos destaques da jornada é a parte da rodovia que passa a junto ao lago Pukaki (na foto), em uma paisagem de cair o queixo. Nas grandes cidades neozelandesas (como Auckland), é fácil alugar veículos (como trailers) com espaço para dormir ao longo da estrada. 

Conhecer um fiorde na Noruega

Getty Images
Imagem: Getty Images

A Noruega tem algumas das mais lindas paisagens naturais do mundo: é um lugar perfeito para admirar cenários épicos, como o fiorde de Geiranger, que pode ser atravessado de barco e exibe paredões montanhosos cobertos por cachoeiras. 

Já Preikestolen (na foto) é um pratô rochoso de 600 m² da região de Ryfylke e que fica mais de 600 metros acima do lindo fiorde Lysef, oferecendo uma visão digna de um quadro para o turista. 

Mergulhar na Grande Barreira de Corais 

Divulgação/Tourism and Events Queensland
Imagem: Divulgação/Tourism and Events Queensland

A Grande Barreira de Corais é uma das grandes atrações naturais da Austrália e um destino imperdível para quem ama imersões na natureza. 

Trata-se de um recanto marinho composto por uma rede de cerca de 2.900 recifes e que se estende por 2.300 km ao longo da costa nordeste australiano. Nesta área, vivem cerca de 30 mamíferos marinhos e seis espécies de tartarugas-marinhas, além de 1.500 espécies de peixe. E o melhor de tudo: é possível mergulhar no meio deste mundo encantado, a partir de viagens de barco que partem de locais como a ilha Hamilton Island. 

Sobrevoar o Grand Canyon de helicóptero

Getty Images
Imagem: Getty Images

Em Las Vegas e arredores, é possível entrar em um helicóptero e voar até o Grand Canyon, um passeio que dificilmente não irá fascinar o turista. Durante o trajeto, os viajantes costumam passar sobre o lago Mead, a represa Hoover e o Fortification Hill (um vulcão extinto encravado no deserto). 

A cereja do bolo, porém, é a hora em que o helicóptero penetra no Grand Canyon e aterrissa em um mirante acima do rio Colorado, onde todos podem descer para admirar um dos grandes cartões-postais americanos de ângulo privilegiado. 

Tomar um vinho em Mendoza

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

A região de Mendoza, na Argentina, abriga algumas das áreas de vinícolas mais incríveis do mundo. Aqui, vale a pena fazer belos passeios de carro entre vinhedos e, depois, degustar um bom malbec admirando a Cordilheira dos Andes.

Muitas das produtoras de vinhos de Mendoza são abertas a visitas turísticas, promovendo sessões de degustação e tours que mostram como a bebida é produzida. Um belo passeio para fazer em casal. 

Flutuar no Mar Morto 

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Situado entre Israel e Jordânia, o Mar Morto (que, na verdade, é um lago) é uma visão surreal: está localizado mais de 400 metros sob o nível do mar e suas margens são o ponto seco mais baixo da superfície terrestre.

A alta salinidade de sua água contribui para que o turista a flutue naturalmente em sua superfície, em uma experiência turística pra lá divertida. Há pessoas, inclusive, que leem jornal flutuando no Mar Morto. Um lugar único no mundo.  

Errata: o texto foi atualizado
04/12/2018 às 13h10
Diferentemente do informado anteriormente, o Vale da Lua fica localizado na Chapada dos Veadeiros e não na Chapada dos Guimarães. O texto foi corrigido.

Mais Viagem