menu
Topo

Viagem

Ecoturismo

Patrimônio brasileiro: 10 passeios turísticos imperdíveis na Amazônia

Marcel Vincenti

Colaboração para o UOL

08/11/2018 04h00

A região amazônica abriga a maior floresta tropical do mundo e é um dos principais patrimônios do Brasil. E, no meio desta região de natureza abundante, existem passeios turísticos de primeira grandeza, que vão de praias paradisíacas de água doce a cruzeiros fluviais inesquecíveis. 

Quer explorar um dos mais famosos destinos de ecoturismo do planeta? Abaixo, veja dez passeios incríveis para fazer por lá. 

Hotéis de selva

Divulgação/Mirante do Gavião Lodge
Imagem: Divulgação/Mirante do Gavião Lodge

A região amazônica oferece atualmente uma sofisticada rede hotéis de selva para o turista, que ficam no meio da floresta, mas, ao mesmo tempo, proporcionam uma ótima infraestrutura para os hóspedes.  

São lugares indicados para quem quiser passar as férias envolto pela atmosfera selvagem da Amazônia, mas sem abrir mão de conforto. 

Entre os estabelecimentos indicados da área estão o Amazon Ecopark Jungle Lodge (que fica relativamente próximo de Manaus, à beira do rio Tarumã e que oferece um praia de rio privativa para os turistas), o Mirante do Gavião (na foto, às margens do rio Negro e com acomodações de design moderno no meio da natureza) e o Anavilhanas Jungle Lodge (com acomodações aconchegantes e uma piscina com vista para o rio Negro). 

Boto-cor-de-rosa

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

O município de Novo Airão, no Amazonas, é um lugar onde os turistas têm a chance de ver de perto os famosos botos-cor-de-rosa (animal que é um dos símbolos da região amazônica brasileira).  

A experiência acontece no rio Negro, onde os viajantes chegam bem próximo dos botos-cor-de-rosa, que são dóceis e fáceis de interagir (em troca, eles ganham peixes de presente). Os bichões chegam a ter mais de 2,5 metros de comprimento e a pesar 180 quilos. 

É possível contratar em Manaus tours que levam viajantes até Novo Airão. Um passeio muito recomendado.  

Presidente Figueiredo

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

O município de Presidente Figueiredo está localizado a cerca de 120 quilômetros de Manaus e é um dos destinos turísticos mais legais de todo o Estado do Amazonas. 

O destino abriga mais de 100 cachoeiras (algumas com dezenas de metros de altura), além de corredeiras, grutas e cavernas (tudo, logicamente, cercado por muita floresta). 

Aqui, o turista pode tanto relaxar no meio da água refrescante das quedas d'água como encarar atividades de adrenalina, como rafting, tirolesa, arvorismo e rapel. Lindas trilhas no meio da selva também fazem parte do cardápio.  

Cruzeiros de rio

Divulgação/Qualitours
Imagem: Divulgação/Qualitours

Cruzeiros não são realizados apenas no mar. Na Amazônia, é possível realizar lindas viagens de barco através dos rios que cortam a região. 

Diversas destas jornadas são realizadas com embarcações sofisticadas, que contam com varanda, restaurantes e deques que oferecem visão privilegiada para a floresta. 

Os cruzeiros costumam visitar alguns dos locais mais conhecidos da região amazônica, como o município de Novo Airão e o encontro das águas do rio Negro e Solimões. 

O navio Grand Amazon, da companhia Iberostar, realiza diversos cruzeiros pela Amazônia durante o ano.  

Encontro dos rios

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Não é preciso fazer um cruzeiro de longa duração para ver o famosíssimo encontro dos rios Negro e Solimões. O fenômeno pode ser admirado de perto a partir de tours curtos de barco que saem da cidade de Manaus.

É uma experiência inesquecível ver a água escura do rio Negro se juntando com a água barrenta do Solimões, em uma imagem que parece um fascinante quadro de arte abstrata. Prepare a câmera para fazer grandes fotos.   

Já na cidade paraense de Santarém, também dá para ver o ingresso dos rios Tapajós e Amazonas.  

Anavilhanas

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Parte do Amazonas, o arquipélago de Anavilhanas abriga cerca de 400 ilhas, forradas por floresta e abrigando uma fauna riquíssima, que inclui jacarés, tamanduás e jaguatiricas. 

Vale muito a pena contratar um passeio de barco em Manaus e passar horas percorrendo as vias fluviais que existem entre as ilhas: toda a beleza da área poderá ser admirada de um ângulo privilegiado.

Alter do Chão

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Localizado no Pará, Alter do Chão é chamado, por muita gente, de o "Caribe da Amazônia". Isso porque o local abriga lindas praias banhadas pela água cristalina do rio Tapajós, em um ambiente perfeito para relaxar no meio de muita natureza. 

Passeios de barco e trilhas no meio da floresta estão entre os principais atrativos oferecidos por Alter (além de, é lógico, faixas de areia onde o turista pode passar o dia sob o sol). O local também conta com boa infraestrutura de hospedagem, quiosques onde é possível se deliciar com saborosos pratos de peixe e uma cena baladeira crescente, que atrai viajantes de todo o Brasil. A partir de Alter, não deixe de fazer um tour que vai até a Floresta Nacional do Tapajós, com lindos igarapés e árvores gigantescas. 

A melhor época para visitar Alter do Chão é entre setembro e janeiro, quando o nível da água na área diminui e faz surgir diversas praias pela região.  

Belém

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Quer curtir um ambiente urbano pra lá de interessante às portas da floresta amazônica? Reserve alguns dias para explorar Belém.

A capital paraense é um das cidades mais interessantes do Brasil, misturando uma cena gastronômica riquíssima (com receitas deliciosas como o tacacá e o pato no tucupi), monumentos históricos de primeira grandeza (como sua magnífica catedral metropolitana, do século 18, e o Theatro da Paz, com estilo neoclássico e aberto no século 19). 

E tem, logicamente, o Ver-o-Peso, mercado onde o turista pode ver o descarregamento e o comércio de uma infinidade de alimentos amazônicos, de peixes gigantescos ao açaí. Para quem gosta de uma balada, Belém oferece uma vida noturna extremamente divertida, com festas embaladas pelo carimbó e pelo tecnobrega.   

Canal do Jari

Ediagó Quincó/Amazoning
Imagem: Ediagó Quincó/Amazoning

E que tal admirar vitórias-régias no meio de um lindo ambiente selvagem? Isso é possível no destino conhecido como Canal do Jari, no Pará. 

Estas fotogênicas plantas-aquáticas podem ser observadas, via de regra, entre janeiro e outubro. Há, porém, mais contato com a natureza do Canal do Jari: no local, os turistas fazem passeios de barco por estreitos cursos de água, durante os quais aparecem, no horizonte, bichos-preguiças, diversas espécies de aves e jacarés.   

É possível chegar ao Canal Jari com uma viagem de lancha de cerca de 40 minutos a partir de Alter do Chão.   

Região do Arapiuns

Getty Images
Imagem: Getty Images

Outro destino paraense que tem potencial para encantar o turista é a região do Arapiuns, a quase quatro horas de embarcação de Santarém. Principalmente entre setembro e janeiro, surgem na região diversas pontas de praias paradisíacas, perfeitas para quem quiser se refrescar em águas fluviais mornas e curtir o sol entre a natureza amazônica e deitado sobre uma areia branquinha.   

A região também abriga comunidades típicas de pescadores (como São Pedro, onde é possível comprar bonitos artesanatos feitos com palha de tucumã).

Mais Ecoturismo