menu
Topo

Viagem

Roteiros para badalar

Turismo LGBT friendly: 7 cidades pelo mundo para curtir longe da homofobia

Marcel Vincenti

Colaboração para o UOL

12/10/2018 04h00

O Brasil é um país onde as pessoas que fazem parte do grupo LGBT ainda são vítimas de inúmeros casos de violência. No exterior, por outro lado, existem diversas nações que oferecem destinos turísticos extremamente receptivos para este público, com paisagens forradas pela bandeira do arco-íris e ambientes que, via de regra, são livres de preconceitos.  Abaixo, veja sete cidades do mundo que são conhecidas internacionalmente por ter um perfil "LGBT friendly" (ou "amigável ao grupo LGBT"). 

Veja também:

1. Tel Aviv, Israel

Getty Images
Imagem: Getty Images

A cidade israelense de Tel Aviv está no meio do conservador Oriente Médio, mas é um local que costuma agradar (e muito) turistas LGBT, que se divertem em lugares como o Shpagat (um estabelecimento que, durante o dia, funciona como um café e, à noite, se transforma em uma baladinha intimista muito frequentada por gays e lésbicas), o Apollo Club (balada aberta apenas para homens e com ambiente de pegação) e o Anna Loulou Bar (localizado na cidade vizinha de Jaffa e indicado para quem está a fim de virar a noite dançando). 

Além disso, Tel Aviv celebra uma das mais animadas paradas gays do mundo: o evento é realizado no mês de junho, chega a reunir mais de 250 mil pessoas e percorre a orla da cidade, ao lado do mar Mediterrâneo. 

2. San Francisco, EUA

Getty Images
Imagem: Getty Images

Não é à toa que San Francisco é chamada de "a capital gay dos Estados Unidos". Além de abrigar uma enorme variedade de opções de entretenimento para o público LGBT, a metrópole californiana é, segundo reportagem publicada neste ano pela rede NBC, a cidade com o maior índice de casamentos entre pessoas do mesmo sexo nos EUA. Além disso, reza a história que foi lá que nasceu a bandeira do arco-íris.

Para os turistas, San Francisco oferece atrativos como o distrito de Castro, recheado de bares, discotecas e cafés LGBT. Na área também fica o museu GLBT Historial Society, que conta, entre outras coisas, a história do ativismo pelos direitos dos homossexuais nos Estados Unidos. 

As baladas The Stud, o histórico Twin Peaks Tavern e o 440 Castro estão entre as opções de vida noturna mais famosas da cidade. 

3. Amsterdã, Holanda

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

A Holanda foi o primeiro país do mundo a legalizar o casamento entre homossexuais e, até hoje, é um lugar onde o público LGBT encontra um ambiente de tolerância e com muitas opções de divertimento. 

Na capital holandesa, Amsterdã, existe uma vida noturna pra lá de diversificada, com bares e baladas que entretêm (e muito) gays, lésbicas, bissexuais e pessoas trans. As melhores opções estão na rua Reguliersdwarsstraat, onde existem estabelecimentos boêmios como o Snappers (com uma ampla carta de coquetéis), o Club NYX (balada concorrida frequentada por gays, lésbicas e heterossexuais) e o Duke of Tokyo (um lugar indicado para os amantes de saquê e karaokê).  

Amsterdã também sedia, entre julho e agosto, uma das melhores paradas do orgulho LGBT da Europa, com multidões festivas tomando conta dos canais da cidade. 

4. Buenos Aires, Argentina

Getty Images
Imagem: Getty Images

Há anos que Buenos Aires vem se destacando como uma cidade sul-americana extremamente "LGBT friendly". Além de ser a capital do primeiro país latino-americano a legalizar o casamento entre homossexuais (em 2010), esta metrópole argentina é dona de uma cena cultural e baladeira que promete encantar viajantes lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros.  

Nos meses de agosto, por exemplo, Buenos Aires sedia a GnetWork360, o maior evento de marketing e turismo LGBT da América Latina. Já a parada gay portenha é realizada em novembro e chega a reunir mais de 100 mil pessoas.

Nas ruas da cidade, por sua vez, não faltam estabelecimentos muito frequentados pelo público LGBT, como o Pride Café e o Tango Queer (uma casa para dançar tango popular entre casais de gays e lésbicas). Ambos ficam na charmosa região de San Telmo.

E entre as discotecas, se destacam a Glam Disco e a Amerika.  

5. Berlim, Alemanha

Getty Images
Imagem: Getty Images

Entre 2001 e 2014, Berlim foi administrada por um prefeito abertamente gay, Klaus Wowereit. E a cidade que um dia foi a capital do nazismo é atualmente um dos lugares mais receptivos a turistas homossexuais no mundo. 

A metrópole alemã tem diversas áreas com enorme oferta de bares, cafés e baladas que agradam viajantes gays e lésbicas, como as regiões de Schöneberg (o mais famoso destino gay da cidade), Kreuzberg e Mitte. 

A discoteca SchwuZ, por exemplo, é palco para festas insanas de música eletrônica e apresentações artísticas ao vivo. O Blond, por sua vez, é um bar de Schöneberg que atrai nativos e turistas com um enorme cardápio de coquetéis e ambiente descontraído (ideal para um fazer um esquenta antes da balada). E a Berghain é uma das mais famosas casas noturnas da Europa, recebendo DJs famosos no mundo inteiro e com capacidade para mais de 1.000 pessoas. 

6. Nova York, EUA

Getty Images
Imagem: Getty Images

Nova York é uma cidade interessantíssima para o público LGBT. Na Big Apple está, por exemplo, o famoso bairro de Greenwich Village, uma área recheada de cafés, bares e lojas desenhadas para o público gay. Na mesma área fica o bar Henrietta Hudson, um ponto de encontro famoso para lésbicas nova-iorquinas. 

E, em Nova York, a oferta de atrações boêmias para público LGBT é imensa. Entre elas se destacam o Club Cumming (com um ambiente que lembra o interior de um cabaré), o Metropolitan (no Brooklyn, com animados shows de drag queens) e o lendário Stonewall Inn, estabelecimento que, em 1969, foi palco de um protesto seminal para o início dos movimentos do orgulho gay em Nova York e nos Estados Unidos. 

Para quem estiver a fim de um passeio cultural, o Leslie-Lohman Museum of Gay and Lesbian Art (com diversas obras de arte de temática LGBT) é uma ótima opção. 

7. Londres, Inglaterra

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Londres é outra cidade europeia que pode ser um verdadeiro parque de diversões para turistas LGBT. A região do Soho é um dos melhores lugares para curtir bares e discotecas coloridos na capital inglesa, mas há outras regiões que merecem destaque, como Hampstead e Shoreditch. 

A terra da rainha Elizabeth 2ª abriga discotecas gays lendárias, como a Heaven (aberta em 1979 e muito frequentada por turistas), o Ku Bar & Club e o The Way Out Club, muito popular entre o público trans. 

Mais Roteiros para badalar