menu
Topo

Viagem

Roteiros culturais


8 locais de assassinato de celebridades que viraram atração turística

Marcel Vincenti

Colaboração para o UOL

09/09/2018 04h00

Pode parecer mórbido, mas conhecer os locais onde pessoas famosas foram assassinadas é uma popular atividade turística ao redor do mundo. Em Nova York, viajantes peregrinam até a calçada onde John Lennon deu seus últimos passos. Já na Bolívia, aventureiros se embrenham na mata para chegar ao lugar em que o Exército boliviano executou Che Guevara. E, entre estas atrações, há até a rua onde um presidente dos Estados Unidos foi morto. Abaixo, veja oito lugares onde celebridades passaram os últimos minutos de suas vidas (e que podem receber a visita de turistas).

Veja também

La Higuera, Bolívia

Marcel Vincenti/UOL
Imagem: Marcel Vincenti/UOL

O interior da Bolívia abriga um percurso turístico conhecido como "A Rota do Che": trata-se de uma trilha que corta uma região coberta por selvas e na qual, nos anos 1960, Che Guevara liderou um movimento guerrilheiro para tentar começar uma revolução socialista na América do Sul. 

Trata-se de um roteiro que leva o viajante até locais significativos deste fracassado empreendimento, como o ponto da floresta onde Che foi capturado por militares bolivianos.

O ápice do passeio, entretanto, é visitar o vilarejo de La Higuera, cheio de bustos e estátuas do revolucionário argentino (na foto). Lá existe uma pequena construção que ocupa o local da escolinha onde, em 9 de outubro de 1967, Che foi executado a tiros pelo Exército boliviano: hoje, o lugar é uma espécie de templo da esquerda, com suas paredes pintadas com frases de exortação socialista e cobertas com fotos de Guevara.

Os tours pela Rota do Che são organizados desde a cidade boliviana de Vallegrande.    

The Dakota Apartments, Nova York (EUA)

Getty Images
Imagem: Getty Images

No dia 8 de dezembro de 1980, o ex-beatle John Lennon foi baleado na frente do seu prédio na cidade de Nova York, nos Estados Unidos. O crime, cometido pelo norte-americano Mark Chapman, chocou o mundo.  

O edifício, conhecido como The Dakota Apartments, fica bem ao lado do Central Park: em suas andanças pela Big Apple, fãs de Lennon fazem questão de passar em frente ao local para prestar suas homenagens ao lendário músico britânico, que, por causa dos tiros, foi declarado morto em um hospital nova-iorquino. 

Não costuma ser permitido entrar no prédio, mas quase todo mundo se contenta em simplesmente chegar à sua entrada. 

O Dakota fica na esquina da 72nd Street com a via Central Park West.  

Museu Casa de Leon Trótski, Cidade do México (México)

Adam Jones/www.flickr.com/photos/41000732@N04/15333660737
Imagem: Adam Jones/www.flickr.com/photos/41000732@N04/15333660737

Nem todos sabem, mas Leon Tróstki, um dos principais líderes da história da União Soviética, viveu e foi morto na Cidade do México. E a casa que lhe serviu de residência é hoje um museu. 

No local, o público pode circular por cômodos que são mantidos exatamente como na época em que Trótski estava vivo. 

Está lá, por exemplo, o escritório que foi palco do ataque que resultou na morte do revolucionário russo: neste espaço, o espanhol Ramón Mercader enfiou uma picareta no crânio de Trótski, em um crime que teria sido cometido a mando de Joséf Stálin. 

Trótski morreu posteriormente no hospital e seus restos mortais estão hoje enterrados no jardim de sua antiga casa mexicana. 

Lorraine Motel, Memphis (EUA)

Getty Images
Imagem: Getty Images

Localizado na cidade de Memphis, no Estado norte-americano do Tennessee, o Lorraine Motel é o local em que, no dia 4 de abril de 1968, Martin Luther King Jr. foi baleado por James Earl Ray, para depois morrer em um hospital da área. 

O hotel tornou-se mais do que uma simples atração turística: hoje, funciona como o National Civil Rights Museum, que aborda a história da luta pelos direitos civis nos Estados Unidos, que tem em Martin Luther King Jr. um de seus grandes símbolos. 

Sarajevo, Bósnia e Herzegovina

Baumi/creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/deed.en
Imagem: Baumi/creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/deed.en

Em 28 de junho de 1914, o arquiduque austríaco Franz Ferdinand foi morto a tiros na cidade de Sarajevo pelo militante Gavrilo Princip.

O assassinato desencadeou uma série de eventos que deram origem a um dos mais importantes (e trágicos) capítulos do século 20: a Primeira Guerra Mundial. 

O local do assassinato de Franz Ferdinand fica no extremo norte da Ponte Latina (na foto), que cruza o rio Miljacka, no que ironicamente é um dos lugares mais belos da cidade bósnia. 

É um ponto muito visitado por turistas amantes de história. Na área também está o Museu de Sarajevo, que dá mais detalhes sobre este episódio. 

Dealey Plaza, Dallas (EUA)

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Na área conhecida como Dealey Plaza, na cidade norte-americana de Dallas, ocorreu um dos mais famosos assassinatos da história: foi neste local que, em 22 de novembro de 1963, o então presidente dos Estados Unidos, John F. Kennedy, foi baleado fatalmente enquanto circulava com seu veículo presidencial entre a população. 

Os disparos teriam sido feitos por Lee Harvey Oswald desde o sexto andar do prédio que, na época, era conhecido como Texas School Book Depository (que pode ser visto na foto acima). 

Hoje, o local (principalmente a parte da rua em que Kennedy foi alvejado) é muito visitado por turistas que estão em Dallas. 

The Villa Casa Casuarina, Miami Beach (Estados Unidos)

Getty Images
Imagem: Getty Images

O The Villa Casa Casuarina é um hotel de luxo localizado na famosa via Ocean Drive, em Miami Beach, nos Estados Unidos. O estabelecimento, porém, está relacionado a uma história trágica: o local foi residência do estilista italiano Gianni Versace, que foi assassinado a tiros às suas portas no dia 15 de julho de 1997. 

Trata-se de uma edificação suntuosa, construída nos anos 1930, reformada por Versace e que atrai turistas endinheirados do mundo inteiro. 

Uma diária no hotel chega a custar mais de US$ 750 (cerca de R$ 3.120). O lugar também abriga um restaurante chamado Gianni's, aberto ao público geral.

Birla House, Nova Delhi (Índia)

Getty Images
Imagem: Getty Images

Um pacato e belo jardim marca o centro da edificação conhecida popularmente como Birla House (ou Gandhi Smriti), em Nova Delhi, na Índia. 

Foi aqui que, em 30 de janeiro de 1948, Mahatma Gandhi foi assassinado a tiros por um fanático hinduísta, que era contra políticas de conciliação inter-religiosa adotadas pelo líder da independência indiana. 

Na Birla House, há uma representação dos passos de Gandhi e que levam os turistas até o local em que ele foi alvejado por disparos de arma de fogo.  

Mais Roteiros culturais