Topo

Viagem

Quer sossego nas férias? Conheça a Islândia, o país mais pacífico do mundo

Getty Images/iStockphoto
Além de segura, a Islândia é uma nação com lindas paisagens Imagem: Getty Images/iStockphoto

Marcel Vincenti

Colaboração para o UOL

02/08/2018 04h00

Você, como bom brasileiro, está cansado de viver sob o medo da violência? Caso a resposta seja um provável "sim", que tal tirar férias no país considerado como o lugar mais seguro do mundo?

Neste ano, a respeitada organização Institute for Economics and Peace elegeu a Islândia como a nação mais pacífica do planeta, em uma pesquisa que analisou dados como índices de assassinatos, número de roubos e repressão política em 163 países do globo. 

Veja também

E, ao contrário do que muitos podem pensar, uma nação segura não é necessariamente um local entediante: a Islândia está recheada de atrações capazes de fazer qualquer viagem ser uma experiência pra lá de emocionante.

Terra das cachoeiras incríveis

A Islândia é um país perfeito para quem gosta de atrações turísticas naturais. Na nação nórdica, por exemplo, estão algumas das cachoeiras mais lindas da Europa. 

Getty Images
A cachoeira Seljalandfoss é um dos cartões-postais da Islândia Imagem: Getty Images

Duas delas merecem destaque: a primeira é a Seljalandfoss, que tem aproximadamente 60 metros de altura e cujas águas caem na frente da entrada de uma gruta localizada na região sul do país, criando uma espécie de cortina aquática que pode ser admirada de dentro da formação rochosa (o interior da gruta é acessível a turistas). E isso sem contar o cenário que cerca a cachoeira, composto por lindas paisagens rurais islandesas, em um dos melhores lugares para admirar o pôr do sol neste território nórdico. 

A outra é a Skogafoss, também com cerca de 60 metros de altura e que impressiona os visitantes com sua largura: aproximadamente 25 metros. Esta queda d'água pode ser observada desde sua base (onde os turistas costumam se molhar bastante) e de seu topo: é possível encarar centenas de degraus para chegar ao cume da cachoeira, de onde se tem uma visão incrível da Skogafoss e de seu entorno. 

Getty Images/iStockphoto
A cachoeira Skogafoss tem cerca de 25 metros de largura Imagem: Getty Images/iStockphoto

E a viagem até estas duas cachoeiras é um atrativo à parte: para chegar a elas, os viajantes percorrem a chamada Rota 1, uma linda rodovia com mais de 1.300 quilômetros de extensão que dá a volta na ilha islandesa, passando por fotogênicas paisagens litorâneas e montanhosas. 

Gelado, mas com praias

A Islândia honra seu nome em inglês: Iceland (Terra do Gelo). Trata-se de um país que costuma se encontrar sob um clima pra lá de frio, mas que, mesmo assim, tem praias com paisagens de cair o queixo.  

Para muita gente, a mais impressionante de todas elas é a orla conhecida como Reynisfjara, que parece o cenário de um filme de ficção científica: o local é coberto por um tapete de areia escura e cercado por montanhas e grutas. 

Getty Images
Reynisfjara está entre as praias mais belas e famosas da Islândia Imagem: Getty Images

No meio do mar que banha a praia (com águas geladas e revoltas que não irão motivar o turista para um mergulho), surgem formações rochosas pontiagudas, em uma imagem que lembra um quadro. 

Se a ideia for nadar durante as épocas mais quentes do ano na Islândia, vale a pena ir até o balneário de Nauthólsvík, muito frequentado pelos nativos. E, assim como Reynisfjara, a praia de Budir oferece belas paisagens naturais para os visitantes. 

Mergulho entre placas tectônicas 

Na Islândia é possível ter uma experiência turística extremamente singular: mergulhar em uma fenda entre as placas tectônicas dos continentes europeu e americano.

Este destino fica no Parque Nacional Thingvellir, na região sudoeste da ilha islandesa, e é famoso pela translucidez de sua água, que permite que os mergulhadores tenham uma visibilidade de quase 100 metros de distância. A água é extremamente gelada, mas as agências que organizam o passeio oferecem vestimentas propícias para o turista aguentar a friaca. 

Getty Images/iStockphoto
No Parque Nacional Thingvellir, turistas mergulham entre placas tectônicas Imagem: Getty Images/iStockphoto

Do Parque Nacional Thingvellir é também possível admirar no céu as luzes da aurora boreal: na Islândia, o período mais propício para ver o fenômeno é entre os meses de setembro e abril. E o lugar também abriga uma linda cachoeira, chamada de Oxararfoss, com cerca de 13 metros de altura e 6 metros de comprimento. 

Água quente

Há inúmeras opções para aquecer o corpo ou a vista em uma viagem à Islândia. Uma delas fica na região sudoeste do país, onde o turista pode ver de perto gêiseres cercados por paisagens naturais belíssimas. 

Um dos mais famosos deles é o gêiser Strokkur, que jorra uma água fervente que chega a aproximadamente 30 metros de altura, deixando as pessoas minúsculas ao seu redor. Nas primeiras horas do dia, a luz do sol costuma atravessar o vapor que domina o local, criando um efeito visual que encanta os viajantes. 

Getty Images
Turistas curtem as águas geotermais da Blue Lagoon, na Islândia Imagem: Getty Images

E se a intenção for acalentar o corpo, a opção mais famosa é a Blue Lagoon, situada a cerca de 50 minutos da capital, Reykjavik, e que oferece águas geotermais de tom azulado, temperatura que chega aos 40ºC e é composta por minérios que são benéficos para a pele. É um ótimo lugar para passar o dia relaxando e batendo papo com islandeses e outros turistas.

Cidades bonitas

Além de muita natureza, a Islândia abriga cenários urbanos que têm potencial para agradar (e muito) o visitante.

A começar pela sua capital, Reykjavik, que tem entre seus principais cartões-postais a região conhecida em inglês como Old Harbour (cheia de excelentes restaurantes), a praça Austurvöllur (perfeita para uma caminhada nas épocas mais quentes do ano), a igreja de Hallgrimskirkja (com um desenho arquitetônico que lembra o pico pontiagudo de uma montanha) e a casa de espetáculos Harpa (este é o melhor local para assistir a apresentações musicais de alta qualidade na cidade).

Getty Images/iStockphoto
Húsavík está entre os centros urbanos islandeses que merecem uma visita Imagem: Getty Images/iStockphoto

Em dias em que o frio não está tão severo, é uma delícia caminhar pelas ruas pacíficas de Reykjavik, admirando suas casas coloridas e as montanhas que aparecem no horizonte. 

Outro cidade muito simpática e cercada por imponentes montanhas é Akureyri, banhada por águas que atravessam um fiorde e que abriga um jardim botânico extremamente interessante. E Húsavík, por sua vez, constitui uma pacata vila recheada de lindos edifícios de madeira e de onde saem tours para o viajante observar baleias no oceano.  

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Viagem