menu
Topo

Viagem

Roteiros em família


Disney: conheça Toy Story Land, nova área do Hollywood Studios, em Orlando

Andressa Zanandrea*

Do UOL, em Orlando

21/07/2018 04h00

Imagine ser transformado em um brinquedo e poder brincar a valer no quintal de Andy, personagem central de “Toy Story”. Essa é a ideia da Toy Story Land, nova área do Hollywood Studios, parque da Disney que existe desde 1989.

É claro que ser fã de Buzz Lightyear, Woody e Jessie potencializa as emoções de quem vai brincar na Toy Story Land, mas mesmo quem nunca viu nenhum dos filmes da franquia, que completa 23 anos em 2018, vai se divertir — não importa a idade.

Veja também

A área foi criada de olho no sucesso de Toy Story Mania!, divertidíssimo brinquedo em 3D que reproduz jogos clássicos de festas e feiras, como os de tiro ao alvo e argolas, e era o mais concorrido de todo o parque, sempre com longas filas, de pelo menos uma hora. Nele, duplas disputam quem tem a melhor mira e consegue a maior quantidade de pontos ao acertar os alvos com uma “arma” — acionada ao se puxar uma cordinha – em cinco jogos virtuais, com efeitos especiais em 4D, com direito a vento e água. Sem altura mínima, é perfeito para se divertir com a família ou entre amigos.

Além dele, Toy Story Land conta com uma montanha-russa, a Slinky Dog Dash, e com o Alien Swirling Saucers – brinquedo com 22 foguetes “pilotados” por aliens, que podem transportar de dois a três visitantes. Guardada por Buzz Lightyear na entrada, a atração lembra as clássicas xícaras rodopiantes, porém com solavanquinhos inesperados que dão mais emoção, e é adequada para quem tem mais de 81 centímetros. A espera vale quem visita o parque com crianças pequenas – caso contrário, vá apenas se a fila estiver curta ou com tempo de sobra.

A nova área também tem uma lanchonete, a Woody’s Lunch Box, que vende comidinhas diferentes daqueles comercializados no resto do parque, como sanduíches de carne, três queijos, presunto e queijo com geleia de framboesa ou peru defumado – com opções de US$ 9,99 (R$ 40) a US$ 12,99 (R$ 51) -- e o doce Lunch Box Tart, com bacon caramelizado (US$ 3,29, cerca de R$ 13).

Uma brasileira por trás da magia

A construção levou três anos para ser concluída, segundo a arquiteta Lysa Migliorati, única brasileira que faz parte da equipe de imagineers, os engenheiros da imaginação responsáveis por criar tudo na Disney. Entre a concepção e a inauguração, em 30 de junho, foram três anos. “Como nossos projetos são bem complexos, às vezes a gente começa muitos anos antes”, explica ela.

Ao chegar à área, próxima à seção da Pixar no parque, o visitante dá de cara com uma escultura enorme do xerife Woody — personagem que também fica por ali circulando para tirar fotos, assim como Jessie e Buzz. Os soldados verdes, repaginados – sem o rosto coberto como antes --, também estão na área, abordando os visitantes para seguir ordens e também tocando tambores. O pelotão agora também inclui mulheres.

Cores vibrantes por todas as partes — em contraposição aos tons pastel da reprodução do Sunset Boulevard ou ao marrom, preto e cinza predominantes em outras áreas do parque — chamam a atenção de “brinquedos” crescidos... quem dirá das crianças. Por lá, tudo é extremamente colorido — dos lixos ao banheiro, que conta com um fraldário confortável para mães de bebês.

A montanha-russa do cachorro

A estrela do quintal de Andy é, sem dúvidas, a montanha-russa Slinky Dog Dash. Isso explica a espera de quatro horas e meia no fim de semana de inauguração, tempo semelhante ao do concorridíssimo simulador Flight of the Passage, aberto no ano passado na área de Pandora no Animal Kingdom. 

Slinky Dog Dash pode parecer fofinha, com os carrinhos em formato do cachorro com corpo de mola, mas os 2 minutos de circuito — e as sensações — são bem divertidas e interessantes. Quem vai nos assentos finais — cada cachorro comporta 20 pessoas, em dez duplas — sente mais o “molejo”, principalmente nos sobe-e-desce. Sentar na frente e do lado direito, no entanto, deixa a experiência um pouco mais radical, principalmente nas curvas.

Segundo Lysa, a atração usa uma nova tecnologia para dar o efeito de mola. Em certo ponto, quando o carrinho para no meio do circuito, se sentiria como se a mola fosse puxada para trás e solta, de forma a ganhar velocidade. Mas o comentário geral entre quem experimentou a montanha-russa era de que parecia apenas uma leve ré, sem tanta emoção assim. O efeito é percebido com mais clareza no sobe-e-desce e nas curvas: que são uma delícia! Alerta de spoiler: no final da atração, há um animatronic gigante do pinguim Wheezy cantando “You've Got a Friend in Me”.

Com suas curvas, a Slinky Dog Dash é, no entanto, bem mais radical que a fofíssima Seven Dwarfs Mine Train, no Magic Kingdom, e proporciona outro tipo de experiência — nem um pouco menos divertida — do que a rapidíssima Rock ‘n Roller Coaster, que chega a 92 km/h, no Hollywood Studios, ou a clássica Space Mountain, também do Magic Kingdom. Assim como Expedition Everest, do Animal Kingdom, a nova montanha-russa promete agradar tanto a quem gosta de versões mais radicais quanto para quem prefere outras mais “soft”. A Slinky Dog Dash vale para a família inteira -- pode ser usada por crianças acima de 97 centímetros.

As próximas atrações

Se quando foi criado, o parque Hollywood Studios fazia com que seus frequentadores se sentissem nos bastidores do cinema, agora a ideia a partir de agora é fazer com que as pessoas se sintam dentro das produções cinematográficas, de acordo com Bob Chapek, diretor de Disney Parks, Experiences and Consumer Products.

Divulgação
Star Wars: Galaxy's Edge será a maior expansão temática da história da Disney e vai transportar os visitantes para outro planeta. Em uma das atrações, um simulador, será possível pilotar a nave Millenium Falcon Imagem: Divulgação

Toy Story Land, com 44 mil m², é a maior expansão da história do parque — mas será logo superada por Star Wars: Galaxy’s Edge, a ser inaugurada em 2019, por volta de junho, no fim do outono do Hemisfério Norte, com 56 mil m². Essas duas áreas e também Pandora, inspirada em Avatar, inaugurada no ano passado no Animal Kingdom — parque que se distancia de sua ideia original, talvez por uma mudança de comportamento em que se passa a rejeitar animais presos — fazem parte do plano da Disney para chegar com tudo a 2021, ano em que Walt Disney World completa 50 anos, segundo Paula Menna Barreto Hall, gerente de relações públicas da Disney Parks, Experiences and Consumer Projects.

Além de Star Wars, considerado o maior lançamento da Disney de todos os tempos, a companhia pretende inaugurar também no ano que vem e no Hollywood Studios a Lightning McQueen’s Racing Academy, atração inspirada em “Carros”, e Mickey & Minnie’s Runaway Railway, um trenzinho do Mickey, ambos para crianças se sentirem dentro de seus desenhos preferidos. Um teleférico de gôndolas, o Disney Skyliner, que vai conectar hotéis Disney aos parques Epcot e Hollywood Studios também está entre as novidades.

*A jornalista viajou a convite da Disney

Mais Roteiros em família