menu
Topo

Viagem

Empresas se mobilizam contra roteiros que usam animais como entretenimento

Rerprodução/World Animal Protection Brasil
Imagem: Rerprodução/World Animal Protection Brasil

Da Universa

03/05/2018 11h47

Bichos enclausurados ou estrelas de shows já fizeram parte de muitas atrações turísticas consagradas pelo mundo, mas uma campanha de 2015, chamada “Silvestre Não é Entretenimento”, tem lutado desde então contra a exploração destes animais e nesta quinta (3) passou a contar com um apoio de peso.

O TripAdvisor, e sua subsidiária Viator, não vão mais disponibilizar ingressos para experiências específicas, onde animais selvagens ou ameaçados de extinção são forçados a realizar truques humilhantes e comportamentos não naturais diante do público.

Veja também

“Os viajantes precisam entender os riscos do turismo irresponsável, caso ao contrário os animais selvagens vão continuar sofrendo, pois outras empresas ganharão esse mercado”, complementa Roberto. Vieto, gerente de vida silvestre da World Animal Protection Brasil, que começou a campanha, que dá voz aos 550 mil animais selvagens que estão atualmente em cativeiro e sendo abusados por causa do chamado entretenimento turístico.

Outras empresas já se mobilizam

Em 2017, o Instagram tomou medidas para informar seus usuários sobre a crueldade de fazer selfies com animais selvagens. A mídia social manda um alerta aos usuários que buscam por hastags relacionadas ao tema.

Quase 200 operadoras de turismo em todo o mundo se comprometeram a parar de vender e promover passeios e shows de elefantes.

Mais Viagem