Viagem

Jerusalém: veja sete passeios obrigatórios para fazer na cidade sagrada

Marcel Vincenti

Colaboração para o UOL

20/11/2017 04h00

Cidade sagrada para as três principais religiões monoteístas do mundo, Jerusalém encanta e surpreende quem se interessa por fé e história. Suas vielas levam o turista para o cerne do judaísmo, do cristianismo e, em menor grau, do islamismo, em um passeio capaz de encantar mesmo quem se considera ateu. Abaixo, veja sete lugares imperdíveis para conhecer por lá. 

Museu do Holocausto

Divulgação
Imagem: Divulgação

O Museu do Holocausto é um dos passeios mais tocantes para se realizar em Jerusalém. O local conta os detalhes do genocídio perpetrado por Hitler contra os judeus antes e durante a Segunda Guerra Mundial, dando face e nome a diversas das vítimas do nazismo, mostrando como foi a propaganda usada pelos nazistas para demonizar a população judaica e expondo como era a vida nos guetos e campos de concentração da Europa. Um espaço dedicado às crianças judaicas mortas a mando de Hitler é um dos momentos mais emocionantes da visita. 

Igreja do Santo Sepucro

Andressa Rovani/UOL
Imagem: Andressa Rovani/UOL

A Igreja do Santo Sepulcro é um dos locais mais importantes para o cristianismo no mundo. É lá que Jesus Cristo foi crucificado e onde ele ressuscitou. Trata-se de um complexo religioso que começou a ser erguido no ano de 325 e que abriga também a Pedra da Unção (na foto), onde, após a crucificação, o corpo de Jesus teria sido enrolado num lençol de linho por José de Arimateia. Junto com o túmulo e o altar da crucificação, esta é uma das áreas que mais comovem os fiéis. 

Muro das Lamentações

Baz Ratner/Reuters
Imagem: Baz Ratner/Reuters

O Muro das Lamentações é que o restou da estrutura que envolvia o antigo Segundo Templo de Jerusalém e é um dos lugares mais importantes para o judaísmo no mundo. Fiéis vêm aqui diariamente para rezar de frente para o enorme paredão e colocar pedidos e orações em suas fendas. Tente visitar o local na sexta-feira no final do dia, quando os arredores do muro se encontram lotados de judeus rezando fervorosamente por causa do começo do sabá. Outros fiéis, por sua vez (entre eles, membros das onipresentes forças armadas israelenses), costumam dançar e cantar, em um momento de comunhão. 

Monte do Templo

Divulgação/Visit Israel
Imagem: Divulgação/Visit Israel

Localizada em uma área sobre o Muro das Lamentações, a área conhecida como Monte do Templo (ou, para os árabes, Al-Haram ash-Sharif) abriga a mesquita de Al-Aqsa (uma das mais sagradas e antigas do mundo islâmico) e o Domo da Rocha (na foto), edificação que marca o lugar onde Abraão quase teria sacrificado seu filho e que fascina os turistas com sua linda cúpula dourada. Grande parte do Monte do Templo é aberto a turistas, que, no local, observam com fascínio o incessante movimento de muçulmanos a caminho de suas rezas. 

Murada de Jerusalém

Divulgação/Visit Israel
Imagem: Divulgação/Visit Israel

Turistas podem caminhar sobre parte da estrutura do antigo muro que envolve o centro histórico de Jerusalém (e que foi erguido no século 16, a mando do Império Otomano). Trata-se de um tour que oferece vistas privilegiadas para as construções ancestrais da cidade israelense, gerando oportunidades para grandes fotos. No passeio, os viajantes podem observar de camarote o agitado movimento de gente das mais diversas crenças e origens que atravessam os muitos portões que existem na murada, além de admirar seus mercados de rua e pessoas em peregrinação. 

Monte das Oliveiras

Divulgação/Visit Israel
Imagem: Divulgação/Visit Israel

Local bíblico, o Monte das Oliveiras gera um dos momentos mais bonitos de qualquer viagem a Jerusalém. Ele fica bem na frente do centro histórico murado de Jerusalém e, via de regra, é um mirante perfeito para suas edificações (a foto acima mostra a vista desde o monte). De lá, é possível admirar o sol caindo sobre as construções históricas e sagradas de Jerusalém (como a cúpula dourada do Domo da Rocha), envolvendo toda a área em uma atmosfera transcendental. Está no sopé do Monte das Oliveiras o Jardim de Getsemâni, onde Jesus teria orado antes de sua captura. 

Rua Ben Yehuda

Yoninah/creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/deed.en
Imagem: Yoninah/creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/deed.en

Se você quiser sair um pouco da atmosfera extremamente religiosa de Jerusalém, vá até a via Ben Yehuda, localizada a menos de dois quilômetros do centro histórico murado da cidade. Trata-se de uma área recheada de restaurantes, barzinhos e artistas de rua, que atraem jovens nativos e turistas com seu clima descontraído. O local é fechado a carros, o que possibilita agradáveis caminhadas. Lá, vale a pena provar os deliciosos sanduíches de falafel servidos em Israel, além de degustar algumas das boas cervejas locais. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Viagem

Topo