Viagem

Cansou de roubalheira? Conheça os países menos corruptos do mundo

Marcel Vincenti

Colaboração para o UOL

09/08/2017 04h00

Lugares onde a corrupção não domina os noticiários existem e são identificados, anualmente, pelo respeitado relatório “Índice de Percepções da Corrupção”, da organização alemã Transparência Internacional. Ela avalia a reputação de políticos, o grau de independência do poder judiciário, a liberdade de imprensa e a eficiência dos gastos e investimentos governamentais em 176 nações do mundo. Conheça os dez países onde esses parâmetros são considerados de alta qualidade pela Transparência Internacional, o que os fazem ser considerados como os menos corruptos do planeta. Que tal passar umas férias para descobrir como é um país assim?

Os dois países menos corruptos do mundo

Giiku/Creative Commons
Mount Cook, na Nova Zelandia Imagem: Giiku/Creative Commons
Dinamarca e Nova Zelândia ficaram empatadas no primeiro lugar do ranking dos países menos corruptos do mundo divulgado em 2017 pela Transparência Internacional. Na Dinamarca, o turista pode interagir com o povo que, segundo a pesquisa World Happiness Report, é considerado como “um dos mais felizes do mundo”. E também tem a chance de conhecer as paisagens de uma das capitais mais lindas da Europa, Copenhague (na foto), que reúne cartões-postais como a praça Radhuspladsen, o parque de diversões Tivoli (aberto em 1843) e a impressionante igreja Marmorkirken, do século 18.

Já a Nova Zelândia é um paraíso para quem gosta de paisagens naturais de cair o queixo. Aqui, o segredo é alugar um carro e cruzar as estradas do país passando ao lado de montanhas nevadas (como o Mount Cook, na foto, com mais de 3.700 metros de altura), as vinícolas da região de Marlborough e as praias do Abel Tasman Park. É muita beleza junta e, não à toa, a Nova Zelândia emprestou seus cenários grandiosos para os filmes da franquia “Senhor dos Anéis”.

3º país menos corrupto do mundo

KFP/Creative Commons
Helsinque, na Finlândia Imagem: KFP/Creative Commons
A Finlândia é o terceiro país menos corrupto do mundo. No país nórdico está nada menos que a Lapônia, região que seria o lar do Papai Noel (a cidade de Rovaniemi tem um parque dedicado ao Bom Velhinho) e onde é possível ver renas puxando trenós, dormir em hotéis em forma de iglu e, em determinadas épocas do ano, admirar a aurora boreal.

A capital finlandesa, Helsinque (na foto), também exibe bons atrativos. Destacam-se, aqui, o lindo edifício branco da catedral da cidade (inaugurada em 1852), o parque Esplanadi (para ser visitado nas épocas mais cálidas do ano), o Antigo Mercado (gosta de salmão? Aqui é o lugar para degustar e comprar o peixe) e dezenas de museus.

4º país menos corrupto do mundo

Kitty Teworbeck/Creative Commons
Skierfe, na Suécia Imagem: Kitty Teworbeck/Creative Commons
A Escandinávia quase que domina o topo do ranking dos países menos corruptos do planeta: no quarto lugar da lista da Transparência Interacional está a Suécia.

Além de ser exemplo de boa gestão pública, a nação europeia oferece muitos atrativos para os turistas, como as animadas cidades de Estocolmo e Gotemburgo, as florestas e os rios do Parque Nacional Soderasen, a montanha de Skierfe (na foto, de cujo cume o viajante pode ser vistas alucinantes do rio Rapa) e o arquipélago de Blekinge, com ilhas cercadas pelo mar Báltico e considerado um dos destinos de ecoturismo mais belos do país.

5º país menos corrupto do mundo

Noel Reynolds/Creative Commons
Lauterbrunnen, na Suiça Imagem: Noel Reynolds/Creative Commons
No quinto lugar da lista da Transparência Internacional está a Suíça. O país europeu é conhecido por ser sede de grandes organizações internacionais (como o Comitê Internacional da Cruz Vermelha) e por abrigar cidades fotogênicas como Zurique, Genebra e Berna.

Mas é nos Alpes que se encontram os mais fantásticos cartões-postais da Suíça. Uma visita à região não pode negligenciar lugares como o resort de esqui de Zermatt (que fica ao lado da montanha Matterhorn), Interlaken (também vistas fantásticas para montanhas nevadas) e a área que abriga as lindas vilas de Grindelwald, Mürren, Lauterbrunnen (na foto) e Wengen.

6º país menos corrupto do mundo

Sven Magnen Tulli/Creative Commons
Lofoten, na Noruega Imagem: Sven Magnen Tulli/Creative Commons
Fiordes, faixas litorâneas fantásticas e cidades lindíssimas compõem a paisagem da Noruega, o sexto país menos corrupto do mundo, de acordo com a Transparência Internacional.

A nação nórdica oferece em sua capital, Oslo, passeios inesquecíveis como o parque Vigeland (recheado de esculturas do famoso artista Gustav Vigeland), um museu que exibe barcos vikings e a Galeria Nacional, onde está um dos exemplares do quatro “O Grito”, do pintor norueguês Edvard Munch. Passeios de barco pelo fiorde de Geiranger (que tem 15 km de comprimento) e tours pelas ilhas Lofoten (na foto, que fica acima do círculo Ártico e onde se pesca boa parte do bacalhau norueguês) são outros passeios imperdíveis para fazer no país.

7º país menos corrupto do mundo

Chensiyuan/Creative Commons
Cingapura Imagem: Chensiyuan/Creative Commons
Sétimo colocado na lista da Transparência Internacional, Cingapura é o único país da Ásia que figura na lista dos dez menos corruptos do mundo.

A Cidade-Estado é exemplo global de ordem e de punições severas contra criminosos, e, além disso, é hoje um popular destino turístico no Sudeste Asiático. Seu aeroporto vem sendo considerado nos últimos anos como o melhor do planeta e, entre suas atrações, se destacam lugares como a Marina Bay (cercada por excelentes restaurantes, cafés e hotéis), um parque de diversões da Universal Studios, as praias da ilha de Sentosa e um dos mais impressionantes jardins botânicos do planeta.

8º país menos corrupto do mundo

Massimo Catarinella/Creative Commons
Amsterdã, na Holanda Imagem: Massimo Catarinella/Creative Commons
A Holanda é, de acordo com a Transparência Internacional, o oitavo país menos corrupto do mundo. E visitar esta nação europeia é ter um contato direto com a altíssima qualidade de vida que existe por lá. Em Amsterdã (na foto), alugue uma bicicleta e passeie pelas ciclovias que margeiam canais e passam ao lado de monumentos como o museu Rijksmuseum (que exibe pinturas de gênios holandeses como Rembrandt), o Museu do Van Gogh e deliciosos cafés ao ar livre perfeitos para uma tarde de sol.

Já em Roterdã, é possível admirar uma das paisagens mais modernas da Europa, com arranha-céus de design arrojado e maravilhas da arquitetura como a ponte Erasmus. E não deixe de visitar Haia, uma das cidades mais agradáveis da Europa e que abriga o museu Mauritshuis, onde está a obra-prima “Moça com Brinco de Pérola”, do pintor Johannes Vermeer.

9º país menos corrupto do mundo

Edwin Van Buuringen/Creative Commons
Lag Louise, no Canadá Imagem: Edwin Van Buuringen/Creative Commons
O Canadá é o único representante das Américas no top 10 da lista da Transparência Internacional, que o considera como o nono país menos corrupto do mundo.

Segura, amigável e com paisagens fantásticas, a nação de Justin Trudeau é um destino perfeito de férias, agradando tanto quem gosta de cenários urbanos (com cidades encantadoras como Toronto, Vancouver, Ottawa e Montreal) como quem prefere passar mais tempo no meio da natureza: é no território canadense que fica parte das cataratas do Niágara e o Parque Nacional de Banff, uma região com mais de 6.000 km² com florestas e montanhas – e onde está o paradisíaco lago Louise (na foto). Uma viagem de trem pelo interior do país com a empresa Rocky Mountaineer é outro passeio necessário para quem quiser desbravar as paisagens naturais do interior do Canadá.

Três países na décima posição

Berthold Werner/Creative Commons
Rothenburg ob der Tauber, na Alemanha Imagem: Berthold Werner/Creative Commons
A Alemanha ficou na décima colocação dos países menos corruptos do mundo. A nação da chanceler Angela Merkel é um lugar com opções de passeio para todos os tipos de turistas. Em Berlim, por exemplo, estão algumas das baladas de música eletrônicas mais insanas de toda a Europa (além de um cenário histórico que esteve no centro de alguns dos principais acontecimentos do século 20, como a Segunda Guerra Mundial e a Guerra Fria).

Já na região da Bavária, estão a cidade de Munique (sede da principal Oktoberfest do planeta) e o castelo Neuschwanstein, que, reza a lenda, inspirou a arquitetura do castelo da Cinderela, na Disney. No país também fica a romântica Rothenburg ob der Tauber (na foto), considerada uma das cidades mais lindas de toda a Europa. Empatados com a Alemanha na décima posição também aparecem Luxemburgo (o pequeno país europeu tem uma bela capital) e o Reino Unido, onde as grandes cidades de Londres, Edimburgo e Liverpool são destinos imperdíveis na Europa. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Viagem

Topo