Viagem

Turismo quente: 5 festivais eróticos pelo mundo (incluindo um no Brasil)

Marcel Vincenti

Colaboração para o UOL

08/08/2017 04h00

Dos mais leves (voltados à fertilidade) aos do balacobaco (com gente enjaulada no meio da rua), o mundo tem festivais eróticos que atraem turistas de todo lado. Enormes pintos nas ruas, sadomasoquismo ao ar livre e um festival de filmes (no Brasil!) são algumas das opções. Curtiu a ideia? Veja 5 festivais.

Takanori/Creative Commons
Imagem: Takanori/Creative Commons

Kanamara Matsuri, Japão

Começando a lista com o mais leve... Todos os anos, no primeiro domingo de abril, milhares de pessoas tomam as ruas da cidade de Kawasaki, no Japão, para celebrar o Kanamara Matsuri. A principal imagem do evento são os enormes pintos de metal e madeira carregados no meio da multidão.

Parte de um templo xintoísta (religião oriental que dá grande importância à veneração da natureza), que existe em Kawasaki, a imagem fálica é, para os fiéis, um importante símbolo de fertilidade.

Diz a história que, nos últimos séculos, prostitutas iam ao templo para pedir, aos pênis sagrados expostos lá dentro, proteção contra doenças sexualmente transmissíveis.

Hoje, muitas pessoas esperam aumentar suas chances de ter filhos e de ter felicidade no casamento. O evento atrai turistas estrangeiros, que se veem cercados por uma festa realmente temática: quase todos os elementos que compõem o festival têm forma peniana.

PretzelPaws/Creative Commons
Imagem: PretzelPaws/Creative Commons

Folsom Street Fair, EUA

Pessoas que gostam de um ou mais elementos da sigla BDSM (que significa bondage e disciplina, dominação e submissão, sadismo e masoquismo) são o principal público do Folsom Street Fair, realizado anualmente, geralmente no mês de setembro, na cidade norte-americana de San Francisco, na Califórnia.

Trata-se de uma festa que, segundo os organizadores, coloca cerca de 400 mil pessoas na rua –grande parte delas usando (pouquíssimas) roupas de couro.

No meio da multidão, surgem pessoas seminuas enjauladas, conduzidas por coleiras ou amarradas a postes, e com algumas com marcas de chicotadas no corpo. E mais de 200 barracas vendem produtos eróticos, como correntes, máscaras e algemas.

Shows de música e apresentações de danças eróticas também fazem parte do cardápio da festa. O Folsom Street Fair é popular tanto entre heterossexuais como entre homossexuais. Neste ano, o evento acontece no dia 24 de setembro.

Divulgação
Imagem: Divulgação

HUMP! Film Festival

Pelo jeito, os Estados Unidos são a terra dos festivais da sacanagem: é lá, tambpem, o evento itinerante HUMP! Film Festival, um festival de curtas-metragens pornôs amadores.

O HUMP! só exibe filmes “caseiros”, que tenham até cinco minutos de duração, e que apresentem alguma qualidade que sua curadoria considere artística. Os protagonistas geralmente não fazem parte da indústria pornográfica.

Exemplos deste ano: um curta de um casal transando enquanto pratica ioga em uma montanha, outro casal fazendo sexo meio do festival “Burning Man” e até um show de bonecos que, logicamente, termina em sexo.

Há vídeos héteros, gays e tudo misturado. “É tudo criado por pessoas que não são estrelas pornô, mas que gostariam de ser por um fim de semana”, diz o site do evento. O HUMP! rodará os Estados Unidos até o dia 9 de novembro deste ano, passando por cidades como Kansas City, Denver e Nova Orleans.

Divulgação
Imagem: Divulgação

Seattle Erotic Art Festival, EUA

Na cidade de Seattle, no noroeste dos Estados Unidos, é realizado todos os anos o Seattle Erotic Art Festival, um dos maiores festivais de arte erótica do planeta.

São três dias com exposições de quadros, filmes e fotografias de temática sexual, declamações de poesia erótica e apresentações de danças provocativas.

Depois de passar o dia esquentando as turbinas com as exposições, o público curte, à noite, baladas com clima de pegação, onde os participantes devem se sentir confortáveis e sexy e curtir um ambiente de flerte. Mas nudez e relações sexuais em público não são permitidas em nenhum momento do festival.

“Mulheres podem fazer topless, mas têm que cobrir os mamilos”, diz o site da feira. Mas os visitantes têm a chance de circular pelo evento usando roupas extremamente provocativas.

Neste ano, o Seattle Erotic Art Festival aconteceu entre os dias 28 de 30 de abril. As datas para 2018 ainda não estão confirmadas.

Divulgação
Imagem: Divulgação

PopPorn, Brasil

O Brasil também tem um festival dedicado a artes de temática sexual. Trata-se do PopPorn, que, em 2017, teve sua 7ª edição realizada em São Paulo, entre os dias 3 e 4 de junho.

Segundo seus organizadores, o evento tem como objetivo “transitar entre as fronteiras da indústria do sexo, cultura pop, performance e arte; construir, propor e investigar discursos alternativos aos conceitos tradicionalistas e preconceituosos da pornografia; e finalmente oferecer ao público um ambiente seguro para a exploração de suas fantasias mais íntimas”.

Neste ano, o festival exibiu mais de 100 filmes falando sobre o universo do sexo, além de ter promovido debates com temas como “Sexo com mais de 50”, “BDSM e fetiche no Brasil” e “Prostituição – Quem pratica?”. 

O PopPorn será novamente realizado no ano que vem, mas as datas ainda não estão confirmadas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Viagem

Topo