Viagem

Inferno, Pintópolis, Fucking: 10 cidades com os nomes mais doidos do mundo

Marcel Vincenti

colaboração para o UOL, em São Paulo

18/07/2017 04h00

Mesmo com poucos atrativos turísticos, muitas cidades se destacam por causa de seus nomes, no mínimo, curiosos. Você sabia que, nos Estados Unidos, há uma vila batizada de Inferno? E que um vilarejo ganhou notoriedade por se chamar Fucking, na Áustria? Dá uma olhada na lista abaixo e conheça lugares com nomes bem doidos.

1. Pintópolis, em Minas Gerais

Josue Marinho_Creative Commons
Cidade Pintópolis, em Minas Gerais Imagem: Josue Marinho_Creative Commons

Pintópolis está localizada a cerca de 700 quilômetros de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Mas não pense que o nome é uma homenagem ao órgão sexual masculino: o município foi batizado assim por causa do fazendeiro Germano Pinto, que fundou a cidade em terras de sua propriedade nos anos 1990. Pintópolis tem, aproximadamente, 7.500 pintopolitanos.

2. Inferno, nos Estados Unidos

Sswonk_Creative Commons
Cidade Inferno, nos EUA Imagem: Sswonk_Creative Commons

O Estado de Michigan é uma das regiões mais frias dos Estados Unidos, no inverno. Ironicamente, é lá que existe um vilarejo chamado Hell (Inferno, em português). São pouco mais de 230 habitantes e não há uma certeza sobre a origem do nome. Uma das teorias diz que, em meados do século 19, o empreendedor George Reeves, que ajudou a fundar o lugar, foi indagado sobre como gostaria de batizá-lo. A resposta teria sido: “Não me importa! Podem chamar de Inferno que eu não estou nem aí!”

3. Fucking, na Áustria

Tobias Meier_Creative Commons
Cidade Fucking, na Áustria Imagem: Tobias Meier_Creative Commons

Em inglês, “fucking” é uma maneira nada polida de se referir ao ato sexual. Mas batiza uma vila com pouco mais de 100 habitantes no noroeste da Áustria, a aproximadamente 40 quilometros de Salzburgo. Não há muitas paisagens interessantes, mas Fucking virou uma atração para turistas ávidos por tirar fotos ao lado de alguma placa que mostre o nome da cidade (que vivem sendo roubadas, aliás). Fucking,nesse caso, não tem nada de sexual: a vila teria sido batizada em alusão ao nome germânico Focko.

4. Puta, nos Estados Unidos

Ammodramus_Creative Commons
Cidade "Prostituta", nos EUA Imagem: Ammodramus_Creative Commons

Lá no estado de Oklahoma, nos Estados Unidos, uma cidade é chamada de Hooker, palavra que, em inglês, geralmente, significa “puta”. Situado em uma região de produção agrícola (como é possível ver na foto), o local tem um nome que não se refere a garotas de programa, mas a um rancheiro que viveu na área e que se chamava John Hooker Threlkeld. Os próprios habitantes fazem graça com o nome da cidade dizendo que “Hooker é uma localização, não uma vocação”.

5. Llanfairpwllgwyngyllgogerychwyrndrobwllllantysiliogogogoch, no País de Gales

G1MFG_Creative Commons
Cidade Llanfairpwllgwyngyllgogerychwyrndrobwllllantysiliogogogoch, no País de Gales Imagem: G1MFG_Creative Commons

Nem tente pronunciar o nome deste lugar, que tem nada menos do que 58 letras: trata-se de uma cidade do País de Gales e que foi batizada assim como parte de uma ação de marketing, que buscou criar um dos maiores nomes de cidades do mundo e atrair a atenção de forasteiros: traduzida do idioma galês, esta sopa de letrinhas quer dizer “Igreja de Maria na Cavidade da Aveleira Branca Perto do Feroz Redemoinho de Llantysilio ao lado da Caverna Vermelha”.

6. Cumming, nos Estados Unidos

Thomson M_Creative Commons
Cidade Cumming, nos EUA Imagem: Thomson M_Creative Commons

Em inglês, “cumming” é uma palavra que se refere ao orgasmo. E é assim que é batizada uma cidade do Estado da Geórgia, nos Estados Unidos. Com pouco mais de 5.550 habitantes, o local ficou famoso por causa de seu nome –que não tem nada a ver com sexo ou masturbação. A cidade de Cumming tem esse nome como homenagem a um militar norte-americano chamado William Cumming, que viveu no século 19. Na foto, o prédio da prefeitura.

7. Batman, na Turquia

Ferhat 72_Creative Commons
Cidade Batman, na Turquia Imagem: Ferhat 72_Creative Commons

Na Turquia, mais especificamente na região da Anatólia, existe uma cidade com cerca de 350 mil habitantes chamada Batman: mas, para a frustração dos fãs do Homem-Morcego, não se trata de uma homenagem ao super-herói. O nome vem de um curso d'água que banha a região, o rio Batman. O nome do rio, por sua vez, teria origem em uma das montanhas que definem a paisagem desta área turca, chamada Bati Raman.

8. Sem Nome, nos Estados Unidos

Dimi Talen_Creative Commons
Cidade "Sem Nome", nos EUA Imagem: Dimi Talen_Creative Commons

E que o que dizer de um local cujo nome é “Sem Nome”. Pois assim que é batizado, em inglês, um vilarejo do Estado norte-americano do Colorado: No Name. Com menos de 150 habitantes, o lugar é assim conhecido por uma razão curiosa: enquanto participava da construção da rodovia 70, uma das mais importantes vias do Colorado, um engenheiro ficou incumbido de projetar a saída 119, que, à época, desembocava em uma região que ainda não havia sido batizada. Por causa disso, ele escreveu “sem nome” sobre esta área do mapa. A designação foi adotada pela vila que surgiu ali logo depois.

9. Dildo, nos Canadá

Shankar S. Creative Commons
Cidade Dildo, no Canadá Imagem: Shankar S. Creative Commons

Em inglês, “dildo” pode significar “consolo sexual em forma de pênis” ou, por aqui, pinto de borracha ou vibrador. A, entretanto, também batiza uma região canadense localizada na ilha de Newfoundland, no extremo leste do país norte-americano. Não se sabe por que o local foi nomeado deste jeito, especialmente porque ele é chamado assim desde o começo do século 18. Mas Dildo faz parte de qualquer galeria de localidades com os nomes mais estranhos do mundo.

10. Tedioso, nos Estados Unidos

Diaper_Creative Commons
Cidade Boring, nos EUA Imagem: Diaper_Creative Commons

O Oregon é um Estado norte-americano famoso por ter cidades animadas (como a hipster Portland) e vastas áreas verdes perfeitas para a prática do ecoturismo. Mas, ironicamente, lá também existe um lugar chamado Boring (palavra em inglês que pode ser traduzida para o português como “tedioso”). Trata-se de uma vila com cerca de 7.800 habitantes, mas cujo nome não tem ligação com chatice. Ela foi batizada em tributo a um veterano da Guerra Civil dos Estados Unidos (1861-1865) que se chamava William Harrison Boring e que viveu na região. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Viagem

Topo