Viagem

Cia aérea erra e mulher vai parar a 9 mil quilômetros do destino certo

InSapphoWeTrust/Creative Commons
Imagem: InSapphoWeTrust/Creative Commons

Do UOL, em São Paulo

08/05/2017 18h20

A companhia aérea United Airlines enviou uma passageira para quase 9 mil quilômetros de distância do local indicado em sua passagem. Lucie Bahetoukilae comprou um bilhete para Paris, na França, partindo do aeroporto de Newark, em Nova Jérsei (EUA). No entanto, foi parar em um voo rumo a São Francisco após ser inadvertidamente autorizada a embarcar na aeronave errada.

De acordo com Lucie, que fala apenas francês e permitiu que sua sobrinha desse entrevista em seu nome para o site da WABC, a companhia aérea mudou o portão de embarque do voo no último minuto e não notificou os passageiros via e-mail. Além disso, ela afirma que a United não anunciou a mudança no idioma francês, apesar do voo original ser destinado a Paris.

Se eles tivessem feito o anúncio dessa forma, ela teria procurado o portão correto", disse a sobrinha de Bahetoukilae, Diane Miantsoko.

Isso porque a mulher, sem compreender o que se passava, entregou seu bilhete aéreo para o agente do portão, que escaneou e permitiu sua entrada. Ao chegar em sua fileira, no entanto, Lucie encontrou outro passageiro sentado no lugar.

Confusa, ela mostrou seu bilhete a uma comissária de bordo, que, em vez de perceber o erro da companhia aérea, simplesmente a acomodou em um assento vazio. Lucie, então, embarcou em um voo de sete horas e meia na direção errada.

Quando chegou em São Francisco, a mulher precisou aguardar uma escala de 11 horas enquanto a companhia aérea tentava realocá-la em outro voo para a França. No total, foram mais de 28 horas tentando chegar ao seu destino inicial.

Falta de cuidado

Apesar de ter passado por toda essa situação, Lucie e a sobrinha ressaltaram que a parte mais assustadora da história foi ela ter sido capaz de entrar sem o bilhete correto no primeiro voo.

"Com tudo o que está acontecendo neste país, as pessoas precisam ter mais cuidado", ressaltou a sobrinha da mulher, antes de acrescentar. "Eles não prestaram atenção e poderia ter sido qualquer um, até um terrorista e matado pessoas naquele voo."

A United assumiu a responsabilidade pelo incidente e pediu desculpas. "Quando ela chegou em São Francisco, nós asseguramos que pegasse no próximo voo para Paris e reembolsamos seu bilhete. Também estamos trabalhando com nossa equipe em Newark para evitar que histórias assim aconteçam novamente. "

Vale lembrar que esta é a mesma companhia aérea que expulsou um passageiro à força após ele se recusar a deixar o voo e liberar um assento para funcionários da United. A história acabou viralizando após o homem sair machucado da situação.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo