Viagem

Ir de jatinho de SP ao Rio custa preço de carro popular; veja como funciona

Vivian Ortiz

Do UOL, em São Paulo

03/10/2016 20h45

Chegar no aeroporto duas horas antes, levar as malas até o balcão para despachá-las, procurar seu portão de embarque (que volta e meia muda de lugar) e esperar o seu voo. Após a viagem, aguardar todo aquele mundo de gente descer do avião e esperar mais um pouquinho na esteira até encontrar sua bagagem (e torcer para ela não ter ido parar no destino errado). Cansado só de lembrar como é a rotina dos passageiros da aviação comercial? Chegou a hora de conhecer a realidade de muitos ricos e famosos, que viajam o mundo a bordo de jatinhos cheios de privacidade, luxo e serviços exclusivos.

Mesmo que você não seja como o jogador de futebol Neymar - que investiu aproximadamente R$ 37,5 milhões em seu próprio avião (de acordo com valores convertidos na época) - ainda dá para chegar ao seu destino com o mesmo conforto e agilidade. Basta ter dinheiro para contratar um serviço de táxi aéreo via Associação Brasileira de Táxi Aéreo e Oficinas de Manutenção (ABTAer).

Alugar um avião executivo para percorrer o trecho entre as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro pode sair entre R$ 20 mil e R$ 40 mil reais, aproximadamente, se o trajeto for feito em um jato onde cabem de oito a 13 passageiros, além dos dois pilotos. Com esse valor é possível comprar um carro popular modelo 2016 de quatro portas. A grana está um pouquinho curta? Não tem problema, pois o mesmo roteiro sairá por aproximadamente R$ 10 mil se feito em um outro modelo, onde entram de seis a nove passageiros, fora os pilotos. 

Ricardo Matsukawa/UOL
Enquanto não chega o momento do embarque, dá para relaxar na sala VIP Imagem: Ricardo Matsukawa/UOL

VIP total 
A principal vantagem do serviço de táxi aéreo, segundo Rafael Dylis, coordenador comercial da Helimarte, é a possibilidade da pessoa ir aonde quiser. Seja de helicóptero - que não depende necessariamente de um aeroporto - ou com avião executivo, que pode pousar em aeroportos não servidos pelo transporte aéreo comercial.

Além disso, os “mimos” não se limitam ao luxo e catering (alimentos e bebidas) que estão a bordo. “Os clientes também costumam dispor de estruturas aeroportuárias diferenciadas, embarque em hangares particulares com estacionamento privativo, luxuosas salas VIP e ainda serviço de concierge para auxílio no transporte terrestre e hospedagem”, explica.

Maria Lúcia Renault, diretora geral de outra empresa no setor, a Líder Aviação, explica que o perfil do público que procura pelo fretamento varia bastante. “Mas atendemos muitos executivos, políticos e, dependendo da ocasião, como no caso dos jogos olímpicos, diversas autoridades, delegações e até atletas de ponta”, revela. 

Ricardo Matsukawa/UOL
Interior de um dos aviões disponível para aluguel Imagem: Ricardo Matsukawa/UOL

Não é tão rápido 
Você achou o serviço uma ótima ideia, tem dinheiro no bolso e precisa entrar em um jatinho neste momento? Muita calma nessa hora! Dylis explica que a decolagem não é imediata e que cada país tem a sua legislação.

Caso a solicitação parta do Brasil, a empresa faz a parte burocrática de cadastro, pagamento e informações necessárias. "A partir disso, são 45 minutos para a decolagem, mais ou menos, que é o tempo que levamos para realizar o abastecimento da aeronave, posicionamento no pátio e preparar os serviços a bordo”, ressalta.

O que pode acontecer é a pessoa contratar o serviço com alguma antecedência e, aí sim, basta chegar cerca de 10 minutos antes para que o voo saia normalmente. 

Getty Images
Imagem: Getty Images

Mala ou mudança? 
Não pense que, como você está com um avião inteiro à sua disposição, é possível levar todo o seu guarda-roupa inteiro para a viagem. “O peso e tamanho das bagagens estão relacionados mais ao porte da aeronave contratada. Quando um cliente freta um jato ou helicóptero, já informamos a média de peso que pode ser carregada no modelo escolhido”, destaca Maria Lúcia.

As restrições de segurança também não são muito diferentes em relação a voos comerciais. Os cintos de segurança, por exemplo, são obrigatórios e suas malas também estarão sujeitas a fiscalização, tanto da empresa de táxi aéreo contratada quanto das autoridades dos aeroportos envolvidos.

Todos os entrevistados disseram não ser muito comum, mas no caso de algum dos passageiros se exaltar durante uma briga, a ponto de colocar em risco a operação, ele poderá ser responsabilizado por Atentado Contra Segurança de Transporte Aéreo.

Maria Lúcia explica: “Na aviação executiva, é possível viajar com conforto e ter uma experiência divertida a bordo. Contudo, apenas se isso não comprometer a segurança do voo, dos passageiros e tripulantes." 

Lista
Imigração é um dos momentos mais burocráticos de qualquer viagem Imagem: Lista

Com o povão? 
Se o destino for internacional, mesmo contratando a exclusividade de um táxi aéreo, não é possível escapar das tradicionais cabines de imigração dos países, pois é comum que essa questão seja centralizada em apenas um espaço dentro do aeroporto.

O que pode acontecer, mas não é garantido, pois depende de cada aeroporto, é que a equipe de atendimento receptivo VIP agilize o processo. “Praticamente todos os passageiros que vão de táxi aéreo contratam esse serviço”, ressalta Dylis. 

Ricardo Matsukawa/UOL
Imagem: Ricardo Matsukawa/UOL

Jatinho ou helicóptero 
Se você continua querendo exclusividade e rapidez, mas seu destino nem é longe, a melhor opção pode ser alugar um helicóptero. Quem mora em São Paulo e tem um almoço de negócios no Guarujá, por exemplo, a cerca de 100km da capital paulista, faz o trajeto em cerca de 20 minutos, partindo do Campo de Marte. 

"O helicóptero é melhor para distâncias de até duas horas e para locais desprovidos de aeroportos. Ou ainda quando o cliente deseja pousar em local específico (como fazenda ou prédio). Trata-se de uma aeronave com mais versatilidade do que o avião nestes aspectos", explica Ronaldo Santos, da AeroMaster.

Interessado? Um voo de helicóptero entre São Paulo e Guarujá, por exemplo, pode variar de R$ 2.300 (até três passageiros), no helicóptero mais simples, até R$ 8.500, no mais sofisticado, com capacidade para sete passageiros.

Agora, se você quis chorar ao ler a matéria, imaginando que nunca terá esse tipo de experiência com o dinheiro que existe atualmente na sua conta bancária, saiba que existe saída. Mas ainda custa algum dinheiro. 

Muitas empresas oferecem voos panorâmicos pelas capitais. Uma volta de 20 minutos sobrevoando os principais pontos turísticos de São Paulo, por exemplo, sai por R$ 850 para três pessoas. Cerca de R$ 283 para cada um. Dessa forma, se a ideia é conhecer o mundo de outro jeito, já dá para chamar alguns amigos e começar a guardar o dinheiro!

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Viagem

Topo