Viagem

Airbnb testa app independente para guias e serviços de viagem

Divulgação/Airbnb
Castelo no Reino Unido é uma das acomodações do Airbnb Imagem: Divulgação/Airbnb

Eric Newcomer e Gerrit De Vynck

Via Bloomberg

16/08/2016 13h23

A Airbnb está levando adiante seus planos de expansão para novos serviços de viagens, como reservas em restaurantes e excursões pelas cidades, transformando a empresa, hoje voltada unicamente ao serviço de aluguel de moradias, em um planejador de viagens com diversos usos. A empresa está testando um aplicativo móvel independente destinado a encontrar e organizar planos de viagens, o que ressalta a importância da iniciativa para a empresa.

A versão de teste do software se chama Airbnb Trips, segundo uma lista de aplicativos Android da Google Play Store. Ele oferece acesso a itinerários pessoais com informações sobre futuras ofertas de aluguéis da Airbnb, guias de cidades, restaurantes e eventos de happy hour. Uma pessoa com conhecimento sobre o assunto disse que o nome e os recursos do aplicativo podem mudar antes do lançamento.

A oferta de serviços locais poderia ajudar a Airbnb a se diferenciar do HomeAway, do VRBO e de outros sites de reservas de quartos. A empresa espera oferecer um toque mais personalizado, semelhante a um recepcionista de hotel -- ou, pelo menos, à estante de folhetos da recepção. A Bloomberg publicou em março que a Airbnb fez referências à iniciativa internamente, incluindo planos para vender serviços complementares, como "viagens mágicas", e que esta é uma das principais prioridades da empresa para 2016.

Sentir-se em casa
A Airbnb lançou uma nova versão de seu principal aplicativo em abril, que incorporou guias de viagens de bairros. A empresa de São Francisco deu início a uma campanha publicitária neste ano sugerindo que ajudará os clientes a se sentirem em casa enquanto viajam. O slogan em português é: "Não basta visitar. Viva lá".

As reservas de atividades é uma fonte promissora de receita para os gigantes das viagens on-line, como Expedia e TripAdvisor. Startups que estão construindo mercados de reservas de atividades, como a Utrip, de Seattle, e a Peek, de São Francisco, atraíram o interesse de capitalistas de risco. No caso da Airbnb, os serviços complementares poderiam oferecer um novo negócio para ajudar a justificar sua avaliação elevada. A empresa entrou com pedido nos órgãos reguladores, no mês passado, para captar US$ 850 milhões em uma rodada de financiamento que avaliará a empresa em US$ 30 bilhões.

A Airbnb deverá lançar o novo aplicativo de viagens em sua conferência anual, em novembro. O site de tecnologia The Information publicou na semana passada que a empresa planeja lançar em novembro um programa que permite que os anfitriões ganhem dinheiro recomendando restaurantes e oferecendo passeios. Os rumores sobre o interesse da empresa nesse tipo de serviço, que ajudaria os hóspedes a encontrarem atividades durante uma viagem, circulam desde 2014, pelo menos.

Nick Papas, porta-voz da Airbnb, que foi criada há oito anos, escreveu por e-mail: "Estamos continuamente fazendo experimentos e não temos nada para compartilhar no momento, mas há algumas coisas animadoras em andamento".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Viagem

Topo