! Parabéns, Rio: veja 20 passeios para conhecer a cidade por outros ângulos - 01/03/2016 - UOL Estilo de vida

Viagem

Parabéns, Rio: veja 20 passeios para conhecer a cidade por outros ângulos

Getty Images
O Cristo é o principal cartão-postal no Rio, mas a cidade guarda muitas outras atrações Imagem: Getty Images

Elisa Freitas

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

01/03/2016 07h00

Nem só de praias e de Cristo Redentor vivem os cariocas. Para celebrar o aniversário da Cidade Maravilhosa, que completa 451 anos nesta terça-feira (1), o UOL reuniu 20 passeios para conhecer o Rio de Janeiro de outros ângulos.

Confira nossas sugestões de museus pouco visitados, botequim, jazz na favela, parques para relaxar, o melhor açaí da cidade e muito mais.

Divulgação
Vista do The Mazze Inn, na comunidade Tavares Bastos, no Catete Imagem: Divulgação
Jazz no The Mazze Inn
Uma pousada na favela Tavares Bastos, no Catete, abriga uma das melhores noites de jazz da cidade. Toda primeira sexta do mês, a partir das 22h, a casa recebe atrações locais e internacionais do jazz, que rola solto até 3h30 da madrugada. Para entrar são R$40, somente em dinheiro, e para subir para o The Mazze Inn é necessário pegar uma Kombi no começo da rua Tavares Bastos, no bairro do Catete.

Onde: Rua Tavares Bastos, 414, Casa 66 - Catete.
Mais informações: (21) 2558-5547 e http://jazzrio.info/

Elisa Freitas/UOL
Parque da Cidade, na Gávea Imagem: Elisa Freitas/UOL
Parque da Cidade
O Parque da Cidade, na Gávea, possui mais de 450 mil m² e vai até as proximidades do Parque Nacional da Tijuca. O parque conta com um museu, áreas abertas para recreação, trilhas, córregos e uma grande área de mata mais fechada, local muito agradável para fazer piqueniques.

Onde: Estrada Santa Marinha, S/N - Gávea. Funciona diariamente de 8h às 17h.

Divulgação
Roda Samba do Trabalhador no Clube Renascença Imagem: Divulgação
Samba do Trabalhador
Toda segunda-feira o sambista Moacyr Luz comanda uma das melhores rodas da cidade: o Samba do Trabalhador. No Clube Renascença, no Andaraí, um antigo reduto do movimento negro, o samba rola solto em um ambiente familiar. Muitos sambistas cariocas passam pela roda, além dos músicos que integram o grupo. 

Onde: Clube Renascença (Rua Barão de São Francisco, 54 - Andaraí). Sempre às segundas, a partir das 17h.
Mais informações: www.renascencaclube.com.br

Ruy Barbosa Pinto/Flickr
Real Gabinete Português de Leitura Imagem: Ruy Barbosa Pinto/Flickr
Real Gabinete Português de Leitura
Fundado por imigrantes portugueses em 1837, o Real Gabinete teve sua atual sede inaugurada em 1887. A fachada exibe os traços do Mosteiro dos Jerônimos, uma das grandes obras arquitetônicas de Lisboa, e o interior do edifício, além de ter recebido visitas frequentes de Machado de Assis, abrigou os primeiros encontros da Academia Brasileira de Letras. O acervo do Real Gabinete está à disposição do público. O local também promove apresentações musicais e exposições de arte.

Onde: Rua Luís de Camões, 30 - Centro. Funciona de segunda a sexta, de 9h às 18h.
Quanto: Entrada gratuita.
Mais informações: (21) 2221-3138 e www.realgabinete.com.br

Alexandre Macieira/Riotur
Parque Bosque da Barra Imagem: Alexandre Macieira/Riotur
Bosque da Barra
O Parque Bosque da Barra fica em uma parte movimentada da zona oeste da cidade. Com mais de 50 hectares, o parque foi criado com o objetivo de preservar o meio ambiente local, principalmente a vegetação de restinga, a fauna e a flora local. O bosque conta com estacionamento, brinquedos para crianças e equipamentos de ginástica. É permitido fazer piquenique no local.

Onde: Avenida das Américas, 2430 - Barra da Tijuca. Aberto diariamente de 7h às 17h.
Quanto: Entrada gratuita.

Divulgação
Casa-Museu do Sítio Burle Marx no Rio de Janeiro Imagem: Divulgação
Sítio Burle Marx
Localizado em Guaratiba, na zona oeste do Rio, o Sítio Burle Marx abrange uma área de 365 mil m² e é uma das mais importantes coleções de plantas tropicais e subtropicais com potencial paisagístico do mundo. A propriedade é a antiga casa do paisagista Roberto Burle Marx e sua coleção lá cultivada foi considerada patrimônio cultural brasileiro em 1985, quando o sítio foi tombado. 

Durante a visita, o público poderá conhecer também o Museu-Casa, local onde Burle Marx viveu e que atualmente exibe objetos de arte e artesanato de sua antiga coleção e também obras do próprio paisagista. O passeio pelo Sítio é acompanhado por um monitor e dura aproximadamente uma hora e meia. As visitas precisam ser previamente agendadas.

Onde: Estrada Roberto Burle Marx, 2019 - Barra de Guaratiba. Aberto de terça a sábado, de 9h30 às 13h30.
Mais informações e agendamento: (21) 2410-1412.

Divulgação
Centro Cultural Cartola (Museu do Samba), na Mangueira Imagem: Divulgação
Centro Cultural Cartola
O Centro Cultural Cartola, que agora também se chama Museu do Samba, se dedica à educação musical e artística de crianças, jovens, adultos e idosos em projetos sociais de grande abrangência. Na frente do prédio, localizado no morro da Mangueira, o visitante é recebido por uma estátua do mestre Cartola. Dedicado ao legado do sambista e à história do samba, o museu conta com exposições de acervos permanentes e temporárias, e documentos para consulta.

Onde: Rua Visconde de Niterói, 1296 - Mangueira. Funciona de segunda a sexta, de 10h às 17h. O CCC está fechado por alguns dias e volta suas atividades normais no dia 4 de março de 2016.
Mais informações: (21) 3234-5777.

Divulgação
Reserva Florestal do Grajaú, no Rio de Janeiro Imagem: Divulgação
Reserva Florestal do Grajaú
Criado em 1978 com o nome de Reserva Ambiental do Grajaú, o parque distribui-se por uma área de 55 hectares remanescentes da Mata Atlântica, que destaca-se no espaço urbano do Rio de Janeiro. Com uma grande variedade de vegetação nativa e vista privilegiada para a Pedra do Andaraí (também conhecida como Pico do Perdido ou Pico do Papagaio), o local é ideal para relaxar ou fazer uma caminhada.

Onde: Rua Comendador Martinelli, 740 - Grajaú. Aberto de terça a domingo, de 8h às 17h.

Elisa Freitas/UOL
Casa principal do Museu do Açude Imagem: Elisa Freitas/UOL
Museu do Açude
Fora do circuito de museus e longe do centro, o visitante deve reservar um tempo para conhecer o museu. Com a proposta de unir cultura e natureza, tanto a programação temporária quando o acervo permanente do Museu do Açude trabalham com a ideia de patrimônio integral. Ao percorrer os jardins e trilhas do local, o visitante se depara com instalações permanentes ao ar livre, como as obras "Penetrável Magic Square", de Helio Oiticica, "New House", de Lygia Pape, "Calado", de Nuno Ramos e "Garota de Ipanema", de Piotr Uklanski.

Onde: Estrada do Açude, 764 - Alto da Boa Vista. Aberto diariamente, exceto às terças, das 11h às 17h.
Quanto: R$2;  entrada gratuita às quintas.
Mais informações: http://museuscastromaya.com.br/

Elisa Freitas/UOL
Lanchonete Tacacá do Norte, no Flamengo Imagem: Elisa Freitas/UOL
Tacacá do Norte
Com cara de casa de suco, a pequena lanchonete no Flamengo é especializada em sabores do norte do Brasil. O destaque da casa é o açaí, que tem um sabor bem diferente dos outros que são vendidos pela cidade. Servido com açúcar, xarope de guaraná ou puro, o açaí é acompanhado de farinha de tapioca, granola ou farinha d'água (R$19 a tigela de 400g). Além da iguaria, a casa serve sucos, tacacá (caldo de tucupi com goma de tapioca, jambu e camarão seco) e petiscos a base de carne de caranguejo. A casa só aceita dinheiro ou cheque.

Onde: Rua Barão do Flamengo, 35 - Flamengo. Funciona de segunda a sábado, de 9h às 23h, e domingo, de 9h às 19h.
Mais informações: (21) 2205 7545.

Divulgação
Prédio do Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro Imagem: Divulgação
Centro Coreográfico do Rio
Na Tijuca funciona o Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro, que foi inaugurado em 2004, sendo o primeiro da América Latina. O Centro foi projetado para criação, produção, desenvolvimento, apresentação, memória e difusão da dança. Além disso, para o público visitante, o centro conta com uma programação intensa de espetáculo, sempre a preços populares ou gratuitos.

Onde: Rua José Higino, 115 - Tijuca. Funciona de terça a domingo, de 9h às 22h.
Mais informações: https://centrocoreografico.wordpress.com/

Divulgação
Mosteiro São Bento, no Rio de Janeiro Imagem: Divulgação
Mosteiro São Bento
Recentemente restaurado, o Mosteiro São Bento, no centro do Rio, vale a visita, especialmente nos dias de missa com canto gregoriano. O Mosteiro está aberto à visitação diariamente de 7h às 18h. Vale se atentar ao figurino, já que se trata de uma igreja e há chances da sua entrada ser barrada. As missas com canto gregoriano acontecem de segunda a sábado, às 7h30, e aos domingos, às 10h.

Onde: Rua Dom Gerardo, 68 - Centro.
Mais informações: www.osb.org.br/mosteiro

Alexandre Macieira/Riotur
Casa da Guarda no Jardim Suspenso do Valongo, no Morro da Conceição Imagem: Alexandre Macieira/Riotur
Morro da Conceição
Caminhar a pé pelo Morro da Conceição já é um passeio por si só. O local ainda é um desses lugares um pouco escondidos da cidade, apesar da localização central. A fachada das antigas construções e as ruas estreitas são uma verdadeira viagem no tempo. Escondido entre os altos edifícios do centro, o morro abriga restaurantes e ateliês de artistas plásticos, além de ser também um bairro residencial. A caminhada pode ser iniciada pela Ladeira João Homem. Lá é possível visitar o Jardim Suspenso do Valongo, a Igreja São Francisco da Prainha, e outros pontos turísticos.

Onde: Centro

Débora Costa e Silva/UOL
Estátua de bronze do Michael Jackson no morro Dona Marta Imagem: Débora Costa e Silva/UOL
Estátua do Michael Jackson
No alto do morro Dona Marta (dentro da favela Santa Marta), uma inusitada estátua recebe curiosos e turistas. A laje onde se encontra a estátua tem 110m² e oferece vista panorâmica da zona sul do Rio de Janeiro. Graças à visita de Michael Jackson ao local em 1996, o rei do pop ganhou em sua homenagem, em 2010, uma estátua de bronze assinada pelo cartunista Ique, um painel de mosaico de pastilhas criado por Romero Britto, e uma lojinha de artesanato local.

Onde: A entrada da favela é na Rua São Clemente, na altura do número 307. É possível subir pelo plano inclinado, um elevador que percorre toda a extensão da favela e possui um ponto de parada próximo à estátua.
Quanto: Entrada gratuita.

Divulgação
Ladeira do Castro, no Rio de Janeiro Imagem: Divulgação
Ladeira do Castro
Ligando os bairros da Lapa e Santa Teresa, a Ladeira do Castro é uma verdadeira galeria à céu aberto. O projeto foi idealizado pelo artista plástico Fernando Sawaya, mais conhecido como Cazé, em parceria com a produtora cultural Luciana Vasconcellos. Para isso, eles convidam artistas interessados em pintar os muros da ladeira e negociam com os moradores da região a liberação dos espaços.

Onde: Ladeira do Castro - Santa Teresa.
Mais informações: www.facebook.com/ladeiradocastro

Divulgação
Barraca do Ésio de Caldos e Sopas, na Rua do Catete Imagem: Divulgação
Barraca de caldos e sopas no Catete
Próxima ao Largo do Machado, na Rua do Catete, a Barraca de Sopas & Caldos do Ésio é parada obrigatória para matar a fome no fim do dia. Entre os sabores, caldo de mocotó, caldo verde, creme de batata baroa com camarão, sopa legumes com carne vermelha, creme de ervilhas ou sopa de legumes com frango. 

Onde: Rua do Catete - Catete. A barraca funciona a partir das 17h.

Elisa Freitas/UOL
Vista da Pista Claudio Coutinho, no bairro da Urca Imagem: Elisa Freitas/UOL
Pista Claudio Coutinho
Localizada na Praia Vermelha, no bairro da Urca, a pista integra o Monumento Natural dos Morros do Pão de Açúcar e da Urca. Inaugurada no final da década de 1980, a pista tem extensão de cerca de 1,25 km e circunda o morro da Urca, com acesso a partir da Praia Vermelha. Através de algumas trilhas no caminho da pista, é possível subir ao morro do Pão de Açúcar. 

Onde: Praia Vermelha - Urca. A pista fica aberta diariamente de 6h às 18h.

CreativeCommons
Fachada do Museu Internacional de Arte Naif Imagem: CreativeCommons
Museu Internacional de Arte Naïf
Este é o maior museu internacional de arte naïf no Brasil. Possui em seu acervo cerca de 5.000 obras de artistas nacionais, de todos os estados brasileiros, e também estrangeiros, de mais de 100 países. Com exposições permanentes e provisórias, é, certamente, uma opção bem diferente do circuito tradicional de museus da cidade.

Onde: Rua Cosme Velho, 561 - Cosme Velho. Funciona de terça a sexta, de 10h às 18h (bilheteria até às 17h30), e sábados e domingos, de 10h às 17h (bilheteria até às 16h30). Ingresso: R$12 (inteira).
Mais informações: www.museunaif.com

Divulgação/Alessandra Coelho
David Vieira Bispo, dono do Bar do David, no morro Chapéu Mangueira Imagem: Divulgação/Alessandra Coelho
Bar do David
Localizado no morro Chapéu Mangueira, no Leme, o bar e restaurante é simples, mas atrai a clientela pelos pratos fartos, como a feijoada de frutos do mar e a costelinha de porco, acompanhados sempre de cerveja gelada. O local já é conhecido de cariocas e turistas, mas ainda foge um pouco do circuito de bares e restaurantes da zona sul.

Onde: Ladeira Ary Barroso, 66, Chapéu Mangueira, Leme. Aberto de terça a domingo, de 8h às 21h.
Mais informações: (21) 7808-2200.

Alexandre Macieira/Riotur
Parque Estadual da Chacrinha, no Rio de Janeiro Imagem: Alexandre Macieira/Riotur
Parque da Chacrinha
Localizado no meio da agitada Copacabana, o parque estadual é um recanto de silêncio e tranquilidade. Conta com um parquinho para crianças, quadra de esportes e uma pequena trilha. O parque mantém uma das últimas áreas de mata do bairro de Copacabana.

Onde: A entrada fica próxima ao metrô Arcoverde, no final da Rua Guimarães Natal. Funciona de terça a domingo, de 8h às 18h.
Mais informações: (21) 2542-3247.

Receba notícias pelo Whatsapp sobre:

Mais Viagem

Topo