Viagem

Turbulência não derruba avião, mas assusta. Veja dicas para manter a calma

Getty Images
O avião enfrenta turbulência ao atravessar uma área de nebulosidade e chuvas Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

03/02/2016 17h46

Se você é um passageiro frequente das companhias aéreas, certamente já passou por uma turbulência. Aparentemente assustadora, ela nada mais é do que uma instabilidade do movimento do ar em grandes altitudes, que altera a sustentação da aeronave e faz com que ela suba e desça repentinamente.

“Sempre que um avião atravessa uma área de nebulosidade e chuvas, enfrenta turbulências. Isso porque a massa de ar está em movimento, com variação de direção e pressão”, explica Guido Almeida Junior, professor de engenharia aeronáutica e espaço da Universidade do Vale do Paraíba. Há também a chamada turbulência de céu claro, causada pela variação de pressão, associada à velocidade dos ventos. Foi exatamente essa que a cirurgiã-dentista Rérica de Carvalho Alves de Souza, 39, do Rio de Janeiro, enfrentou em uma viagem de Orlando para o Panamá.

“Eu voava com meu marido e minha filha, quando o avião deu um tranco brusco. Segundos depois, um novo tranco. O céu estava claro e não havia sinal de chuva. Todo mundo foi pego de surpresa, inclusive os comissários de bordo, que serviam o almoço. Comidas e bandejas se espalharam por todo lado dentro do avião. Minha filha tomou um banho de refrigerante. Os passageiros só gritavam”, relembra.

Se conseguir prever a turbulência, o piloto desvia a rota. No entanto, nem sempre isso é possível. Uma vez dentro do problema, a saída é reduzir a velocidade da aeronave para diminuir o sobe e desce e, consequentemente, o desconforto dos passageiros. “É como se a turbulência fosse uma estrada de terra, ou seja, não podemos andar nela com a mesma velocidade em que rodamos em uma estrada de asfalto”, diz Luiz Bassani, ex-comandante de voos internacionais e, atualmente "personalflyer", profissional que ajuda pessoas a lidarem com o medo de voar.

Gabriella Paula Baziotti, 21, conta ter desenvolvido a fobia de uma hora para a outra, mesmo já tendo viajado de avião antes. Segundo a consultora de atendimento ao cliente de São Paulo, seu temor se intensifica quando ocorre uma turbulência. “Tenho a sensação de que podemos cair a qualquer momento”, diz. O estresse vivido por Gabriella durante um voo entre Campinas (SP) e Porto Alegre (RS) foi tamanho que ela chegou ao destino com um incômodo no olho direito.  “Descobri que tive um derrame ocular, ocasionado pela tensão vivida durante a viagem", conta.

Embora seja difícil lembrar disso no momento em que a aeronave chacoalha, o avião é o transporte mais seguro para viajar. “O último acidente causado por uma turbulência foi em 1966, no Japão. O avião caiu devido ao vento muitos fortes, segundo o relatório do acidente”, lembra Pedro Augusto Alves, engenheiro aeronáutico da Embraer. As aeronaves também evoluíram bastante desde então. Além de terem cascos mais resistentes, as asas estão mais flexíveis, a ponto de dobrar em até 90 graus. “Hoje, a turbulência em si não causa acidente, apenas pode agravar um problema prévio da aeronave”, explica Alves.

Getty Images
Vença a ansiedade e viaje feliz Imagem: Getty Images

Para encarar o tranco
De acordo com os especialistas, ninguém precisa se preocupar com a segurança da aeronave durante uma turbulência. No entanto, é fundamental respeitar o aviso de utilizar o cinto de segurança, pois se a pessoa estiver de pé durante a instabilidade, há chances dela se machucar.

Segundo Luiz Bassani, o medo de voar deve-se basicamente à falta de conhecimento sobre o funcionamento da aeronave, o que aumenta a ansiedade. Mas há algumas formas de manter-se relaxado nesses momentos.

Confira algumas dicas:

- Faça uma seleção das músicas que gosta e leve para o avião. Durante os momentos tensos, feche os olhos e concentre-se no que estiver ouvindo.

- Também vale levar um bom livro, daqueles que prendem a atenção e fazem esquecer do mundo ao redor. O ideal é começar a ler assim que iniciar a decolagem.

- Se perceber que está respirando rápido demais por conta do nervosismo, pegue o saco de plástico para vômito do avião e respire dentro dele algumas vezes. Isso diminui a velocidade da respiração e acalma.

- Durante os movimentos bruscos da aeronave, apoie os braços no descanso do assento e deixe o corpo relaxado na poltrona. Manter-se duro vai apenas causar dores no corpo.

- Por fim, quando estiver com muito medo, olhe para os comissários. Se estiverem calmos, é sinal de que aquele chacoalhar do avião não merece sua preocupação.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Viagem

Topo